Diodo Comum

Diodo Comum

Equipamento Necessário:

   - Multímetro (Ohmímetro)

Procedimento:

    Utilizando um multímetro analógico, quando a ponta de prova preta está no anodo e a ponta de prova vermelha está no catodo do diodo ele está polarizado diretamente, já que internamente a pilha ou bateria tem o terminal positivo voltado para o borne preto do multímetro. Nessa condição, com o multímetro em Rx10 ou Rx100, a indicação do ponteiro deve ser de baixa resistência (figura 1).
Invertendo o diodo, com o anodo sendo ligado à ponta de prova vermelha (-) e o catodo à ponta de prova preta (+), ele ficará reversamente polarizado, e o multímetro deverá indicar resistência alta (infinita), mesmo com o multímetro em Rx1k ou Rx10k (figura 2).
    Se no sentido inverso o multímetro indicar uma resistência, mesmo que da ordem de centenas de kilo-ohms, o diodo se encontra com fuga.
    Se a resistência for baixa nos dois sentidos, ele pode ser considerado “em curto”.
    Se for utilizado um multímetro digital, a ponta vermelha será a positiva e a preta será negativa, portanto, as verificações serão invertidas, com o multímetro indicando resistência baixa quando a ponta vermelha estiver no anodo e a preta no catodo, e resistência alta (infinita) na ligação contrária.

Volta à página anterior

1