A Poesia Continua

                                                      Número 52 - 31 de março de 2005
[para receber o "Informativo" faça o registro Aqui]

Poesia em foco

Actualizações O Poeta II

Desta vez trago até vós muitas novidades, que vão desde a entrada de novos poetas até às Páginas Originais, como é o caso da que dedico a Fernando Pessoa.

Em Amigos & Poetas apresento, de bom grado, Nita Ferreira e Maria do Céu Costa espero que apreciem a leitura e prestigiem as poetisas.

À Descoberta de Simonna traz também uma nova prosa, para reflexão, tão simples quanto verdadeira... visitem.

Na Casa dos Meus Amigos, faço uma vez mais referência ao facto, do mui nobre Soares Feitosa, ter-me hospedado, no seu Jornal de Poesia. Obrigado!


Finalmente apresento a todos vós uma nova Página, que dedico a Fernando Pessoa e a alguns de seus Heterónimos (os mais conhecidos). Todos os textos foram dactilografados por mim, somente as imagens foram recolhidas na Internet. Boa viagem!!!



Visite

Jornal de Poesia

De Amor e de Saudades

A Toca da Serpente



Na arte de Tahyane
Delírios Plurais, apresenta o tema "ARTE".

Muito obrigado, a todos, pela participação.
Próximo tema: "Paixão".
Prazo 04/04/05
SOMENTE para o e-mail  delíriosplurais@
em texto simples e sem formatação.

Um grande abraço,


Paola & Jorge

Proseando

Olá, a meus amigos, muito bom dia.

Ontem, uma triste notícia, recebeu todos nós, não só a
quem conhecia o José António e lidava com ele, mas de
uma forma geral, a comunidade internáutica e todos
quantos podiam dessa forma ler sua poesia. Foi para
mim um choque imenso e inesperado, até por se tratar
de uma pessoa ainda jovem, cuja amabilidade e querer
sempre traçaram o seu carácter, como dizia a Dê Dê: era
um menino querido por todos. Bem hajas, querido amigo,
aí onde tu agora estás, junto de nós. Hurra! Hurra!



Janela da alma

Canto... A Jag


Partiste, meu amigo, não te importes, eu fico contigo,
E inda que doa a partida, inda que não ver seja doído,
Que céu e lua nasçam e se ponham no mesmo lugar,
Ou seja o sol o mesmo de quando vem detrás do mar,

Descansa, fica em paz, aí, onde tu agora estás,
Que no meu coração sempre estiveste e mais satisfaz
Mi alma saber que nela permaneceste eternamente.
Ah, meu amigo, quem te viu partir placidamente,

Levando os teus versos de outrora, lidos, aqui,
Saberia dizer, um a um, cada um desses versos, sim,
Pois que a lide era costumeira e andava de braço dado

Contigo! Mas e agora que és outra vez menino,
Do mar ao largo, a tua ilha chora baixinho,
O que lhe é dado ver, de um rosto perpetuado.

Jorge Humberto
30/03/05




Classificados poéticos traz-lhe o tema BEIJO

Faça seus classificados já,
vendendo, oferecendo, comprando, trocando Beijos
em forma de Anúncio de Jornal, num máximo de 10 Versos,
em e-mail simples, sem formatação, e letra minúscula.

Envie seus versos para :classificadospoeticos

Prazo 6 de abril de 2005                                



O Poeta II    Menu  Entrar no Grupo  Escrever para o autor

Todos os Direitos Reservados - ©Copyright 2004 - Web Master e Design Paola Caumo