Igreja de Nossa Senhora da Conceição e de Santa Isabel

Histórico

 Não podemos juntar documentos da data exata da fundação, calcula-se pela escritura de doação que fez o Sr. Lourenço Lopes de Jesus, no ano de 1857 com imposto pago na coletoria Estadual de Itaboraí no livro 04, com as armas Imperiais, tendo o doador o Título de Sacristão, consta no documento que o prazo para a construção seria de no máximo 05 anos, no entanto presume-se que a construção se deu no ano de 1859, de uma igreja pequena com o fundo de nave e o altar, de construção barroca de estilo português. 

 Conata também, na história de São Gonçalo que o desbravamento verificou-se no princípio de 1600 sendo habitado pelos índios tamoios com a edificação da paróquia dedicada a São Gonçalo do Amarante a ela foi filiada a capela N. Sra. da Esperança da Fazenda de Ipiíba.

 Em 25 de fevereiro de 1844 foi assinada a escritura pública de doação na freguesia de Cordeiro, por Lourenço Lopes de Jesus; consta nos anais de São Gonçalo ainda que o comendador de Campanha era dono da fazenda de Itaitindiba nesta freguesia e muitas vezes visitado pelo imperador D. Pedro II. Se explica o interior da igreja ser colonial. Os padre que por aqui passaram foram segundo a tradição: Pe. Artur, Pe. Peclat, Pe. Erico, Pe. Guilherme, Pe. João I, Pe. Simeão e em abril de 1960 assumiu a paróquia de Nossa Senhora da Conceição em Pachecos (Matriz) e sendo assim vigário da região, onde exerceu grande liderança em todos os setores da comunidade o Pe. Theodoro Peters. Sendo responsável pela reconstrução da IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO E SANTA ISABEL, que na sua fase terminal, 10 minutos depois do Pe. Simeão celebrar uma missa de 7º dia de um membro da comunidade desabou, ficando de pé somente a creche, a torre e a sacristia. No ano de 1966, o Pe. Theodoro entrega pronto a comunidade esse bonito templo, com ajuda das comunidades, do estrangeiro e do Pe. Cipriano, na época vigário geral de Alcântara e atualmente vigário da igreja do Sagrado Coração de Jesus no Mutondo.

Ferrenho defensor da associação de Moradores, participante ativo conseguindo juntamente com os demais membros. grandes melhorias para a comunidade, assim como o Posto de Saúde e doação da área, ginásio de campanha ou Cenecista, o extinto poço artesiano, Legião de Maria fundada em 1962, o 1º C.O.R. Masculino feito no Amanda Velasco em dezembro de 1980, o 2º já feito nas dependências da igreja, construção de canteiro, Associação São Vicente de Paula com sede própria no terreno da Igreja, Apostolado da Oração, Catequese, Círculo Bíblico, Grupo Jovem...

Por volta de 1988 com o agravamento de sua saúde, vieram em seu auxílio o Pe. Guilherme I, Pe. Guilherme II, Pe. Antônio (Atual vigário geral de Alcântara) e Pe. Ailton Isaias, que assumiu Santa Isabel, D. Ieda, Anaia e São Jorge que em fevereiro de 1990 com a morte de Pe. Theodoro, assumiu a Paróquia de Pachecos sendo o último vigário Missionário e entregou a paróquia à Arquidiocese sendo o arcebispo D. Carlos Alberto Navarro, em 01/01/1994, assumindo como vigário e Administrador Paroquial o Pe. Genecy Gomes Rodrigues, Diocesano com espírito de construção, já assumiu trabalhando, gradeou todo o terreno da igreja, joi feita a terraplanagem do terreno ao lado da Igreja onde foram construídas 07 salas, uma obra arrojada, ampliação do salão festivo da igreja com varanda toda gradeada, implantou a Evangelização 2000, o Grupo de oração, passando no dia 09/01/2000 o cargo de Vigário Administrador paroquial para o Pe. José Carlos de Souza Reis, sendo transferido para a catedral de São João Batista no dia 23/07/00. No dia 16/07/00 recebemos o Pe. Sebastião Reis Filho como Administrador Paroquial e o Pe. João Cláudio Loureiro do Nascimento como Vigário Auxiliar, este sendo transferido para a paróquia Nossa Senhora de Fátima em Manilha em 04/03/01.

 

Voltar

 

 

1