Mensagem de janeiro do presidente do ICUU


Queridos/as amigos/as unitários/as e unitários-universalistas ao redor do mundo, Enquanto o mundo ocidental dá boas-vindas ao ano 2008, há sérios desafios enfrentados por alguns de nossos correligionários pelo mundo. A violência pós-eleitoral no Quênia está atrapalhando e colocando ameaça ao nosso Curso de Formação de Líderes agendado para fevereiro em Nairóbi. Alguns dias antes do início dessas manifestações, o Paquistão sofreu o assassinato de Benazir Bhutto. (...)

Como ministro de nossa fé, eu tento oferecer uma mensagem de Ano-Novo que seja positiva e esperançosa de que o ano vindouro trará uma mudança positiva. Nessa virada de ano, eu não estou me sentindo otimista por causa dessas tragédias que afetam pessoas que eu conheço, mas ainda estou esperançoso. Com certeza ambas essas nações afetadas precisam de mudanças positivas, bem como muitas outras que enfrentam guerras, crises econômicas e desafios eleitorais.

Eu penso que nossa religião compartilhada nos conclama a escolher a esperança em vez do desespero. Devemos admitir que o lado mais fraco da humanidade pode conduzir a formas tenebrosas do mal. Apesar de toda a boa vontade, coisas ruins realmente acontecem. Mas devemos permitir que a fraqueza humana vença? Eu acho que não. A evolução social não é algo para o curto prazo. Às vezes leva gerações. Em meu país, o Canadá, há muitas histórias de imigrantes que vieram e trabalharam duro em empregos de baixos salários não só para que eles tivessem uma vida melhor, mas para que seus filhos pudessem ter uma vida melhor. E à medida que as gerações se sucederam, as leis mudaram para o bem de todos os cidadãos. Ao redor do mundo há histórias inspiradoras de homens, mulheres e grupos que trabalharam pacientemente contra todo tipo de opressão, trazendo finalmente uma mudança positiva.

O Unitarismo é uma religião que coloca muita fé no lado bom da natureza humana. Nós celebramos o melhor que somos e o melhor que achamos que podemos ser. Nos momentos em que o desespero surge, precisamos nos manter nessa fé na natureza humana.

Eu seguramente reforço nosso apoio para os unitários na África, aconteça ou não o Curso de Formação de Líderes conforme o planejado. Precisamos nos assegurar de que todos os que planejam ir sintam-se seguros. Pode ser que nossa abordagem religiosa liberal e aceitadora torne-se no futuro parte da mudança que é mais necessária, na África, na Ásia e ao redor do mundo.
Desejando um 2008 positivo e seguro,



Brian Kiely

1