Órgãos da visão

Órgão da visão

O Órgão da visão dos vertebrados compreende algumas estruturas:

· Bulbo ocular (bulbus oculi).

· Nervo óptico.

· Pálpebras (palpebrae).

· Glândulas.

· Tecido que preenche a órbita.

· Os ossos que formam a órbita.

· Estruturas que partem do olho para o sistema nervoso central.

Órbita

É o alicerce para o órgão da visão.

Consiste dos ossos:

  1. parede dorsal: frontal e numa pequena extensão o lacrimal.
  2. parede ventral: zigomático, processo zigomático do temporal e numa pequena extensão pela maxila.
  3. parede lateral: processo zigomático.

No extremo de sua parte caudal depara-se com um grupo de forames orbitários.

A forma da órbita determina a extensão do campo visual do animal e é a proteção oferecida ao olho e tecidos adjacentes.

 

ÓRGÃOS OCULARES ACESSÓRIOS

Os órgãos acessórios são: a fáscia orbital e músculos, as pálpebras e conjuntiva e o aparelho lacrimal.

A pálpebra e a conjuntiva

A pálpebra controla a entrada da órbita que é delineada pela borda orbital. São 2 pregas muculofibrosas, das quais a superior é mais extensa e mais fibrosa.

Protege o olho, previne o ressecamento da córnea pela distribuição da secreção lacrimal e contém glândulas que ajudam a lubrificação da córnea e especialmente a margem da córnea.

A pálpebra tem pêlos especiais associados com suas margens e que são chamados cílios. Os cílios são em menor número na pálpebra inferior.

Na pálpebra existem vários grupos de glândulas em adição as glândulas tarsais.glândulas sudoríparas e sebáceas, que podem ser achadas perto da base ciliar.

· Fissura palpebral - espaço entre as pálpebras. Quando está fechado o espaço entre as pálpebras é uma fenda.

· Ângulos ou cantos - são as pontas da fissura, e elas são designadas como medial e lateral. O ângulo lateral do olho torna-se mais arredondado com o olho aberto, enquanto o ângulo medial continua estreito.

· Comissura medial e lateral - ponto de junção entre pálpebra superior e inferior.

· Terceira pálpebra (palpebra tertia) - está situada no ângulo medial do olho. Ela é formada por uma peça de cartilagem irregular em forma de "T" do tipo hialina ou elástica, coberto por uma prega de conjuntiva (plica semilunaris conjunctivae, membrana nictians)

· Fórnices do olho - conjuntiva que liga as pálpebras ao bulbo ocular; ela se estende da superfície mais interna como conjuntiva palpebral e então se reflete da pálpebra superio e inferior formando pregas. A conjuntiva continua do fórnix superior ou inferior como conjuntiva bulbar do bulbo ocular e se liga próximo ao limbo.

· Limbo do bulbo - é o ponto de junção entre a esclera e a córnea.

 

APARELHO LACRIMAL

Consiste na glândula lacrimal propiamente dita, em glândula(s) associada(s) à 3a pálpebra, vária pequenas glândulas acessórias e um sistema de ductos que transporta o líquido lacrimal (lágrimas), após ter banhado o olho, na cavidade nasal para evaporação.

Glândula lacrimal

É uma glândula achatada.

Localizada na região dorsolateral da órbita

Usualmente está bem envolvida em tecido adiposo comprimido.

Côncava no lado bulbar; convexa na superfície orbital.

O caminho percorrido pela secreção da glândula: glândula lacrimal® saco conjuntival® pontos lacrimais® ductos lacrimais® conduto ou ducto nasolacrimal® cavidade nasolacrimal.

· Pontos lacrimais - são encontrados na margem livre das pálpebras. São aberturas minúsculas, um na borda de cada pálpebra, próximos a carúncula.

· Fossa lacrimal - depressão rasa que circunda a carúncula lacrimal.

 

PERIÓRBITA E FÁSCIA ORBITAL

Fáscias

1- Externa: forma um cone que cerca o conteúdo da órbita.

2- Segunda ou lâmina intermediária da fáscia: consiste de 2 lâminas, a externa e a interna.

3- Terceira: é a mais profunda; pode ser traçada da área do limbo sobre o bulbo.

MÚSCULOS BULBARES

Os olhos dos animais domésticos se movem dentro de suas órbitas, e este movimento resulta da ação dos músculos extra-oculares. Todos os animais domésticos, com exceção de espécies aviárias, tem os mesmos músculos extra-oculares.

ocular na mesma direção geral como seus nomes indicam.

Músculo oblíquo - auxilia a rotação do bulbo ocular ao redor do eixo óptico.

· Movimentos conjugados - movimentos simultâneos dos 2 olhos na mesma direção.

· Movimento não conjugado - movimento dos 2 olhos em sentidos opostos.

· Músculo retrator do bulbo - consiste de 4 feixes de fibras; o músculo tem sua origem ao redor do forame óptico e se insere na região posterior do bulbo ocular. Ele é capaz de retrair o bulbo ocular para dentro da órbita quando suas fibras se contraem.

 

Bulbo ocular

É a porção mais intricada do olho.

Recebe raios luminosos, transforma-os em impulsos nervosos e transmite-os aos centros superiores no cérebro.

¨ O ponto mais alto da córnea é o polo anterior.

¨ O ponto mais alto da superfície posterior é o polo posterior do bulbo do olho.

¨ A linha reta que passa por ambos os pólos é o eixo óptico.

- Está protegido por muitas estruturas, e podem ser divido em 3 lâminas de tecido, que estando em rigorosa aposição, formam uma folha laminada que circunda o centro parciamente líquido, parcialmente gelatinoso : a lâmina externa de fibras; lâmina vascular média; lâmina nervosa.

· Lâmina externa de fibras (tunica fibrosa bulbi).

Consiste em córnea e esclera, que se encontram no limbo.

Confere forma e protege o bulbo do olho; é a única túnica completa.

Composta de tecido colágeno muito denso.

¨ Esclera - é a parte posterior opaca da túnica fibrosa; é o branco do olho.

O nervo óptico é rodeado por uma bainha de tecido conjuntivo que prolonga a dura-máter até a esclera.

¨ Córnea - sua massa principal (substância própria) é contínua com a esclera.

· Lâmina vascular média (tunica vasculosa bulbi) ou úvea.

Situa-se profundamente a esclera, à qual se fixa.

É a lâmina nutriente.

Inclui a íris, corpo ciliar e a coróide.

Consiste grandemente em vasos sangüíneos e músculos lisos, que diz respeito a nutrição do bulbo do olho e regulação do formato da lente; e do tamanho pupilar.

¨ Íris - é a cor do olho; divide o espaço entre a lente e a córnea; consiste em 3 camadas.

¨ Corpo ciliar - é o espessamento da coróide, aproximadamente à meia distância entre o equador e o limbo. É um "anel em relevo".

¨ Coróide - contém uma densa rede de vasos sangüíneos embutida em tecido conjuntivo intensamente pigmentado. Na parte dorsal do fundo, a coróide forma uma área levemente refletora, de coloração variada, conhecida como tapete lúcido. As células do tapete contém bastonetes cristalinos.

· Lâmina nervosa (tunica interna bulbi).

Lâmina mais interna.

Contém células receptoras fotossensíveis e é conhecida como retina.

Consiste grande parte em tecido nervoso e é a camada mais relacionada com a visão, isto é, a tradução de estímulos visuais em impulsos nervosos para interpretação pelo cérebro.

Constitui um prolongamento do encéfalo, ao permanece ligada ao nervo óptico.

A retina começa onde o nervo penetra na coróide.

¨ Ponto cego - terço final da retina que não é atingido pela luz que entra na pupila; não é guarnecida de células receptoras.

1