Mensagens de Paz.

Seja bem vindo(a) a esta página

Quando
Allan Kardec apresentou ao mundo em 1857 o Livro dos Espíritos, instaurou-se aí um novo marco na humanidade na proposta do auto-conhecimento, libertando-nos dos atavismos ancestrais aos quais nos ligamos por receios infantis, comodismo ou ignorância.

A Doutrina Espírita retira das mãos de líderes religiosos, a tarefa de conduzir “rebanhos” à salvação, pois, demonstra, através do conhecimento das leis naturais, que somos os construtores do nosso próprio destino, cabendo-nos a responsabilidade exclusiva da nossa desdita ou felicidade futura.

Não possuindo a figura daquele que, por um ritualismo, penitência ou gesto mágico, nos absolva dos erros ou desmandos perpetrados, somos levados à consciência de que fazemo-nos os artífices dos nossos destinos.

O processo de religiosidade proposto pelo Espiritismo é o eterno dinamismo do conhecer-se para melhorar-se, do conscientizar-se da condição de Espírito e da necessidade de agir como tal, sem descurar das responsabilidades reencarnatórias.

A Doutrina dos Espíritos, aclarando os ensinamentos de Jesus, facilitando a compreensão das Leis naturais que regem nossa relação com o Invisível, é, sem dúvida, poderosa ferramenta em favor da nossa evolução rumo ao Criador.

Jorge L. Perrone


"Nascer, Viver, Morrer, Renascer ainda, tal é a lei..."

Procure conhecer algumas das Obras Básicas:

  • O Livro dos Espíritos
  • O Evangelho Segundo o Espiritismo
  • O Livro dos Médiuns
  • A Gênese
  • Obras Póstumas
  • O Céu e o Inferno

    1