A verdadeira história da rede 89 FM

BOMBA: - COORDENADOR DE REDE ADMITE QUE A 89 FM NÃO É UMA RÁDIO SEGMENTADA!! DESTAQUE  (11/03/2005): 89 FM agora faz parte do Grupo Bandeirantes


Veja o anúncio da Pool FM publicado dez meses antes de virar a atual 89 FM. A Pool FM teve até o galã César Filho entre os locutores.


GÊMEOS RADIOFÔNICOS - Você acha que o locutor Zé Luís é "roqueirão da pesada"? É porque você não o comparou com o Luciano Huck. 

A PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR? – Quem forneceu a coleção de CDs de disco music que a 89 FM tocou no Primeiro de Abril? Quem da 89 FM é fã de disco music? Escreva-nos comentando a respeito.

Aqui você vê textos sobre os
programas "Noise" e
"Gordo, o Filme". Uma coisa
é certa: como programas
underground, eles ficam muito
a dever.

Dia disco da 89 FM teve boa repercussão (sem ironia).

Campanha pela volta da Pool FM na sua freqüência original!!

Analisamos as opiniões reacionárias de um defensor da rede 89 FM.

História

Curiosidades

Manifesto

e-mail

O conservadorismo eletrônico de Neneto Camargo quer combater a segmentação das FMs brasileiras

Todo mundo ficou adorando o cavalo-de-tróia chamado 89 FM e de repente viu ascender a figura de um empresário que ninguém cuidava de sua existência e que pode contribuir para uma guinada conservadora violenta em nossa mídia, daqui a alguns anos.

Trata-se de um dos irmãos Camargo, tão nocivos à cultura brasileira quanto a dupla breganeja que armou um dramalhão cinematográfico para se promover. Ernesto Camargo, vulgo Neneto, se associou à família Saad, do Grupo Bandeirantes, que de repente se ascendeu de forma rápida demais no mercado de rádios FM, montando três redes de rádio e detendo 1/4 das emissoras FM paulistanas.

Filho de um ex-político da ARENA e PDS (que, astuciosamente, teve que largar a vida política prevendo a repercussão negativa da política de concessões de Sarney e ACM), Neneto era fundador da 89 FM ao lado do irmão Júnior. Conservadores, os dois irmãos, inimigos do radialismo alternativo no Brasil, começaram o seu plano de destruir as rádios alternativas, evitando assim mais um foco de "subversão" a tirar o sono dos magnatas capitalistas.

A 89 FM foi esse veículo de sucateamento da cultura alternativa (hoje reduzida a ruínas) que, como sabemos, surgiu como uma versão "comportada" das rádios alternativas, e assim foi até 1987, quando os interesses direitistas dos irmãos Camargo empastelaram a rádio com locução popularesca, contratando imitadores baratos dos locutores originais da Rádio Cidade carioca (quando esta tinha humildade e era apenas uma despretensiosa rádio pop). E como em terra de cego quem tem um olho é rei, boa parte da opinião pública (que não entende de cultura rock e cujos paradigmas culturais pairavam, pasmem, entre a música brega brasileira e o pop dançante norte-americano), a 89 FM foi ovacionada a ponto da grande imprensa ter passado um bom tempo fazendo vista grossa diante dos micos da dita "rádio rock".

Com isso, veio a década de 90 e há uma estranha coincidência no crescimento da 89 FM durante o governo Fernando Collor. Mas foi no governo FHC, de tendência neoliberal que a 89 FM botou a Rádio Cidade para desmoralizar a cultura rock alternativa, com produtores que ultrapassavam os limites imagináveis de arrogância e irritabilidade, ou mesmo de desrespeito humano (chamavam qualquer um que discordasse deles de "gays" ou "imbecis").

Acumulando dinheiro, Neneto Camargo se associou à família Saad, dona do Grupo Bandeirantes de Rádio e TV. De uma família conservadora, mas de tendência moderada, o Grupo Bandeirantes, no entanto, passou a ter o mesmo prestígio falsamente esquerdista que gozou a Folha de São Paulo, quando tanto uma e outra passaram a rasteira nas Organizações Globo nas coberturas do movimento Diretas Já (1984) e nas investigações do esquema Collor-PC Farias (1991-1992). Mas seu dono é de família ligada ao conservador Ademar de Barros (um dos que apoiaram o golpe militar de 1964) e a Bandeirantes, nos últimos dez anos, anda apoiando políticos do PSDB. Suspeita-se que a ascensão do Grupo Bandeirantes, mais do que uma "inocente" parceria de duas famílias de empresários, pode ter sido favorecida pela dupla Geraldo Alckmin/José Serra no governo de São Paulo (Estado e município, respectivamente).

LEIA TAMBÉM: MEDÍOCRES QUE SE ACHAM DONOS DO DESTINO

Leia mais textos na coluna "Notas dissonantes"

 

A HISTÓRIA DA RÁDIO 89 FM - Como uma FM paulista deixou de ser uma rádio de rock apenas correta para ser uma das maiores diluidoras do formato no Brasil.

89 FM DEMONSTROU ARROGÂNCIA TENTANDO TIRAR DO AR A "CLASSIC ROCK" KISS FM. CONFIRA CLICANDO AQUI.

CONHEÇA TAMBÉM O EDITORIAL SOBRE A BRIGA ENTRE A 89 E A KISS.

FAROFADA ROQUEIRA - Informe-se sobre as principais tendências fake no rock.

Neste espaço você pode criticar os erros e abusos da 89 FM e suas afiliadas através deste e-mail.

Saiba como seria a rádio 89 FM se ela tivesse surgido em 1960. Uma coisa é certa, até Led Zeppelin e Jimi Hendrix seriam barrados na rádio.

Apresentamos também as curiosidades que põem em xeque a imagem "rock" da 89 FM.

Clique aqui para conhecer a esquecida história da Rádio Cidade do Rio de Janeiro, antiga rádio pop que se corrompeu com arrogante pretensão em ser "rádio rock".

BOYS NOT BAND

Site que mostra por que grupos meramente de cantores e dançarinos não podem ser considerados "bandas".

CHEGA DE BALADA

Ninguém agüenta mais ver uma palavra que significa “música lenta” virar sinônimo de “agito”. Este site dá mais detalhes. Visite e divulgue para seus amigos.

BAHIA COM H MAIÚSCULO

Pelo jeito uns caras montaram um site contestando o mito de que Salvador tem maioria feminina na população, com tanta moça atraente comprometida naquelas terras. Polêmico, mas com ótimos textos.

 

 

 

Contato: popwave89@yahoo.com.br

Parcerias:
Cidade Disco Years - Boys Not Band

Counter

Número de visitantes desde 16/11/2001.


1