Atualidades da Dra. Carla de J. Rodrigues, 03 de setembro de 2002:

Acidentes com crianças Aumentam nas Férias

por Dr. Mário Novais - Pediatra e Diretor do Hospital Daniel Lipi




O número de atendimentos a crianças cresce em média 40% devido a atropelamentos, quedas, afogamentos e queimaduras.

A média de atendimentos por mês durante as férias chega a triplicar em relação ao período escolar. Os casos mais comuns são atropelamentos, acidentes de trânsito, afogamentos, queimaduras e quedas. Também os traumatismos cranianos causados por quedas de bicicleta, de árvore e até de armário costumam ser bastante comuns.

Veja alguns cuidados básicos recomendados pela Academia Americana de Pediatria:

Crianças com 6 aos 12 meses - os cuidados na cozinha e despensa devem ser redobrados. A criança nunca deve ser deixada sozinha nestes locais. Outra área de perigo é a janela: deve-se colocar grades e evitar objetos que possam ser escalados perto dela.

Crianças com mais de um ano - ensinar algumas regras de segurança no tráfego ou simplesmente tornar como hábito o uso do cinto de segurança, além de colocar as crianças sempre no banco traseiro do carro.

De 3 até 6 anos - deve-se ater aos espaços abertos como construções, terrenos baldios e ferros-velhos, que acumulam objetos cortantes e enferrujados; além de iniciar o ensino dos modos seguros de manusear objetos, os perigos no mar e na piscina, e regras básicas de trânsito.

Para crianças de 6 até 12 anos - recomenda-se uso de luvas, joelheiras e capacetes contra tombos, quedas, choques etc. Para aqueles que possuem armas de fogo em casa, muito cuidado: jamais deixá-las expostas ou em locais de fácil acesso e guardar a munição sempre separada.


Veja mais em: cuidados com crianças recém-nascidas até os dois anos.


 

Dra. Carla de J. Rodrigues; Fisiopediatria - Pesquisa em Saúde Infantil, São Paulo/SP, Brasil.
Contato: cax_fisio@yahoo.com, bip (0xx11) 3444-4545 cod. 154661.

1