PATRIMÓNIO CIVIL

 

CASA DE DONA GEORGINA LOUREIRO

 

 

 

 

              1. A CASA E OS CAPITÃES-MORES DE S. JOÃO DE AREIAS

          Esta grande casa é o resultado de construções de diversas épocas e pertenceu aos antigos capitães-mores de S. João de Areias - Valeriano Ribeiro Rozeuma e Brito, ao seu filho João de Brito Ribeiro e Almeida e aos filhos deste último, Valério Inácio de Brito Ribeiro e Almeida Castelo Branco, e, João Homem de Brito Ribeiro Almeida Castelo Branco.

          2. A CAPELA

           A pesar de nada exteriormente nos fazer aperceber, esta casa possui uma capela particular. No entanto dela já pouco resta, uma vez que se encontra em ruína e vandalizada.

           A capela tinha como patrono Nosso Senhor Jesus Cristo e deverá ter sido erigida na segunda metade do século XVIII, pelo último capitão-mor João Homem de Brito Ribeiro Almeida Castelo Branco.

          No corpo principal da casa, encontra-se uma escadaria de pedra, com corrimão em forma de dupla corda que desce da porta e se enrola no início da escada formando uma voluta.

           Esta escadaria dá para a capela - um amplo salão, com tecto formado por vinte caixotões e onde existia ao fundo o altar embutido na parede, tipo armário, fechado por duas portas.

          O altar era profusamente decorado nas laterais e no tecto com motivos florais e concheados rococó. O retábulo era muito simples, constituído por três molduras, na do centro encontrava-se um crucifixo com um Cristo em marfim e nas laterais o Menino Jesus sobre o Mundo e a Virgem com o Menino. O retábulo e a urna eram pintados a imitar o mármore.

            3. O TESTAMENTO QUE NUNCA FOI CUMPRIDO...

            A última descendente desta importante família de Vila Deanteira foi D.ª Georgina da Conceição da Costa Loureiro que nunca casou e não deixou descendentes.

           Todos os seus bens, que incluíram a Casa e a Quinta nesta aldeia, foram deixados em testamento à Fundação D. José da Cruz Moreira Pinto, instituição de beneficência com sede em Viseu, tendo esta Fundação a “...obrigação de criar e manter (...) um asilo para velhos em Vila Deanteira...” (transcrição do testamento).

           D.ª Georgina da Conceição Loureiro faleceu em 27 de Janeiro de 1973, há quase 30 anos (!) e a Fundação apesar de fazer milhares de contos em vendas que efectuou na freguesia de S. João de Areias, nunca cumpriu o testamento no que respeita à criação do asilo em Vila Deanteira.

          Mais, a Fundação em todos estes anos nunca fez obra alguma de recuperação do edifício e neste momento a ruína avança à quase totalidade do complexo de casas, atingindo inclusive a capela particular.

            4. VANDALIZAÇÃO DE PATRIMÓNIO DA FREGUESIA

           No altar desta capela também se encontrava a imagem de Nossa Senhora da Conceição que hoje se encontra na capela de S. Silvestre.

           A imagem de Nossa Senhora da Conceição, como dissemos anteriormente, pertenceu à capela e ao altar de Nossa Senhora da Conceição, da Igreja Matriz, pertença dos antepassados de D.ª Georgina Loureiro, e daí teria sido mandada retirar na 2ª década do nosso século e trazida para esta capela.

            Na década de setenta o povo de Vila Deanteira levou-a para a capela de S. Silvestre, quando se ouviam rumores de que a fundação actual proprietária da Casa a queria vender.

            Com a Nossa Senhora vieram, da mesma capela particular, as duas outras pequenas imagens, a do Menino Jesus e a da Virgem com o Menino; mas o Cristo em marfim, a coroa em prata de Nossa Senhora da Conceição e os paramentos próprios desta capela já tinham há muito rumado para Viseu.

            E, nos últimos tempos foi arrancado (ROUBADO!) o altar da capela e com certeza vendido a algum antiquário.

            É pena assistirmos impotentes a este estado de degradação de património pertencente à freguesia, que deveria merecer uma maior atenção das entidades autárquicas, nomeadamente responsabilizando a Fundação D. José da Cruz Moreira Pinto pela destruição de património da freguesia e do concelho.

Voltar para o topo...

 

 

Casa de Dona Georgina Loureiro

 

Tecto da sala/capela

da Casa de Dona Georgina Loureiro

 

Altar-oratório da capela

ROUBADO!

 

Lateral do Altar-oratório da capela

ROUBADO!

Home  | Situação Geográfica  | História da Aldeia |  Património  | FigurasIlusões/Desilusões  |  Dia-a-dia na aldeia  | Livro de Visitas

1