Nome vulgar: Lúcio

Nome vulgar: Lúcio


Nome científico: Esox lucius


Família:
Esocidae


Ordem: Esociformes

 

 

O Lúcio, poderoso para o pescador desportivo e temível para qualquer outra espécie, é um peixe largamente distribuído por todo o hemisfério Norte, desde o continente americano até ao asiático passando pela maior parte dos países europeus. Espécie largamente distribuída em todo o hemisfério Norte. Foi introduzida em Espanha no rio Tejo, tendo sido certamente esta a via do qual se expandiu para alguns dos outros rios portugueses, como o Guadiana e o Xévora. Actualmente está referenciada no Tejo, Guadiana, ocorrendo igualmente em alguns rios do Norte.

 

Quando adulto o Lúcio é um peixe solitário, bastante voraz no seu ambiente natural e muito vigoroso na luta pela sobrevivência. Possui um corpo bem alongado, tendo uma cabeça e boca grandes, esta provida de várias fiadas de dentes pontiagudos e cortantes, cerca 700 dentes. Os olhos situam-se no alto da cabeça em posição que lhe dão um amplo campo de acção visual. Normalmente apresenta-se com uma tonalidade verde-acastanhada com manchas amarelas douradas nos flancos, possuindo a grande capacidade de mimetismo, podendo assim adoptar a coloração do meio onde vive. As barbatanas são poderosas no seu trabalho propulsor, tendo a dorsal e a anal muito próximas da barbatana caudal. A maxila inferior ultrapassa a superior, sendo as suas faces ventrais perfuradas por 5 poros cefálicos de cada lado.

 

 O Lúcio habita em albufeiras e cursos de água calmos e com obstáculos, normalmente em locais pouco profundos e sendo na maior parte das vezes encontrado nas zonas de junção dos afluentes com o rio principal.

 

 Esta magnífica espécie pode exibir um tamanho limite à volta dos 150 cm e um peso máximo em mais de 30 kg e possui uma esperança de vida que ronda os 25 anos.

 

É por excelência um predador de água doce, alimentando-se de outras espécies mais pequenas ou mesmo de qualquer animal ou até ave que caia na água, as presas são preferentemente atacadas em movimento e por emboscada. Chegando mesmo a atacar e devorar os da sua própria espécie.

 Tanto os machos como as fêmeas vivem solitários, reunindo-se em pequenos grupos de 2 ou 3 machos e 1 fêmea ao se aproximar a época de reprodução. A desova, de 10.000 a 20.000 ovos/kg por fêmea, realiza-se entre Fevereiro e Abril, quando as temperaturas da água atingem valores entre os 7 e os 10ºC, em áreas pouco profundas e com muita vegetação. A eclosão das novas crias dá-se ao fim de mais ou menos 15 dias.

 O Lúcio é uma espécie com crescimento muito rápido.