Apresentação
Paisagens e animais
Mais desenhos
Retratos - técnicas diversas
Retratos à lápis de grafite
Links interessantes
A arte pela arte
contato

A arte pela arte

Este espaço é reservado para um tipo de arte diferente: Poesias, crônicas e textos interessantes. Os artistas são desconhecidos do grande público, mas possuem grande sensibilidade. (A inclusão de textos meus se deve unicamente ao fato de ter criado o website)

 

Teu suco

Perdido estaria meu canto
Se negasse ele a emoção
Que é cantar teus encantos
Sem conhecer o teu não.
Não és senão singela vela
Em um belo campanário
E minh'alma me revela O teu luzir solitário
Teu suco dás com tal graça
Que não hesito em dizer:
"És linda por toda a vida,és vida que nunca passa!"
"E após beber tal bebida:Vida, já posso morrer!"

Gilmar Veiga

A arte

A arte é uma emoção de viver?
A vida com arte ou sem arte?
Não sei pra quê...
Se o artista vive a arte pela arte
E não importa o viver...

Elinalva Vergasta

Estrelas

Preto velho na esquina,quem dera adivinhar.
Sentimentos escondidos num quadro de Renoir.
No ar, impregnado, doce fragrância se faz presença.
Essência de um sentimento oculto.
Você...
Meu passaporte para as estrelas.

Reinaldo Lima

Topo

Bean / Bin

Bean que faz sorrir, Bin que ri do sorriso.
Bean que constrói, Bin que destrói.
Bean que encanta, Bin que não canta.
Onze de setembro... A maçã está triste,
As gêmeas não impressionam mais.
O polígono é irregular
Bean bom, Bin boom, Bim, bim.
O meu coração pediu assim.
(com a licença de João Gilberto e do gênio criador de Rowan Atkinson).

Reinaldo Lima

Amor Fugaz

Estou deitado no centro do universo
Da ignorância de um mundo eterno
Ao meu lado só vejo flores
Em homenagem aos meus muito amores
Peço socorro à ciência
Até onde não me destrói
Compro fogos e bebidas
É o meu amor fugaz
Entre carnavais e carícias
Somos todos iguais
Hoje eu te quero tanto
Amanhã tanto faz.

Cláudio Vivas

Nordeste

São filhos e netos das capitanias
Aqui parece o tempo não passar
São mais de 500 anos de história
Mas nem por isso nada fez mudar
Sopro de arrogância dos coronéis
A morte é companheira inseparável

Seja no poder, seja na fome
O tempo é bom, porém hostil
Bom pra que se não temos nem o que comer
A terra seca é o instrumento do poder
Daqueles que fazem da miséria alheia sua escada para enriquecer

A gente vem, a gente vai
De pau-de-arara em pau-de-arara a esperança não se desfaz
A gente vem, a gente vai
De pau-de-arara em pau-de-arara a esperança não se desfaz

Sem instrução mas com saber
Os homens fazem de repente o repente de estremecer
A voz fraca e calejada de quem não tem mais o que perder
É a mesma companheira dos olhos que vêem descendentes crescer.
Sócios na miséria, nada lhes dá prazer
Apenas a esperança de um dia no sertão chover.

No sertão chover
A terra molhar
O alimento brotar
A fome matar

Cláudio Vivas

Topo

Memórias

Engraçado o poder da arte.
Como ela é capaz de despertar sentimentos e reavivar nossa memória.
Lembro-me de um momento vivido em que fui despertada - epifânia - pela lembrança de uma música, na verdade, um trecho dela martelava em minha memória: "What more is there to say..."  
Reportei-me ao passado e contemplei meus irmãos jovens cantando e encantando as meninas do bairro e eu, com a curiosidade e espontaneidade características de uma criança, tentando acompanhá-los.   É, mais tarde, a mesma música que balbuciava passou a fazer parte da minha vida. Tive necessidade de resgatá-la em algum momento...
Não me lembro quando daí, o que era apenas melodia passou a ter sentido pleno:
"What more is there to say..." Literalmente, o que há mais para se dizer?

Kelly

Perdido de Amor

Perdido estou
Minhas palavras são suas
Suas lágrimas são minhas
Não encontro saída
A cada sorriso seu
me encontro mais perdido
Sinto o seu cheiro na minha pele
Ouço a sua respiração
Ele é sempre assim
Quando chega tudo fica confuso
Tudo me faz lembrar você
Esse é o seu principal sintoma
E eu mais um infectado
Mesmo assim estou feliz
Pois hoje sei que te amo
te sinto a todo momento em mim.

George Cavalcante

Lembranças

Não posso lembrar, pois lembranças não têm sentimentos, mas machucam quando trata-se de você.
Invadem o meu coração, que é um lar vazio, onde o amor está sempre de passagem e despertam lágrimas que adormeciam há muito tempo nos meus olhos.
Ah! se todos os sentimentos soubessem o que as lembranças me causam, até o própio sofrimento sentiria ódio delas, a paz só existiria com a morte das lembranças, talvez assim, o amor resolvesse morar definitivamente no meu coração.

Enfim! estaria feliz e um ar de alegria pairaria na incerteza da
minha eternidade.

George Cavalcante

Reflexão

Acho muito forte........
Olho o tempo passar.
Meu rasto se apagando aos poucos....
Sinto um vazio em meu peito
O limbo me puxa para si
Que falta farei ao mundo?
Qual legado deixarei?
Qual o sentido de minha existência?
Essas dúvidas e perguntas me consomem....
O pior medo, meu temido pesadelo
Não deixar marcas , sementes que sempre produzirão frutos
Ou alicerces para boas construções
Saudades sentidas, amores vividos
As areias do tempo escorrem por entre meus dedos
Tento me agarrar a cada grão,
na vã tentativa de descobrir o sentido de apenas uma vida
a minha.

Andréa Lacerda

Desejo

Seu ser é como o mar,
só alcanço até o horizonte,
depois apenas mistérios e surpresas.
Quero navegar em você.
Naufragar em sua boca e viver nos seus olhos.
Desvendar seus mistérios,
fazer de você meu lar, meu paraíso.
Um refúgio do mundo.
Soltar minha voz em uníssono com a sua.
Deixar que o mundo sinta essa paz e alegria,
que habitam meu ser.
Não me intimidar diante da mesquinhez que nos rodeia.
Apenas fazer parte desse mar e me deixar levar por sua correnteza

Andréa Lacerda

Concavidade

No limite da essência
Derivamos nossa prudência
Na regra da cadeia
O mundo se incendeia
Com funções caóticas de guerra
Bush se integra
Sem limites infinitos
Não existindo funções inversas
Integrando com uma constante
Derivando com crescimento
Determinando os extremos
Calculando os volumes
Nesse gráfico crescente
A humanidade decresce.

Rotass

 

Impressões...


Pela janela, pela tela, pelas cores, os cheiros, os odores esparzem pelo meu corpo, minha pele, minha segunda pele, minha emoção... ali o cheiro das paisagens olentes convidam os meus pés a passarem por caminhos conhecidos, desconhecidos, a roçarem a grama, a lama, insana... além, rostos, expressões, vidas que se (des)encontram, (re)encontram, buscam-se, perdem-se, pela tela pela janela, aqui eu só com minha emoção...

Prendas

Topo


O pastel 
Das técnicas que utilizo, o pastel talvez seja a que mais me dá prazer.

Pintar a figura humana a pastel é absolutamente fantástico. Peles aveludadas, olhos expressivos, tudo é mais perfeito.

O lápis de cor 
Quem pensa que lápis de cor é coisa exclusivamente para crianças está enganado.
É possível fazer trabalhos bem elaborados com esta técnica. Veja os quadros "cachorros" e "onça pintada".


 

 
 

 
1