A investigação experimental consiste num conjunto complexo de procedimentos e acontecimentos

Controle de Variáveis      Voltar.gif (1277 bytes)

A investigação experimental consiste num conjunto complexo de procedimentos e acontecimentos. Nessa investigação existem variáveis fundamentais as quais o cientista "investigador" visa conhece-las, manipula-las, medi-las. Dentre elas a variável independente, ou seja, variável manipulada e medida, provoca efeitos sobre uma variável dependente que apenas pode ser medida.

Qualquer ramo da ciência baseada em investigação empírica busca a manipulação de uma variável independente e verifica seus efeitos sobre uma variável dependente. O físico por exemplo ao manipular a velocidade das partículas de um átomo (variável independente) pode provocar alguns efeitos sobre o próprio átomo variável dependente. Um biólogo ao injetar hormônios sexuais num jovem animal pode causar como efeito dessa manipulação o surgimento de caracteres sexuais secundários (variável dependente).

Deste modo é necessário se estabelecer o controle das variáveis relevantes ou definidoras, seja por meio da sua eliminação quando possível ou pelo procedimento de mante-las estáveis, pois é ele que garante a relação dos efeitos na variável dependente em função da manipulação da variável independente. Sendo assim, o desenvolvimento de uma metodologia da investigação experimental que permita o controle das variáveis relevantes, mas conhecendo, também suas variações irrelevantes, permite a credibilidade das variáveis definidoras e seus efeitos.

Quando tratamos de experimentação animal é necessário o estabelecimento e manutenção do controle rigoroso das variáveis. Muitas vezes, existe a interferência de diversas variáveis que, atuam no mesmo momento que a variável manipulada, e não são controladas pelo investigador, gerando dúvida quanto aos seus efeitos sobre o animal. A falta rigidez do controle além da dúvida pode contribuir para a manipulação de dados que, ao invés de estar contribuindo para o desenvolvimento do conhecimento científico, obscurecem e negam os princípios de uma postura científica como "aceitar os fatos mesmo quando eles são contra a nossa própria vontade" (Skinner, 1953).

Contudo, o experimentador deve medir e manipular a variável independente, medir seus efeitos sobre a variável dependente, além de controlar as variáveis relevantes conhecidas (que exercem influência no momento da experimentação). Durante o experimento, o investigador deve, ainda, permitir a variabilidade até certo limite das variáveis irrelevantes e controlar outras variáveis, mesmo que não saiba se são relevantes ou não. Desta forma, ao descrever uma relação empírica (relação de causalidade) devem ser mencionados os valores de cada uma das variáveis mantidas sob controle sendo elas relevantes ou não, conhecidos seus efeitos ou não (Abib, 1997).

  •  
  • 1