Metrópole FM também comete pirataria

Desde quando se chamava Rádio Cidade, a emissora dos 101.3 de Salvador tinha um grave problema: em vários equipamentos de som, a rádio possui vários espectros no dial de FM.

Segundo a Anatel - Agência Nacional de Telecomunicações - essa aparição múltipla em várias sintonias do dial consiste numa pirataria, ou seja, transmissão ilegal em algum canto do dial. Não bastasse a dupla transmissão AM / FM, tolerada por lei, a Metrópole FM aparece noutras posições além dos 101.3 mhz, e em certos casos a sua aparição em outras frequências chega a atrapalhar a sintonia das demais FMs. Nas áreas do Iguatemi e de Pernambués (bairro sede da Metrópole FM), a rádio de Mário Kértesz atrapalha a sintonia da Antena Um (102.5 mhz), chegando a tirar o sinal da rádio de Lauro de Freitas e, em outros bairros, rádios como a Aratu (95,9 mhz), Nova (104.7 mhz) e 104 (104.1 mhz) sofrem interferências de "fantasmas" da Metrópole FM encostados a tais emissoras. Estas não chegam a sair do ar, mas têm seu sinal perturbado pelo ruído de Kértesz & cia..

O grande problema neste caso é o mesmo problema em qualquer situação do país. Quem está no poder, comete ilegalidades e abusos porque a lei favorece. Agora, rádio comunitária que trabalha direitinho vai ter que apelar para a burocracia para não ser cassada e não ter seus profissionais presos.

 

Retornar

1 1