Site feito por:


Este � o site da Par�quia Nossa Senhora da Concei��o. O Coordenador das a��es religiosas � o Padre Jac�.
Comunidades Cat�licas
Nossa Senhora da Concei��o, padroeira do Reino.

Nas cortes celebradas em Lisboa no ano de 1646, declarou el-rei D. Jo�o IV que tomava a Virgem Nossa Senhora da Concei��o por padroeira do Reino de Portugal, prometendo-lhe em seu nome, e dos seus sucessores, o tributo anual de 50 cruzados de ouro.

Ordenou o mesmo soberano que os estudantes na Universidade de Coimbra, antes de tomarem algum grau, jurassem defender a Imaculada Concei��o da M�e de Deus. N�o foi D. Jo�o IV o primeiro monarca portugu�s que colocou o reino sob a prote��o da Virgem; apenas tornou permanente uma devo��o, a que os nossos reis se acolheram algumas vezes em momentos cr�ticos para a p�tria.

D. Jo�o I punha nas portas da capital a inscri��o louvando a Virgem, e erigia o convento da Batalha a Nossa Senhora, como o seu esfor�ado companheiro D. Nuno Alvares Pereira levantava � Santa Maria o convento do Carmo. Foi por provis�o de 25 de Mar�o, do referido ano de 1646, que se mandou tomar por padroeira do reino Nossa Senhora da Concei��o.

Comemorando este fato cunharam-se umas medalhas de ouro de 22 quilates, com o peso de 12 oitavas, e outras semelhantes, mas de prata, com o peso de uma on�a, as quais foram depois admitidas por lei como moedas correntes, as de ouro por 12$000 r�is e as de prata por 600 r�is.

Segundo diz Lopes Fernandes, na sua "Mem�ria das Medalhas", que Ant�nio Routier foi mandado vir de Fran�a, trazendo um engenho para lavrar as ditas medalhas, as quais se tornaram excessivamente raras, e as que aquele autor numismata viu cunhadas foram as reproduzidas na mesma Casa da Moeda no tempo de D. Pedro II.

Acham-se tamb�m estampadas na Hist�ria Geneal�gica, tomo IV, t�bua EE. A descri��o � a seguinte: JOANNES IIII, D. G. PORTUGALIAE ET ALGARBIAE REX � Cruz da ordem de Cristo, e no centro as armas portuguesas. Reverso: TUTELARIS RE�GNI � Imagem de Nossa Senhora da Concei��o sobre o globo e a meia-lua, com a data de 1648, e nos lados, o Sol, o espelho, o horto, a casa de ouro, a fonte selada e arca do santu�rio.

O dogma da Imaculada Concei��o foi definido pelo papa Pio IX em 8 de dezembro de 1854, pela bula Ineffabilis. A institui��o da ordem militar de Nossa Senhora da Concei��o por D. Jo�o VI sintetiza o culto que em Portugal sempre teve essa cren�a antes de ser dogma.

Em 8 de dezembro de 1904, lan�ou-se em Lisboa solenemente a primeira pedra para um monumento comemorativo do cinq�enten�rio da defini��o do dogma. Ao ato, a que assistiram as pessoas reais, patriarca  e autoridades, estiveramtamb�m representadas muitas irmandades de Nossa Senhora da Concei��o, de Lisboa e do pa�s, sendo a mais antiga a da atual freguesia dos Anjos, que foi institu�da em 1589.

No Brasil � tradi��o montar a �rvore de Natal e enfeitar a casa no dia 8 de dezembro, dia de N.Sra. da Concei��o.

Tirado do site:
http://www.velhosamigos.com.br/DatasEspeciais/dianossasenhoraconceicao.html

 

Assuntando

Leia a homenagem que o Papa Jo�o Paulo II fez � Imaculada Concei��o na Pra�a de Espanha em dezembro de 2002.  


Nossa Padroeira, proteja-nos!

Os Santos festejados em Pinheiral e quais os ap�stolos que estavam na mesa com Jesus Cristo na Santa Ceia. Confira!

Curiosidades sobre Vel�rio - "Salvo pelo gongo" e outras express�es.

Festas

  • S�o Sebasti�o - 20/01
  • Paix�o do Senhor - 21/03
  • S�o Jorge - 23/04
  • Pentecostes - 11/05
  • Festa do Divino Esp�rito Santo - 11/05
  • Corpus Christi - 22/05
  • S�o Pedro - 29/06
  • Falecimento de Dom Martinho - 22/07
  • Nossa Sr�. do Ros�rio - 07/10
  • S�o Judas Tadeu - 20/10
  • Santa Cec�lia - 22/11
  • Nossa Sr�. da Concei��o - 08/12
  • Santa Luzia - 13/12



1