Em Órbita



Jorge Gil - figura única no panorama cultural português
Crédito: Rui Moreira

O Jorge apareceu com o seu programa de rádio em meados dos anos 60. No Rádio Clube, o Em Órbita foi mais do que um culto. Era um oásis, onde ouvíamos música popular anglo-americana em alternativa ao panorama sensaborão então dominado pela música ligeira. Após o 25 de Abril a rádio mudou e o Em Órbita não ficou preso ao sucesso. O Jorge abdicou da colheita fácil e derivou para a música erudita, contribuindo para o novo movimento de recuperação do carácter genuíno do repertório pré-romântico. (...)


Jimmy Page (Led Zeppelin) é co-autor com Ray Davies do instrumental “Revenge” dos Kinks, que foi o primeiro indicativo do programa “Em Órbita”, do velho Rádio Clube Português.


O Rádio Clube Português incluía, desde meados dos anos 1960, o programa Em Órbita, responsável pela introdução, em Portugal, da música pop. Foi aqui que os jovens ouviram, pela primeira vez, os Beatles, os Rolling Stones e os Doors.


O ciclo "Popologia" introduzia temas até então ignorados na cultura associativa: movimentos juvenis, "beatnicks", "provos" e "hippies", música pop (audição de discos dos Beatles, Bob Dylan, Simon and Garfunkel, Kinks, Manfred Mann, Cat Stevens, etc.) banda desenhada, Andy Warhool, cinema "pop" (que incluia os filmes dos Beatles, A Hards Day Night, Modesty Blase de Losey, Superargo contra Diabolick de Nick Norton, e um filme de Tarzan com Weissmuller). As pessoas que falavam também não eram as habituais: havia homens da rádio (João Manuel Alexandre do "Em Órbita"), do Jazz (José Duarte, Manuel Jorge Veloso), da música de vanguarda (Jorge Peixinho), cineastas e críticos de cinema como Jorge Silva Melo, António Pedro Vasconcelos, Luis Galvão Teles. (Popologia. Mitologias do Mundo Contemporâneo, Ciclo de Sessões organizado pela AAFDL na Sociedade Nacional de Belas-Artes, 1968)


Leia, na página relativa ao Quarteto 1111, o texto relativo à emissão no "Em Órbita" da canção "Lenda d'El Rei D. Sebastião".

Página Principal

1