Textos Selecionados do Jornal Sexto Sentido n

 

Textos Selecionados do Jornal Sexto Sentido n º 7

O Site  Original é:  http://www.e-net.com.br/hp/index7.html

A ILUMINAÇÃO

ACORDA TU QUE DORMES! LEVANTA-TE DENTRE OS MORTOS E TUA ILUMINAÇÃO

FLORESCERÁ.

A iluminação não é um fenômeno, destinado apenas para alguns privilegiados,
escolhidos ou predestinados, mas um direito de todos, um direito inerente ao
ser humano.
A iluminação não é algo a ser alcançado, não é uma benção que desce do céu,
pois já é, já está presente aqui e agora.
Precisamos apenas despertar e ver o que já é aqui e agora. Isso significa
que já somos iluminados. Toda criança nasce iluminada. Mas a sociedade, o
meio em que ela nasce, não permite que a criança seja ela mesma.
A criança começa a ser reprimida desde o útero quando começam os nãos, os
condicionamentos, os conceitos, as ambições e a competição exigindo que a
indivíduo seja algo que ele não é e nem pode ser. Tudo isto é imposto à
criança, criando camadas de entulhos em sua mente e encobrindo totalmente o
ser iluminado.

SOMOS ETERNOS

Procedemos do desconhecido e nele nos movemos.
Voltaremos novamente, já estivemos aqui antes por milhares de vezes e
estaremos aqui outras tantas vezes. Nosso ser, nossa essência, é imortal,
mas nosso corpo é mortal. Nossa estrutura, nossas casas, o corpo, a mente,
são feitas de coisas materiais. Elas irão se cansar, se desgastar,
envelhecer e morrer. Mas nossa consciência - para a qual Buda usou a palavra
"não-mente", é algo além do corpo e da mente, algo além de tudo. A
"não-mente" é eterna.
Ela se expressa e vai novamente para o desconhecido.
Este movimento do desconhecido para o conhecido e do conhecido para o
desconhecido continua pela eternidade. Quando alguém se torna iluminado,
quando isto acontece, esta é sua última vida, então esta flor não retornará
novamente. Este ser, que tornou-se consciente de si mesmo, não precisa mais
voltar a vida porque esta vida nada mais é que uma escola. Esta flor
aprendeu a lição, está agora além de todas as ilusões. Ela se moverá do
conhecido e, pela primeira vez, não mais para o desconhecido, mas para o
incognoscível.
* * *

A U T O C O N H E C I M E N T O

A AUTO OBSERVAÇÃO É A CHAVE PARA O AUTOCONHECIMENTO

Você pode começar observando o próprio
corpo; caminhando, comendo, sentando, falando, etc. Você deveria começar
pelo mais sólido, porque é mais fácil. Só então deveria se mover para
experiências mais sutís, daí você poderia observar os pensamentos, e quando
se tornasse um especialista em observar pensamentos, passaria a observar
seus sentimentos, que são mais sutís. Depois que você sentir que pode
observar sentimentos, então deveria observar seus estados de ânimo que são
ainda mais sutís que sentimentos. E então, por último, observar o próprio
observador.
O milagre do observar, do estar atento, é que a medida que você observa o
corpo, os pensamentos, os sentimentos, o observador vai se tornando cada vez
mais forte e quando você chega a observar seus estados de ânimo, o
observador se torna tão forte que pode permanecer ele mesmo. Como uma vela
acesa numa noite escura que não apenas ilumina tudo a sua volta, mas também
a si mesma.
E a qual tem o potencial para tornar-se totalmente consciente.
A existência espera muito de você".
ncontrar o observador em sua pureza é a maior conquista na espiritualidade.
O observador em você é a sua própria alma. A sua imortalidade.
Observar é um processo eterno. Você sempre vai se aprofundando cada vez
mais, mas nunca chega ao fim. Você nunca poderá dizer: consegui, eu o
peguei. Na verdade, quanto mais fundo você for, mais você fica consciente
que entrou num processo eterno, sem nenhum começo e nenhum fim.
Mas as pessoas estão ocupadas apenas em observar os outros e nunca se
importam em observar a si mesmas, observar não é uma novidade. Mas observar
os outros, o que eles estão fazendo, vestindo ou dizendo é algo muito
superficial. Todo mundo está observando, o observador, portanto, não é algo
novo a ser introduzido em sua vida. O observar precisa apenas ser
aprofundado, direcionado, não para os outros, mas para si mesmo.
* * *

MEDITAÇÃO

O que é meditação? É uma tecnica que pode ser praticada? Um esforço que você
tem que fazer? Algo que a mente pode conseguir? Não. Tudo o que a mente é
capaz de fazer não pode ser meditação - ela é algo além da mente, onde a
mente é totalmente impotente. A mente não pode penetrar na meditação, onde a
mente termina, a meditação começa. Isso tem de ser lembrado, porque em nossa
vida, o que quer que façamos, fazemos através da mente.
E então, quando nos voltamos para dentro, começamos novamente a pensar em
termos de técnicas, métodos, atos, porque o todo da experiência da vida nos
mostra que tudo pode ser feito pela mente. Sim - exceto a meditação, porque
a meditação não é um feito - é a sua natureza. Nào tem que ser conseguida,
tem apenas de ser reconhecida, tem apenas de ser recordada. Ela está aí
esperando por você - é só você se voltar para dentro, e ela está disponível.
Você a tem carregado sempre e sempre.
A meditação é a sua natureza intrínseca - ela é você, é o seu ser, não tem
nada a ver com os seus atos. Você não pode tê-la, nem pode não tê-la. Ela
não pode ser possuída, ela não é uma coisa. Ela é você. Ela é o seu ser.
* * *

ZEN TAROT

SILÊNCIO

A energia do todo apossou-se de você. Você está possuído, você não é mais, o
todo é. Neste momento, quando o silêncio penetra em você, você pode entender
o significado dele, por que é o mesmo silêncio que Gautama Buda
experienciou. É o mesmo silêncio que Chuang tsu ou Bodhidharma ou Nansen...
O sabor do silêncio é o mesmo.
O tempo passa, o mundo segue mudando, mas a experiência do silêncio, a
alegria que ele proporciona, permanece a mesma. Esta é a única coisa em que
você pode confiar, a única coisa que jamais morrerá. É a única coisa que
você pode chamar seu próprio ser.
* * *

FALANDO AO CORAÇÃO

"O ser humano é o mais grandioso experimento da existência.
Neste vasto, infinito universo, somente nesta pequena
Terra a existência foi capaz de produzir a humanidade -
* * *

Veja o Jornal Sexto Sentido completo em   http://www.e-net.com.br/hp/index7.html