Formação do solo
Formação dos solos
(texto trabalhado pelo Adãozinho para esta página)
A superfície da Terra é formada por vários tipos de rocha. Mesmo duras, essas rochas podem quebrar-se, dando origem ao solo que pisamos. Além de outros fatores, a água tem um papel muito importante nesse fenômeno. Ela pode modificar os minerais presentes nas rochas e desmanchá-las, formando estratos ou camadas.

Como é o solo
Detalhe de um solo
Quando as rochas se despedaçam, sobram grãos e partículas de diversos tamanhos: os mais grossos são a areia (1) e os mais finosa argila. O espaço vazio entre os grãos recebe o nome de poro (4), e pode ser ocupado por água (2) ou ar (3). O solo tem ainda matéria orgânica (restos de animais e plantas), que se mistura aos minerais, alimentando as plantas fixadas no solo.


Camadas vivas
O clima, o tipo de rocha, o relevo, a vegetação e a presença de organismos também interferem na formação do solo. E, para que ele esteja pronto e em condições de produzir alimentos e servir de base para construções, é necessário um determinado tempo. Se usado muito cedo, o solo desgasta-se rapidamente. Sem exagero, podemos dizer que os solos são verdadeiras camadas vivas da superfície terrestre.

O tempo do solo
Uma estreita camada de solo pode demorar séculos - milênios até - para formar-se e estar pronta para ser usada. É por causa da lentidão desse processo que os homens precisam encontrar meios de proteger os solos dos danos provocados pela erosão, um fenômeno que, se não for controlado, pode ser bastante destrutivo.

Os estratos do solo
Estratos do solo À medida que as rochas se desfazem, o solo vai se formando em estratos, que os cientistas chamam de horizontes. A cor, o tamanho dos grãos, a presença ou não de matéria orgânica definem cada tipo de horizonte. A camada a é cinza ou preta por causa da matéria orgânica nela presente. Rico em argila e óxidos de ferro, o horizonte b é castanho ou avermelhado. Mais abaixo está o horizonte c, que não faz parte do solo propriamente dito. Ele é formado por rochas que começaram a se alterar mas ainda não foram completamente transformadas.

Texto extraído do CD-ROM "Máquina Maluca: viagem do espaço ao centro da Terra".
© 1998 Ciência Hoje/SBPC: www.ciência.org.br
e-mail:choje@omega.lncc.br
1