Ruído Contra a Psicose

Mas afinal de contas, o que é rock industrial? Este termo foi utilizado pela primeira vez quando a imprensa inglesa se manifestou sobre o disco The Modern Dance, lançado em 78 pelo Pere Ubu. O som deles podia ser definido como metade Captain Beefheart, metade white noise. A temática era apresentar o homem como um ser inseguro no mundo pós industrial, encantado com ele e fragilizado pela realidade. Mas o sentido do som industrial era justamente lutar contra a ameaça da psicose, num mundo já psicótico.
Assim como o Pere Ubu, o Cabaret Voltaire surgiu no mesmo ano, dando uma forma mais característica ao gênero. O seu som era uma mistrura de barulho e música. Depois, seguindo uma linha paralela ao Cabaret Voltaire, apareceram o Throbbing Gristle e o SPK.
O estilo começava a se alastrar pelo mundo. Na Alemanha, a partir de 79, apareceram o Der Plan e o DAF. Dos Estados Unidos vieram o Tuxedomoon, o Boyd Rice's Nom e a solista Diamanda Galas. Em 80, na Inglaterra, a banda Wire inaugura uma nova forma para o som industrial: a free association, na qual a música era definida durante o próprio processo de composição. O mesmo fazia o grupo Skidoo 23.
Mas o rock industrial atingiu o seu maior peso e impacto com o Einstürzende Neubauten, fazendo música com objetos não musicais amplificados ou distorcendo instrumentos tradicionais.
Na sequência apareceram Test Department, Severed Heads, Mark Stewart & The Maffia, Psychic TV (a continuação do Throbbing Gristle), Laibach, Coil, Ministry, etc...

Einstürzende NeubautenCabaret VoltaireSPKDiamanda GalasMinistry

Discografia Básica

Cabaret Voltaire - The Voice Of America
DAF - Die Kleinen Und Die Bösen
Einstürzende Neubauten - Tabula Rasa
Laibach - Kapital
Test Department - Proven In Action
Throbbing Gristle - D.O.A.
Psychic TV - Force The Hand Of Chance