Indicie
Agenda
Eventos
HIV/Aids
Links
Livros
Notícias
Os Medicamentos
Roteiro
Viagens Internacionais
Cidadania & Aids
Quem somos
Fale conosco

Cidadania

A Constituição Brasileira de 1988, uma das mais avançadas do mundo em Direitos Humanos, já que possuindo como princípios fundamentais, entre outros, a cidadania e a dignidade da pessoa humana. Sabemos, todavia, que entre a teoria e a prática há uma enorme distância, o qual só será eliminada quando participamos mais ativamente dos movimentos da sociedade organizada.

Ser autor do seu próprio destino. Você quer?

É por isso que é necessário entender como as sociedades se organizaram, através dos tempos, e como foi que o Estado se tornou o centro político de tomada de decisões, de elaboração das leis. Participar da vida política de uma sociedade significa exercer uma parcela, mesmo que pequena, do poder que a governa. Mas, para tanto, precisamos compreender, historicamente, as estruturas de poder das relações sociais que regem nosso cotidiano.

Portanto, estudar os variados aspectos do poder pode ser um estímulo ao exercício da cidadania, de maneira solidária e consciente

Ponto de Vista

CIDADANIA...

É a consciência do homem comum que é titular de direitos e obrigações, no plano individual e coletivo. E a vida em sociedade, só é possível na medida em que o resgate das obrigações, seja tão importante quanto a exigência dos direitos, que representa grande parte da caminhada a ser empreendida pela sociedade.

Cidadão é sujeito que atua, que age participa das decisões e que luta pelos seus direitos.

A sua participação no processo de cidadania, significa se reconhecer como pessoa portadora de direitos e reconhecer nos outros os mesmos direitos. A cidadania não é concedida, é resgatada e conquistada. Ela exige dizer: Eu tenho Direitos!

E desta forma, é necessário entender como as sociedades se organizaram, através dos tempos, e como foi que o Estado se tornou o centro político de tomada de decisões, bem como de elaboração das leis. Não podemos nos esquecer, que todo dever é a recíproca de um direito, e vice - versa, mas, o poder discricionário elimina as reciprocidades, confere a alguns o direito de mandar e impõe a outros o dever de obedecer

Volta | Quem somos | Fale conosco
Por Valdemar Alves
© Copyright 2000 -2001 Cidadania & Aids  - Todos os direitos reservados

1