APRESENTAÇÃO

O Movimento Comunidade de Olho na Escola Pública foi criado porque as diversas entidades voltadas à questão da Educação são corporativistas, não tendo a prioridade de garantir um ensino de boa qualidade a partir do ponto de vista do aluno.

1. COMUNIDADE - este termo define o grupo de pessoas que habita um determinado local, especificamente, neste caso, as pessoas que moram ao redor da Unidade Educacional;
2. DE OLHO - esta expressão significa que a Comunidade fiscalizará, ecompanhará e participará da proposta educacional da escola;
3. NA ESCOLA - este Movimento é direcionado para o acompanhamento do desenvolvimento da Educação, tendo em vista a enorme responsabilidade do sistema educacional na formação de nossas crianças e adolescentes;
4. PÚBLICA - a prioridade é o ensino público, pois a escola particular é um mero complemento do sistema Educacional, sendo que sua clientela tem maiores condições de defender-se de possíveis violações de Direitos. No entanto, o Movimento também acompanhará a situação dos alunos nas escolas particulares.

Para um correto entendimento da proposta do Movimento, apresentamos quatro perguntas (e respostas):
1. O que é o Movimento COMUNIDADE DE OLHO NA ESCOLA PÚBLICA? É um Movimento que surgiu para motivar e garantir o Direito (e Dever) dos pais, e da comunidade, participarem do processo educacional dos filhos (conforme o artigo 53 do Estatuto da Criança e do Adolescente);
2. Por que foi criado? As diversas entidades voltadas à questão da Educação são corporativistas, não tendo a prioridade de garantir um ensino de qualidade a partir do ponto de vista do aluno. Em geral, os sindicatos de profissionais, as Associações de Pais e Mestres, e os Conselhos de Escola, têm adotado o princípio de defender, de forma intransigente, tanto o professor quanto a direção das escolas, mesmo quando o assunto é a suspensão ou expulsão de alunos ditos "problemáticos";
3. Qual é a proposta de trabalho? O Movimento tem o objetivo de motivar a comunidade para que esta participe da vida escolar, orientando-a no sentido de garantir que todos os profissionais da escola respeitem os alunos, pois estes fazem parte do elo mais fraco do Sistema Educacional e, se eles forem tratados com desrespeito e intimidados a "obedecerem" toda e qualquer determinação sem questionamento, simplesmente reproduzirão a mesma formação das gerações passadas, as quais nos colocaram na situação atual. Devemos garantir a criatividade natural de nossas crianças, de forma tal que elas possam garantir um futuro melhor para o Brasil;
4. Como é a atuação prática do Movimento? O Movimento já tem conhecimento das escolas mais problemáticas de SP. A partir destes dados, iniciamos um programa em conjunto com a comunidade. Partindo das próprias informações obtidas na comunidade, traçamos uma agenda de atuação que vai desde a efetiva participação no conselho de escola, até a eventual constituição de advogados para a defesa de Direitos em relação às violações que venham a ser detectadas contra crianças e adolescentes. Vale dizer que uma das grandes dificuldades em garantir a participação da comunidade é o fato da direção da escola e os professores não terem dedicação exclusiva à unidade educacional, situação esta que impossibilita a participação destes profissionais na vida cotidiana da comunidade. Esta situação cria um clima de desconfiança e de intolerância destes profissionais em relação aos alunos e pais, principalmente nas escolas da periferia de S. Paulo.

1