Notas do Concurso de Enredos - Luís Butti

 

Carta aos Autores e Organizadores:

 

"Olá pessoal.

É a primeira vez que sou jurado no Concurso de Enredos do Marcelo. Ele me convidou, e aceitei na hora, já que admiro muito o concurso e sou um Fanático por Carnaval. Já freqüentei por alguns anos tanto os desfiles de São Paulo e Rio de Janeiro, portanto tenho certa experiência em carnaval. Porém, tenho muita curiosidade em aprender como se julgar um enredo da forma mais justa. Apontar erros e acertos. Sempre faço um comentário (mesmo em notas 10,0) para que o Autor entenda onde errou e onde acertou. Neste concurso, vi muita coisa bacana que realmente dá pra ser aproveitada em escolas reais. Isso me deixou extremamente satisfeito, já que prova que o futuro do Carnaval, pelo menos na parte de Enredos deve estar garantido. A safra é boa.

Espero que os jurados (assim como eu) também acertem na hora de julgar. Com toda a certeza, devo cometer alguns erros já que é a minha primeira vez que sou jurado no Concurso (ninguém acerta 100% logo de cara), mas deixo claro que minha vontade é melhorar cada vez mais para que o Concurso tenha um resultado justo e real. Parabéns a todos os autores. Obrigado, Marcelo pela oportunidade!"

                                                              

                                                 Luís Butti

                         Jurado do IV Concurso Brasileiro de Enredos

 

“As aventuras de Hans Staden no Brasil - a batalha contra a fome dos índios Tupinambás”

 

Apresentação:9,7

Apresentação muito boa, em seus 3 sub-setores (Impressão Visual, Título e Introdução). Infelizmente, perdeu um pouco de brilho por ser escrita numa fonte simples Podia também dar espaço entre os parágrafos para facilitar a compreensão. Não que prejudicasse a leitura, mas iria facilitar em seu compreendimento por parte dos jurados.O Título é intrigante e a introdução idem. Portanto, perdeu apenas três décimos em Impressão Visual.

 

Tema:10,0

 

Carnavalização:9,8

Desfile muito bem planejado. Só pecou um pouco no tamanho do Setor 4, um pouco grande.O que acarretaria na perda de pontos num possível estouro do tempo limite pela colocação dos setores e alegorias

 

Desenvolvimento:9,5

Acredito que o autor pecou na colocação de número de alas. Enqüanto no setor existem 5 alas, no setor 4 existem 9 alas, e com um alegórico no meio do setor. O segundo casal quase em frente de uma alegoria pode prejudicar a evolução do enredo no final do desfile. A ala das crianças antes do segundo casal também pode prejudicar um pouco a evolução do mesmo. Ala 27 desnecessária se o tema dela já foi retratado na alegoria. O enredo também apresentaria alguns problemas para compor um samba, por se tratar de um tema um pouco complicado.

 

Argumento:10,0 (muito bem escrito, por sinal)

 

Enredo: 9,6

Infelizmente, pequenos erros na evolução e no desenvolvimento evitaram a nota máxima do enredo. Acredito que o desfile foi bem compacto, porém se alongou um pouco no final, o que poderia atrapahar o conjunto da apresentação em si

 

 

 

 

 

 

 

Cidades Opostas - a Estória da Ilusão

Apresentação:9,5

Sem problemas na Impressão Visual e Nome, porém ficou meio confuso com o desenrolar da Introdução.

Tema:10,0

Carnavalização:9,0

A exemplo de outros enredos apresentados no concurso, imagino certa dificuldade para os compositores para fazer um samba com este enredo. A fantasia da Ala da Bateria é praticamente a mesma da Mocidade Independente de Padre Miguel no Carnaval 2003 (batida do coração). Não consigo imaginar a Cidade da Folia retratada em apenas um tripé. Creio que seria necessário uma alegoria, a exemplo das outras. A ala das Baianas "E por falar em saudade", seria melhor retratada na Velha Guarda.

 

Desenvolvimento:9,8

 

Setor 3 está muito grande em relação aos demais, além de contar com alas essenciais muito próximas a um setor. Poderia ser mais espalhado (ou até sub-dividido em mais um setor) para um melhor desempenho e desenrolar da história.

 

Argumento:9,8

O Argumento explicando o enredo está um pouco confuso para entender. Também se torna um pouco cansativo (talvez pelo excesso de personagens em relação a maneira que foi apresentado).

 

Enredo:9,7

O Enredo em si é bom. Porém, não consigo imaginá-lo sendo contado na avenida. Muito lúdico e pouco carnavalesco, salvo no final. Além dos equívocos básicos já citados acima.

 

 

 

 

De Khmeres a Guaranis, os índios tomam conta… do mundo!

 

Apresentação:7,9

Nome extremamente clichê no Carnaval (De fulano a beltrano - eu mesmo perdi muitos pontos com isso no Concurso anterior). A Introdução é extremamente fraca e confusa. (O que tem a ver "Tupinicópolis" com o enredo atual pra ser citado na introdução ???). Que o enredo vai falar de Khmeres e Guaranis, eu já entendi (o próprio título já diz), mas e daí ? O tipo e tamanho de letra também estão bem ruins para ler.

 

Tema:8,2

Apesar de uma abordagem bem diferente das convencionais, o tema índio é bem batido em matéria de Enredo.Porém, mesmo sendo um tema tradicional, o autor se perdeu na aplicação do tema, cometendo alguns erros (vide quesitos abaixo) que prejudicam (e muito) o desenvolver do tema.

 

Carnavalização:7,9

A maneira que o tema foi passado para o Carnaval deixa muito a desejar. Alguns erros cometidos podem prejudicar (e muito) a Carnavalização:

 

"Ala 7: baianas: dançarinas de Hula-hula: 130 baianas

  Não consigo imaginar senhoras de 70, 80 anos no papel de Dançarinas de Hula-Hula. Acredito que seja literalmente inviável carnavalizar uma ala das Baianas desta maneira. Extremo mal gosto com as senhoras da ala.

 

"Carro 2: dançarinos do Havaí: 17 m de comprimento, 10 m de largura, 11 m de altura, 50 componentes, 2 destaques.

Dançarinos de Hula-Hula de novo ? Não entendo com um tema tão vasto se prende numa passagem em setores tão importantes como alegorias e ala das Baianas. Este excesso acabará cansando o público

Desenvolvimento:8,5

Ala 12: povoamento do Texas: 110 componente

Carro 3: do pólo norte ao Texas, os índios norte americanos.

Há uma contradição. Como uma ala que mostra o povoamento do Texas pode vir antes da chegada dos índios ao mesmo Texas ?Erro total de ordem cronológica. E erro cronológico é imperdoável.

 

 

Carro 6: tupi-festa: 10 m de comprimento, 10 m de largura, 7 m de altura, 40 componentes, 1 destaque.

O carro será uma festa na oca. Será um carro circular, com 10 m de diâmetro. 

 

Afinal de contas, a alegoria é redonda ou quadrada (pra ter largura e comprimento) ?

Não seria inteiro em diâmetro ?

Porém, inteira redonda, eu não consigo imaginar a movimentação desta alegoria sem prejudicar a evolução

 

O setor 7 é extremamente repetitivo e desnecessário. Índio é isso, índio é aquilo. O setor 7 poderia ser explorado de uma melhor maneira.

 

 

 

Argumento:10,0 (Bem explicada e com ilustrações)

 

 

Enredo:9,1

 

O Enredo perdeu pontos devido os erros cometidos em sua execução (Carnavalização e Desenvolvimento). De resto, é um bom enredo que transforma um tema batido em uma história inédita. Pena que foi muito mal elaborado fazendo perder pontos preciosos.

 

 

 

 

 

 

“Da Charge ao Cartoon, Caricaturando o Brasil”

 

Apresentação: 9,9

Quase perfeita. Uma pena ter apostado num nome clichê (de fulano ao ciclano - perdi muito ponto nisso no concurso passado). De resto, um show !

 

Tema: 10,0 (Curioso e Inédito. Gostei muito, principalmente da abordagem histórica)

 

Carnavalização: 9,7

Muita história e pouco samba. Tenho algumas dúvidas do sucesso deste enredo num desfile de Carnaval. Porém, quando se tratou da parte carnavalesca, o Autor foi muito feliz, explicando muito bem setor por setor. Extremo bom gosto na escolha da Ala das baianas e das crianças. Só temo pela evolução do mesmo (muito longo).

 

Desenvolvimento: 9,9

Um erro bobo tirou a nota máxima neste quesito. Como uma ala que retrata uma alegoria de Diretas Já (1985) pode vir antes da ala que retrata "Henfil e o Futebol Carioca" se Henfil desenhou os mascotes já em 1960 ? Erro cronológico.

 

Argumento:10,0

 

Enredo:10,0

 

 

 

 

 

 

 

Letrando-se na história, a arte da escrita: comunicação milenar.

 

 

Apresentação:9,2

Introdução muito simples. Contrasta com o nome do enredo que é bem chamativo e curioso. Poderia ser mais explicativa e menos direta. O argumento é fraco.Poderia ser bem mais convencedor.

 

Tema: 9,6

O último setor ficou muito grande pra retratar um assunto citado em três linhas. E existem alguns erros cronológicos como o Carnaval vir depois da Internet. Não seria o contrário não ? O tema é bom, porém não é excelente como outros do mesmo concurso (sem fazer comparações...apenas pra citar)

 

 

 

Carnavalização: 7,8

Houveram vários equívocos que prejudicariam seriamente a plástica do desfile. segue explicação abaixo.

 

 

Primeiro casal de mestre sala e porta bandeira: escrita desenhada chinesa:

Mestre sala: a força da escrita chinesa: uma roupa de kung fu ( camisa comprida de seda, com divisória no meio, e botões em formas de pinos; calça bordada na barra). A camisa será azul escuro, com letras chinesas presas à roupa (elas serão pretas e douradas). A calça será preta, com letras chinesas douradas. O costeiro será a palavra paz (em chinês), que sustentará plumas de faisão descoloridas, que serão tingidas de azul escuro. O chapéu será um chapéu de imperador (que parece uma caixinha) na cor vermelha, do chapéu sairá uma trança. Terá maquiagem especial.

Porta bandeira: a delicadeza das letras: a fantasia será azul, vermelha e dourada. O chapéu da porta bandeira será uma peruca com um coque, preso por varetas chinesas. A blusa será um quimono com mangas bem largas, que virá na cor azul ultramarino, com ideogramas chineses bordados, junto com flores estilizadas e pedrarias. A saia será na cor vermelha, com muitos desenhos bordados, formando flores e ideogramas (os bordados serão feitos em linhas e lantejoulas douradas, com enriquecimento em pedrarias azuis e vermelhas). Um gigantesco laço dourado (que ficará nas costas) separará a saia da blusa. Ainda na saia, essa terá uma barra acabada em paetê dourado, ao invés de plumas (para assemelhar-se a uma boneca de porcelana chinesa). O costeiro virá acima do laço, que será a palavra HARMONIA (em chinês) que sustentará plumas de faisão tingidas de azul ultramarino. Terá maquiagem especial branca (para assemelhar-se à uma boneca de porcelana chinesa).

 

Não entendi a ligação da escrita com o Kung-Fu na roupa do Mestre-Sala nem a tal "delicadeza das letras" citadas na Porta-Bandeira. A sinopse não diz nada sobre artes marciais nem delicadeza na escrita. Quimono ? Por que foi usado um quimono na Porta-Bandeira ?

 

No setor 1, existem apenas 2 alas. É muito vago para introduzir um enredo amplo como esse

 

 

 

Ala 27: sinopse, a escrita carnavalesca. (100 componentes)

 

Ala 28: desenvolvimento, o protótipo no papel. (90 componentes)

 

Ala 29: samba, a poesia letrada. (90 componentes)

 

Ala 30: a magia carnavalesca na alegria das letras. (100 componentes)

 

 

Não consigo imaginar fantasias retratando uma sinopse, por exemplo. Como seriam as fantasias deste setor ? Teria o impacto desejado ?

 

 

Contingente total: 3200 componentes, divididos em 33 alas e 7 carros alegóricos, 1 tripé e um porta destaque.

 

3200 Pessoas, 7 carros, 1 tripé e 33 alas podem comprometer seriamente a evolução e estourar o tempo.

 

 

 

 

Abre alas: pinturas rupestres, o começo de tudo: (30 metros, 27 componentes e 3 destaques)

 Carro rústico, com acabamento em palha, juta, madeira exposta e cores fortes e escuras. Será uma caverna, representada por estalagmites e estalactites ( as estalactites sustentarão destaques e composições). Nas pedras e saliências do carro, veremos muitos desenhos rupestres, todos em cores fortes, como vermelho sangue e marrom. Na frente, esculturas de bonequinhos palito com lanças (desenhos rupestres) ladeando um enorme tigre dente de sabre, que virá todo articulado, segurando o nome da escola.  Bem no centro do carro, um chafariz confeccionado com objetos que darão forma a ossos e peles. Atrás dos bonequinhos palito veremos uma fogueira, com fogo feito de pano (ventiladores)

 

O carro é rústico ou atual ? Nunca vi chafariz na idade da pedra.

 

A idéia do tigre segurando o nome da agremiação é literalmente idêntica ao abre-alas da Unidos do Porto da Pedra recentemente.

 

 

A bateria tem o Casal de M.S. e P.B. na frente. No caso de um atraso da escola, como fica a evolução da bateria com o casal na frente ?

 

 

Carro 7: folia maravilhosa no carnaval das letras! ( 20 m, 28 componentes, sem destaques)

O carro será uma gigantesca carruagem, puxada por 4 grandes cavalos brancos e dourados.

 

O que tem a ver cavalo com a Folia do Carnaval ? Não entendi a ligação entre um e outro

 

 

 

Desenvolvimento: 9,5

O desenvolvimento em si é bom. Peca apenas no último setor (mesmo problema da carnavalização). O último setor possui alas de difícil compreensão aos jurados, e até mesmo para confeccioná-las.

 

Não entendi porque a era digital vem antes do Carnaval. Erro cronológico grave.

 

 

 

Argumento: 9,8

Ainda não convenceu o motivo do Carnaval apenas no final, sendo que a Argumentação diz que a era digital vem antes. Meio Contraditório.

 

Enredo: 9,3

Perdeu alguns décimos devido aos problemas enfrentados no decorrer do desfile, além de não ser um enredo nada muito extraordinário. Meio comunzinho, com uma abordagem diferente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Gran Circo Brasil

 

Apresentação: 7,3

Pífio. Extremamente incompleto e mal escrito (tanto a apresentação como o motivo), a apresentação tem mais cara de reclamação do que cara de Enredo. Cor de Rosa ? o que tem a ver a cor com o assunto abordado?

E o nome ? O que o Brasil em si tem culpa do erro do governo ? Seria no caso "O Gran Circo Governo" ou "O Gran Circo do Planalto".

Palavras ofensivas que não se encaixam a nenhuma agremiação (nem mesmo a São Clemente).  Pega mal.

 

"Aliás, pobre mesmo, pois são multidões de cantores cornos com dor-de-cotovelo; travecos funqueiros, quadrúpedes reboladores., Burras bundudas e prostituição televisionada. Isso é cultura? Só se for mais que INÚTIL..."

 

Lingüagem chula e racista (Travecos ? Quadrúpedes Reboladores ? ).

 

 

 

Tema: 7,2

Tema escolhido de extremo mal gosto. Lugar de reclamação não é na passarela. No Carnaval, o que acontece é uma crítica bem humorada, como a São Clemente e a Beija-Flor, por exemplo, costumam fazer, sem ofender ninguém. O tema, neste caso é jogado na cara, o que pode ofender grande parte do público, jurados e até desfilantes (incluíndo não simpatizantes do partido em questão)

"Parece que os “amigos” petistas mostraram seu verdadeiro lado, a máscara caiu, nem uma maquiagem daria para esconder tamanhas palhaçadas e atrocidades cometidas com o nosso povo. Pelo visto, palhaço é o povo, os bobos da corte do sr soberano, majestade, viajante e rei da cocada preta: Luís Inácio Lula da Silva."

 

 

O tema generaliza os membros do partido em questão, além de ser preconceituoso e ofensivo, chamando o povo de palhaço na cara dura. Termos totalmente jogados na sinopse, e escritos em tom de pura reclamação sem fundamento algum.

 

 

Carnavalização:  7,1

 

Carro abre alas: a máscara caiu, mostre as garras, Lula, o verdadeiro palhaço! (37 m, 37 componentes e 1 destaque)

O carro será duplo, totalizando 37 m. No acoplado da frente, teremos várias estrelas vermelhas com as letras “PT”, trazendo no meio uma escultura de um sindicalista, com cara bem sádica, segurando uma máscara (que seria igual a cara da escultura, fisionomicamente) com uma cara muito boazinha.

 

A questão volta a tona neste quesito. O que os bons integrantes do partido tem culpa do erro do governo para que o símbolo do partido esteja no abre-alas ?

 

Marketing Político escancarado na alegoria principal do desfile. Queira ou não, o abre-alas faz uma propaganda gratuíta do partido em pleno desfile, mesmo sendo PROIBIDO pelos regulamentos da LIESA e da LIGA-SP.

 

Carro 2: o picadeiro armado: segura para ele não cair! (15 m, oitenta componentes e 1 destaque)

esse carro é uma crítica a tudo no Brasil que não funciona, especialmente depois que o nosso “presidente” (que está mais para “ausentedente”) assumiu.

Ele será em forma de uma arena de circo, toda cheia de bolas e estrelas coloridas (a borda do carro, mais precisamente a saia dele). No centro do carro, tudo o que não funciona no país: uma fonte de água com canos de esgoto caindo nela (simbolizando o péssimo serviço de água e esgoto), uma rede de postes piscando, com fios brilhantes (simbolizando o péssimo serviço de energia elétrica) e um celular gigante, com os dizeres “OCUPADO”, no visor (em homenagem ao péssimo serviço de telefonia). Bem no centro do carro, uma prisão super lotada (onde será os componentes do carro) e, em cima dela, duas estátuas da justiça e o destaque principal. A justiça estará com venda nos olhos, com tapa ouvidos e com uma mordaça, e na balança, vai pender mais para um enorme cifrão (ricos, os privilegiados...) do que para uma moedinha (pobres, que não tem direitos...). o destaque principal, que virá na frente/ em cima da cadeia, estará vestido de “justiça cega, surda e muda”

 

O que as operadoras e seus problemas tem a ver com o atual governo ?

 

A Constituição(Parte Judiciária) foi elaborada em 1988, na época do Governo José Sarney. A citação da Justiça Cega, Surda e Muda nada tem a ver com os problemas abordados no governo atual, sendo que a mesma foi elaborada a muito tempo atrás e nunca funcionou corretamente. Citação completamente desnecessária.

 

A evolução do desfile é completamente comprometida com um Casal a frente da Bateria. Se há alguma quebra de alegoria e a bateria precisa correr, como fica o casal ? E a harmonia ? Evolução ?

Algum compositor arriscaria queimar sua reputação e carreira escrevendo para um enredo ofensivo desses ? Como ficaria o Samba-Enredo ?

Comissão de frente: o palhaço é o povo (13 componentes): a fantasia será uma roupa de palhaço, com maquiagem. Os palhaços farão uma encenação de palhaçadas (semelhante ao bloco dos palhaços nos circos) e farão acrobacias também (como cambalhota, pirueta e estrela)

 

Ala 15: baianinhas: maquiagem do palhaço (100 componentes): fantasia rosa choque, verde limão, amarelo limão e azul claro. Detalhes em dourado.

A fantasia das baianinhas será uma roupa de palhaço (com a manga estufada, gola rulê e chapéu de pontas) só que, ao invés de uma calça estufada veremos uma saia de babados em camadas, cada camada intercalando (amarelo limão, rosa choque, verde limão e azul claro, duas camadas de cada, sendo que a última camada será azul claro, e a primeira, que será ligada ao corpo da baianinha, será amarelo limão) e com a barra em paetês dourado. A estampa do corpo (fora a saia) será de losangos nas cores citadas acima, separados por linhas douradas.

 

Palhaço duas vezes em setores diferentes ?

 

Ala 18: povo burro de carga (100 componentes)

Ala extremamente ofensiva e pejorativa.

Setor 6: comidinhas especiais

Ala 21: a indigesta batata frita dos juros (100 componentes)

O que seriam essas alas ? Batatas fritas ?

Ala crianças: analfabetos, que futuro teremos? (70 componentes)

Que pais deixariam suas crianças desfilarem vestidas de analfabetas ? Totalmente pejorativa e de mal gosto

 

 

Setor 8: falando sério, ninguém merece um país desses!

Ala 29: ninguém merece a miséria (100 componentes)

Ala 30: ninguém merece essa cultura inútil ridícula (90 componentes)

Ala 31: ninguém merece a violência (100 componentes)

Ala 32: ninguém merece a desigualdade! (90 componentes)

Ala 33: quando isso muda? (100 componentes)

Segundo casal de mestre sala e porta bandeira: Lacraia e Eguinha Pocotó.

Fantasia do mestre sala: lacraia: será uma roupa de travesti (bustiê, calça de couro e boina rosa) e um costeiro de plumas de faisão tingidas de rosa.

Fantasia da porta bandeira: Eguinha Pocotó: o chapéu será uma cabeça de cavalo rosa choque, o corpo será imitando crina de cavalo (terá um rabo de cavalo a fantasia). E a barra da saia terá várias garrafas PET 2 litros, que sairá da boca da garrafa tufos de penas de faisão tingidas de rosa. O costeiro será feito de um esplendor de plumas de faisão e de pavão.

 

Carro 8: ninguém merece esses seres... (15 m, 52 componentes, 1 destaque).

O carro será uma enorme jaula de circo, com esculturas de políticos famosos em seu interior (Jader Barbalho, ACM, Luis Estevão, etc.). a jaula será puxada por 4 “Eguinhas Pocotós”, que serão cavalos rosas choque. Em cima da jaula, veremos todos os big brothers (dos 4 programas) dançando funk)

O destaque será: cultura inútil, virá na frente da jaula (na parte de cima).

Falta de criatividade TOTAL. O setor inteiro é literalmente igual. Só muda o final dos nomes. Ninguém merece um setor desses. Chato, cansativo e preconceituoso.

O que o governo tem a ver com o funk ou o BBB ????

Cultura inútil ? Qual é a relação disso com o Governo ?

Ala dos compositores: malhando... a língua! (70 componentes)

Ala completamente desnecessária no desfile e na mensagem passada. Parece que foi colocada com o intuito de ofender pessoas de língüa presa. Será que o autor também tem preconceito contra as pessoas com problemas de dicção ?

Desenvolvimento: 7,5

Excesso de alas e figuras totalmente desnecessárias no desfile. Devido a fraquíssima introdução, não é possível saber o que era ou não pra constar no desfile, e se possui uma seqüência correta ou não. Presença de várias alas desnecessárias

 

 

Argumento: 7,9

Ordem cronológica fora de lugar (se tudo acaba em pizza, porque a mesma apareceu no meio da sinopse ?). Vários fatores desnecessários na argumentação e invenções completamente sem sentido do autor ("Palhacesco a le Bresil" ? Burricelite crônica ?) que nada acrescentam a argumentação.

 

“DE PEITO ABERTO É QUE EU FALO, AO MUNDO INTEIRO. QUE EU ME ENVERGONHO DE SER BRASILEIRO!!!!!!!!!!!!!”

ATÉ A SITUAÇÃO M-E-L-H-O-R-A-R, EU ME ENVERGONHO MESMO.

A opinião pessoal do autor é desnecessária na sinopse. Acredito que o público e os jurados já entenderam o descontentamento do mesmo com o governo.

Enredo: 7,4

Muita reclamação, pouco Carnaval. Fatores completamente sem sentido, inviáveis e até racistas. Um típico enredo que pega mal pra uma agremiação. Afinal, o descontentamento é de cada um. A escola e o enredo nada tem a ver com a birra com o governo do autor. Enredo muito fraco e de extremo mal gosto, até para opositores do governo.

 

A ROTA DOS TAMBORES NA TERRA DA ENCANTARIA

Apresentação:10,0 (com louvor ! Gostei muito!Super bem escrita e distribuída)

Tema:10,0 (extremo bom gosto. Adorei o trabalho do tema nas alas)

Carnavalização: 9,9

O Setor 2 provavelmente ficaria cansativo com muitas alas seguidas falando apenas de Bois. Entendo que cada Boi é diferente do outro, mas seria mais adequado que viessem apenas numa alegoria ou tripé

Desenvolvimento: 10,0

Argumento: 10,0 (bem explicativo sem cansar)

Enredo: 10,0

 

São Paulo, o Coração do Brasil é você

Apresentação: 9,7

Introdução OK. Não entendi o motivo do Verde sendo que as cores da bandeira de São Paulo são Preto e Branco. Título muito semelhante ao da Unidos de Vila Maria 2004 ("São Paulo no Coração do Brasil, Parabéns pra você")

 

Tema: 9,8

O tema me agrada, porém está muito desgastado devido o Carnaval Temático do Carnaval Paulista 2004. A grande sacada do tema é juntar todos os desfiles do Carnaval de SP e juntar num só.

 

Carnavalização: 8,9

 

Não entendi o motivo dos piratas no Abre-Alas. Nunca ouvi falar deles no povoamento de Sampa

 

Erro cronológico. Como o aniversário de 450 anos pode vir no setor 4 com mais história pra contar depois ?

 

Carro 6 muito semelhante a uma alegoria do Acadêmicos do Tatuapé no Carnaval 2004

 

Achei a ala 28 meio pesada pra desfile de escola de samba

 

 

Não consegui achar uma relação com pobres e fantasia reciclada no 1o Casal de M.S. e P.B.

 

 

 

Desenvolvimento: 9,8

Quase perfeito. O único erro foi a idéia dos Piratas no Abre-Alas e o erro cronológico do aniversário de 450 anos com mais conteúdo depois desse setor.

 

 

Argumento: 10,0

 

Enredo: 9,8

Salvo um ou outro erro, o enredo é muito bom. Os erros que fizerma perder alguns décimos são básicamente os mesmos citados acima (erro cronológico e algumas alegorias que me deixaram em dúvida)

 

 

 

 

 

Cocagne.. Felicidade não tem fim, tristeza ,sim

Apresentação: 10,0

Tema: 10,0

Carnavalização: 10,0 (perfeita !!)

Desenvolvimento: 10,0

Argumento: 10,0

Enredo: 10,0 (adorei ! A temática explorada pelo enredo é excepcional)

 

 

 

 

 

Da Foice a Clonagem, todas as conquistas e assombros da Tecnologia na vida do homen ao redor dos  tempos

 

 

Apresentação: 9,7

Poderia ser mais completo. Não que esteja ruim, mas pela abrangência do enredo, necessita de uma Introdução mais detalhada.

Tema: 10,0

Carnavalização: 9,6

Não entendi o motivo do Setor 1 não ter uma alazinha sequer (sem contar alas especiais). Poderia ser melhor explorado, já que é o início de tudo.

Não entendi porque a Invenção da Roda aparece novamente no setor 3. Não era pra ela aparecer no início (abre-alas) ?

Não entendi o nome da ala das crianças. O que tem a ver mendigos com tecnologia ? Também achei um pouco de mal gosto na escolha da fantasia.

Desenvolvimento:10,0

Argumento: 10,0

Enredo:9,8

Salvo pequenos erros citados em outros quesitos (ordem cronológica), o enredo foi muito bem trabalhado. Uma pena que teve falhas bobas.

Sampa

Apresentação: 10,0 (direto e reto !sem muito lenga-lenga e sem ser incompleto)

Tema: 10,0 (surpreendeu !Abordou um tema batidode uma forma totalmente diferente. Adorei a idéia da ala das crianças logo no começo)

Carnavalização: 10,0* (bateria muito bem colocada no lugar que está)

*O autor não perdeu pontos em ordem cronológica, pois, apesar da Semana de Arte Moderna vir apenas no penúltimo setor e o Quilombo dos Palmares no último, na sinopse foi explicado que o enredo seguiria a HISTÓRIA ATRAVÉS DA LETRA, e não, passo a passo. Assim, eis a explicação evitando polêmicas e reclamações.

Desenvolvimento: 9,7

Creio que o Setor 1 poderia ser um pouco maior, já que é o início da história que é trnasmitida no decorrer do enredo.

Setor 2 muito semelhante a um setor da Mocidade Alegre 2004. Poderia diferenciar um pouco mais.

Argumento: 10,0 (maneira muito agradável de explicar a sinopse)

 

Enredo: 9,9

Quase perfeito. Enredo muito bom pra dar samba, mas pecou em pequenas coisas (vide notas acima) que custou um décimo na nota.

A Saga de uma escola: Um ano de preparo para 80 anos de brilho!"

Apresentação: 9,0

Extremamente simples pro tema abordado. Nome e Impressão Visual OK

Tema:8,7

Interessante, porém tenho sérias dúvidas quanto a sua realização.

Acho que ficou muito "genérico".

 

Carnavalização: 7,5

O problema engrossa neste quesito. O tema, apesar de interessante, não consigo enxergar como ele seria transformado em enredo ou até mesmo em samba

 

Mestre-Sala e Porta-Bandeira vestidos de "Mestre-Sala e Porta-Bandeira" é inaceitável.

 

Como seria retratado uma desmontagem no abre-alas ?

 

Setor 5 extremamente cansativo. Alas muito semelhantes entre si

 

O enredo tem inúmeras alas representando "comissões de frente" em vários setores. cansou muito

 

Alegoria representando alegoria ??????????????? (setor 7)

 

Dois carros 7 ??  Não seria carro 8 ?

 

Desfile muito grande. Pode perder muitos pontos em evolução.

 

Muitos Pierrôs e Arlequins. Ficou repetitivo

 

 

 

Desenvolvimento: 10,0 (o desenvolvimento ficou muito bom. A carnavalização infelizmente o destruiu)

 

Argumento: 10,0 (bem legal também. Convence o leitor)

 

Enredo: 8,5

Tinha tudo pra ser um espetáculo, porém errou demais no Tema e Carnavalização. Ficou muito longe da realidade devido a amplitude do tema.

É o típico "cachorro correndo atrás do próprio rabo". O desfile falando do preparo do desfile. Seria a mesma coisa que acontecesse um evento mostrando como são construídos os eventos.

"ESTRADA DE FERRO VITÓRIA-MINAS. DAS MARGENS DO RIO DOCE PARA O CARNAVAL; FAZ DOS 100 ANOS UM EXEMPLO DE LUTA E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO NACIONAL"

Apresentação: 10,0 (melhor título do Concurso)

Tema: 10,0 (O Autor foi muito feliz na escolha)

Carnavalização: 9,9

Muitas alegorias pra poucas alas. Creio que dava pra aproveitar mais o enredo.

Acho que o último setor poderia ser maior.

Desenvolvimento: 10,0 (adorei a fantasia do M.S. e P.B.)

Argumento: 10,0

Enredo: 10,0 (os erros são mínimos e não comprometem no geral)

"Um instante maestro! Nossos comerciais, por favor - Quem foi você, Flávio Cavalcanti ?"

Apresentação: 10,0 (adorei a forma que foi contada ! Simples e direta)

Tema: 10,0 (extremo bom gosto. Homenagem mais do que justa e bem executada)

Carnavalização: 10,0 (Alas e setores muito bem distribuídos. Algo raro neste concurso)

Desenvolvimento: 10,0 (adorei os nomes das alas)

Argumento: 10,0 (Escrita em primeira pessoa. Muito criativa)

Enredo: 10,0

Eiêuo, Kaô, Kalunga

 

Apresentação: 9,4

O Enredo é muito complicado pro estilo de Introdução. Poderia ser mais explicativa. O nome também é bem peculiar. Creio que podia ser mais longo (o nome).

 

Tema: 9,0

Achei meio confuso. Você só consegue entender melhor a tal Calunga na sinopse. Porque a grafia da palavra "Calunga" é tratada diferente no Tema em relação ao título (com "K") ?

 

Carnavalização: 9,3

Acho que o tripé na frente do abre-alas compromete a evolução.

 

As baianas em frente a alegoria 2 pode comprometer sériamente a evolução também, devido ao estilo de ala, fantasia e desfilante. Se o tempo começa a ir "contra a escola", não há como as Senhoras correrem e girarem ao mesmo tempo

 

Os bonecos gigantes em frente a alegoria 4 também tem o mesmo problema de evolução citado nas baianas e no tripé

 

A abordagem é um pouco cansativa. Periga acontecer o mesmo problema com a Imperatriz Leopoldinense 2003 (muito pirata) e na Vai-Vai 2003 (muito cavalo).

Desenvolvimento: 10,0 (o mesmo problema de um outro enredo: perfeito no desenvolvimento, mas destruído na carnavalização)

Argumento: 9,6

Lingüagem utilizada meio complicada pro estilo do enredo (já é um tema difícil). Está bem complicado pra entender a fundo o que é contado no enredo. Ainda tem o problema da grafia:

Afinal, é "Calunga" (como na sinopse) ou "Kalunga" (como no texto) ?

Enredo:9,5

Apesar dos pesares, não é um enredo ruim. Precisa apenas de uma ajeitada. Periga cansar na avenida.

Era uma vez num Sítio da Imaginação...

Apresentação: 10,0 (com direito a índice! Muito profissional!! 

Tema: 10,0 (extremo bom gosto!)

Carnavalização: 9,9

Minha única dúvida é a bateria logo de cara comprometer a Harmonia, já que o carro de som vem no finzinho. O resto, tá perfeito.

Desenvolvimento: 10,0

Argumento: 10,0

Enredo: 10,0

 

A VOLTA, AO MUNDO DE JÚLIO VERNE, EM 80 MINUTOS

 

Apresentação: 9,5

Não entendi as vírgulas do título. Parece que alguma foi equivocadamente colocada. O resto está OK

 

Tema: 9,0

O tema é bom, mas não foi bem desenvolvido ala a ala. Muita ala, pouco carro.

 

Carnavalização: 7,9

Destruiu o tema. Muitas alas, poucas alegorias

 

Não há divisão alguma de setor.

 

O Casal 1 aparece duas vezes

 

As alas são extremamente repetitivas e cansativas

 

Bateria vem muito no final. Poderia vir no meio do desfile

 

 

Desenvolvimento: 7,0* (Punição)

 

*NÃO HÁ DESENVOLVIMENTO ALGUM. A INTRODUÇÃO E O DESENVOLVIMENTO É O MESMO TEXTO. NÃO HÁ TÍTULO DIZENDO SE O TEXTO É APRESENTAÇÃO OU SINOPSE

 

 

Argumento: 8,0

Devido a ausência do Desenvolvimento, não é possível saber se o texto incluso no arquivo é sinopse ou introdução. Prejudicou bastante a nota, já que o texto é bom. Pena que não está definida a sua função no arquivo.

 

Enredo: 8,3

Pecou muito em seu desenvolvimento geral e na carnavalização. O texto "sem função" atrapalhou muito na nota.

 

IORUBÁ: A HISTÓRIA DOS ORIXÁS AFRICANOS

Apresentação: 7,8

Não há título algum no arquivo (apenas no site). Letra amarela e em caixa alta são muito ruins de ler

Tema: 8,9

Meio batido, apesar da abordagem diferente. Prejudicado pela ausência do esquema de Carnavalização

Carnavalização:7,0* (Punição)

NÃO HÁ ESQUEMA DE DESFILE ALGUM. O AUTOR SOMENTE CITA OS SETORES E ALAS OBRIGATÓRIAS. AUSÊNCIA DE ESQUEMA DE DESFILE

Desenvolvimento: 7,3

Extremamente Incompleto. O autor apenas cita os setores. (ainda assim com erro...desfile muito longo)

Argumento: 7,5

Muito fraco.O autor apenas cita os orixás e os descreve em um parágrafo cada

Enredo: 7,9

Errou demais em sua realização (Carnavalização e Desenvolvimento) . Extremamente longo pra um desfile real. Muito incompleto.

EXPULSOS DO PARAÍSO

Apresentação: 10,0 (direto e reto ! perfeito)

Tema: 9,0

Extremamente polêmico em sua realização, porém, muito bem carnavalizado. o problema nmão é o Tema em si, e sim, a história que é contada, meio pesada para o Carnaval Real (infelzimente ainda existem tabus a serem quebrados).

Carnavalização: 10,0 (poderia ter citado setor por setor, mas com a colocação das alas, já deu pra entender)

Desenvolvimento: 10,0

Argumento: 10,0

 

Enredo: 9,7

Devido a polêmica do tema, o enredo perdeu alguns décimos. Uma possível dificuldade pra fazer sambas também poderia atrapalhar.

 

 

‘’ RESPOSTAS CONTRA À MISÉRIA , REVOLTAS NA REPÚBLICA VELHA’’

 

Apresentação: 8,0

O Autor apenas cita os setores, sem explicar o enredo. A introdução que era pra constar, vem apenas no desenvolvimento. O enredo está todo em caixa alta, dificultando a leitura.

 

Tema: 8,5

No melhor estilo Império Serrano, o tema me agrada. Porém, quando o Tema vira Carnaval de verdade, se perde. Está mais pra história do que pra Carnaval.

Carnavalização: 7,0* (Punição)

*NÃO HÁ ESQUEMA DE DESFILE ALGUM. O AUTOR APENAS EXPLICA OS SETORES COMO SE FOSSE UM LIVRO DE HISTÓRIA. AUSÊNCIA DE ESQUEMA DE DESFILE

Desenvolvimento: 7,7

Prejudicado pela ausência de Esquema de Desfile, o Desenvolvimento apenas conta o que foi cada Revolta, sem passar pro "Estilo Carnaval"

Argumento: 7,9

Fraco. O autor apenas cita os setores e os explica, no melhor estilo "livro de história". Faltou passar ese "livro" para o carnaval

Enredo: 8,0

Bem escolhido, porém, muito mal trabalhado. Deixou a desejar

A terra roubada do mar

Apresentação: 10,0 (adorei ! Bem direta !!)

Tema: 10,0

Carnavalização: 9,5

O desfile é muito pequeno em alas, alegorias e setores para um enredo tão vasto e interessante. Uma pena. :c(

O setor 4 está um pouco grande em relação aos demais.

Desenvolvimento: 10,0 (muito bem escrita. Pena que a carnavalização atrapalhou)

Argumento: 10,0 (muito completa! Tem até fotos!)

Enredo: 10,0

África e os filhos de Afra

Apresentação: 10,0 (me agradou muito o título e a maneira que a introdução foi escrita)

Tema: 10,0 (extremo bom gosto. Transformou um tema muito batido em algo extremamente atrativo)

Carnavalização: 9,7

Setor 1 muito pequeno. Só isso

Desenvolvimento: 9,8

Muito bem desenvolvida. Setores bem explicados e muito bem realizadas na parte Carnavalesca, porém poderia carnavalizar mais.

Argumento: 10,

  Enredo: 9,9

Salvo uma falha ou outra, o enredo é muito bom e dá samba.

O Brasil na Voz do Povo

 

 

Apresentação: 10,0 (gostei muito !Fontes que facilitam a leitura do enredo. O título também é muito sugestivo)

 

Tema: 10,0 (extremo bom gosto, além de ser diferente. Não me lembro de nenhuma agremiação falando da história da música brasileira)

 

Carnavalização: 9,6

 

Acho precipitado colocar uma ala coreografada em frente a uma alegoria. Se o tempo ameaça estourar, pode comprometer seriamente a apresentação da ala.

Achei o desfile um pouco grande. Temo pela sua evolução devido ao grande número de alas especiais e coreografadas.

Desenvolvimento:10,0

Argumento: 10,0 (muito bem escrito)

Enredo: 10,0 (os erros na carnavalização não comprometem o sucesso do enredo)