Reino da Terra:
Informações gerais
O Reino da Terra é a maior nação que existe no mundo imáginário retratado neste desenho animado. Ele se resume a um grande continente e várias ilhas que se extendem por toda a parte leste do mapa do mundo do Avatar, ocupando mais da metade da parte habitável deste.
Assim, há inúmeras cidades no Reino (sendo a mais importante a sua capital, Ba Sing Se, a cidade impenetrável), e cada uma parece ter um modo de governo diferente ou semelhante a de outras. Há cidades governadas por reis (como Omashu e Ba Sing Se), por anciões (como várias cidades do Reino) e até por uma espécie de prefeito-juiz (como em Chintown).
Essa diversidade também se encontra na população do Reino. Ele não abriga apenas Dominadores de Terra e civis. Lá também é a casa de muitas pessoas de outras nações, principalmente de refugiados da guerra.
Outros moradores do Reino são os Dobradores de Fogo do exército da Nação do Fogo. Esses ocupam várias cidades e vilas que foram conquistadas nas inúmeras invasões ao Reino. De fato, o Reino da Terra está parcialmente tomado pela Nação do Fogo, e sua capital Ba Sing Se foi recentemente tomado por Azula, a princesa da Nação do Fogo.
Em todo o Reino, a cor verde é amplamente usada, principalmente nas construções das cidades.
História
o que mais se sabe sobre eles e que e a maior de todas as naçoes do desenho "AVATAR",e que a dobra comesou com a paixão de dois namorados que viviam em teras inimigas e aprenderão a dobra com TOUPEIRAS que ja dominavam a dobra e construirao a caverna dos dois amantes,que serviu como um ponto de encontro dos dois. ate que um dia o homem nao apareseu , ele tinha MORIDO na guera e então a mulher deu uma terivel demonstraçao de seus poderes. mais enves de ela destruir aqueles dois reinos , derubou as muralhas de anbos os dois lugares,e fundou a cidade de OMACHU
Aparência
Os moradores do Reino da Terra têm os cabelos castanhos de vários tons ou pretos. Não há um penteado que aparece em todo o reino como padrão, mas alguns (muitos) usam os cabelos compridos ou presos com rabos-de-cavalos. Os olhos deles são castanhos ou verdes, e a pele varia do claro para o escuro. As roupas usadas são sempre verdes, verde-amareladas ou marrons, e geralmente eles usam chapéus chineses com ou sem pontas. Normalmente eles usam armaduras , mas os trabalhadores e pobres usam roupas de tecido fino,para facilitar a força para dobra.
Curiosidades
• O Símbolo do Reino da Terra é um grande círculo com um quadrado no meio (se parace muito com uma moeda chinesa). Ele aparece em uniformes de guardas e em todas as cidades maiores do Reino. Ele representa a terra profunda que os Dobradores usam para criar seus ataques e cidades. Também aparece muito como decoração de pisos. Os Dobradores de Terra as vezes retiram apenas esses emblemas e fazem eles rodarem no chão para perseguir seus alvos.
• A moeda corrente do Reino da Terra é uma peça de ouro idêntica ao símbolo do Reino.
• Assim como todas as outras nações, o Reino da Terra tem uma estação do ano própria dele. No caso, a estação é a Primavera, que é quando todas plantas que morreram no inverno renascem na terra. Os Dobradores de Terra são mais fortes na Primavera e mais Dobradores de Terra nascem nessa estação
• As rochas são usadas para quase tudo no Reino. As várias formas de dominação que exitem permitem que os Dobradores usem a terra como ferramentas e até como facilidades nas metrópolis, como as caixas de pedra usadas na encomendas via escorregadores em Omashu e os trens movidos pela dominção de terra de Ba Sing Se.
• A indústria no Reino da Terra é praticamente inexistente. Tudo é feito de pedra ou de madeira (assim, todas as cidades tem um aspecto arcaico), e no máximo, há extração mineral. Por causa disso, combustíveis fósseis são muito pouco usados. Os sistemas de trocas e comércio entretanto, são bem desenvolvidos. Mesmo com tudo isso, há pessoas que inventam várias coisas, assim como o Inventor que mora no Templo do Ar do Norte.
• Frutas, castanhas e legumes crescem em abundância no fértil solo de quase todo o Reino, e animais selvagens se encontram em todas as florestas.
• Há jogos muito populares no Reino da Terra. Um deles em um tipo de futebol que se joga usando a dominação de terra, em Ba Sing Se. Outro não tão popular (na verdade, só feito por Aang e o Rei Bumi) é usar os escorregadores de encomendas de Omashu como escorregadores de verdade, só que gigantes, o que causa muita confusão em toda a cidade, por que geralmente, quando há pessoas dentro, os carrinhos geralmente acabam se descarrilhando, quebrando telhados e outras contruções.
Forças militares
Exército e Marinha
O Reino da Terra dispõe de um enorme exército (soldados que batalham na terra), assim como a Nação do Fogo. Há soldados Dobradores de Terra e há soldados que não dominam a dobra. Ambos carregam armas como espadas ou lanças, usam chápeus chineses com uma ponta saliente no topo e uma armadura e também um uniforme, ambos de vários tons de verde, que varia com o tipo de soldado: os soldados que não dominam a terra usam armaduras mais pesadas e botas, os que dominam a terra não usam calçados (para poder dominar a terra) e os Oficiais usam uma armadura amarela ao invés da verde. As cores dos uniformes também variam com a localização dos soldados: os soldados de Omashu usam uniformes com algumas diferenças do resto do Reino, assim como os soldados que capturaram Iroh no epísódio 7 do Livro 1, que usavam uniformes marrons. Em Ba Sing Se, então, a variedade de cores aumenta ainda mais.
A montaria usada pelos soldados do Reino da Terra são os Cavalos-avestruz, que podem correr em altas velocidades e até subir curtas distancias na vertical.
A marinha do Reino da Terra não chega nem aos pés da marinha da Nação do Fogo. Aparentemente, ela é muito pequena e arcaica, quase inexistente. Como disse o General Fong, no episódio 1 do Livro 2, invadir a Nação do Fogo com a marinha do Reino da Terra seria suicídio.
Guerreiras de Kyoshi
Essas jovens guerreiras residem e aprenderam a lutar na Ilha de Kyoshi, lideradas por Suki. Elas usam suas roupas e maquiagem inspiradas na Avatar Kyoshi (roupas verdes e compridas, cobertas com armaduras marron, um tipo de tiara dourada e maquiagem semelhante a de uma Gueixa). Elas também lutam de forma semelhante a Avatar Kyoshi, usando leques dourados de metal (entretanto, seus ataques são apenas físicos, elas não dobram nenhum elemento como a Avatar fazia). O estilo de luta delas se baseia em usar o leque como um extensão de seus braços para poder usar a força do inimigo contra ele mesmo (o princípio de Dobra d'Água). Há apenas guerreiras do sexo feminino, e elas não gostam de passar seus conhecimentos a estranhos. Sokka foi o único estrangeiro homem que aprendeu o estilo de luta das Guerreiras de Kyoshi.
Após a visita do Avatar em sua ilha, as guerreiras decidiram ir ajudar o Reino da Terra em sua batalha contra a Nação do Fogo (a Ilha de Kyoshi estava "neutra" na guerra desde então). Embora elas não fiquem na linha de ataque do exército, elas foram mandadas para a Baia da Lua Cheia para proteger os refugiados que pegam balsas la, dirigindo-se para Ba Sing Se. No episódio 16 do Livro 2, elas são vistas novamente, quando encontram Appa perdido numa floresta. Quando estavam cuidando dele, elas são cercadas por Azula, Mai e Ty Lee, que queriam capturar o Avatar, achando que Appa estava com eles, e as mulheres começam a batalhar. Após terem ganho a luta, Azula e suas amigas roubaram a roupa das Guerreiras e se infiltaram em Ba Sing Se, disfarçadas como elas. Após isso, não se sabe como ou onde estão Suki e suas guerreiras
Equipe Terra
O Time Terra é um grupo de Dobradores de Terra de Elite que foram selecionados para defender as muralhas de Ba Sing Se, comandados pelo General Sung. Foram eles que tentaram impedir o ataque da broca da Nação do Fogo no episódio 13 do Livro 2.
Guardas Dobradores de Terra da Realeza
Esses soldados foram selecionados para servir apenas o Rei da Terra em seu palácio real e nos portões de Ba Sing Se. Portanto, eles não têm ligação nehuma com o exérecito do Reino da Terra ou qualquer outra força militar do Reino. Eles usam armaduras pretas com detalhes verdes e em seus chapéus há penas ao invés de espinhos. Eles atacam com a dominação de Terra qualquer um que invadir o palácio, por terra ou por ar. Apesar de serem convencidos, uma garota cega de 12 anos mais bonita(obviamente)que os derrota com as mãos atrás costas (Toph)
Dai Li
Dai Li é a força cultural de Ba Sing Se, comandada pelo secretário do Rei da Terra Long Feng, e tem o objetivo de proteger os costumes da cidade (mas acaba agindo mais como uma polícia). Seus membros são selecionados a dedo quando jovens, e desde então são treinados para serem a elite das forças de Ba Sing Se. A missão da Dai Li é proteger a cidade contra avoaçeiros e criminosos. Mas também, como revelado por Long Feng no capítulo 14 do Livro 2, a Dai Li também visa proteger a cidade de assuntos indesejados, como a guerra contra a Nação do Fogo. Eles usam métodos de hipnose com as pessoas que tendem a ficar mencionando a guerra, como Bato fez nesse mesmo capítulo. Eles também recrutam inúmeras mulheres hipnotizadas para serem "guias turísticas" da cidade, sob o nome de Joo Dee. Todas as Joo Dee tem a obrigação de impedir que os visitantes falem com o Rei da Terra ou que os habitantes de Ba Sing Se comentem sobre a guerra. Há também Dobradores de Terra que servem como agentes secretos, usando a Dominação de Terra para subir em paredes e no teto, e assim, ouvir coisas importantes sem serem notados.
A Dai Li é temida por todos em Ba Sing Se, por causa de seus métodos de prisão. Luvas de pedra que são atiradas como projéteis para prender aqueles que forem contra as regras da força especial e até correntes de metal para impedir a fuga de Dominadores de Terra. O objetivo da Dai Li é, na verdade, fazer de Ba Sing Se uma utopia, um lugar onde a guerra não chegue. Com isso, Long Feng se aproveita para "não incomodar" o Rei da Terra com "assuntos supérfulos", fazendo dele o seu fantoche e tendo e verdadeiro poder sobre a cidade. Entretanto, nos dois últimos capítulos do Livro 2, a Dai Li deixou de servir a Long Feng e passou a ser leal somente a Azula.
Lugares importantes
Omashu
Localizada em uma cadeia montanhosa no Reino da Terra e cercada por um enorme muro de pedra com três portões, Omashu era uma das cidades mais importantes do reino (a segunda maior). Segundo a lenda, (de acordo com o visto no episódio 2 do livro 2), no lugar de Omashu haviam duas tribos inimigas. Nessas duas tribos, haviam um homem e uma mulher que se apaixonaram. Para poderem ver um ao outro, eles construíram túneis em uma caverna (a Caverna dos Dois Amantes). Eles foram os dois primeiros Dobradores de Terra, tendo aprendido essa arte com as Topeiras-Gauxinins, que são animais que conseguem dobrar a Terra. Um enorme e escuro labirinto foi construído pelos dois, e o único jeito de iluminá-lo é entar sem nenhuma luz, para fazer os cristais que se encontram dentro da caverna brilharem. Certo dia, a mulher foi até o centro das galerias, onde o casal se encontrava, mas não encontrou seu amado. Foi saber depois que ele havia sido morto na guerra entre as duas tribos. Ela, ao invés de vingar a morte de seu amado com os poderes que agora apenas ela sabia, decretou o fim da guerra, unificou as duas tribos e passou seus conhecimentos para todos os habitantes da nova cidade, e posteriormente, para todas as pessoas do Reino da Terra. O nome dos amantes era Oma e Shu. O nome da cidade foi Omashu em homenagem aos dois. A história da Formação de Omashu lembra muito a história de Romeu e Julieta.
Omashu era governada por um Rei, o qual era Bumi (que aparentemente governava sua cidade por muito tempo, pois ele era um amigo de infância de Aang antes da guerra começar), um velhote com uma pinta de maluco, mas um excelente Dominador de Terra. O principal papel da segunda maior cidade do Reino era produzir armas e suprimentos para os soldados do Reino da Terra que estavam na guerra. A cidade se assemelha muito com quatro piramidades (uma maior atras, duas médias dos lados e uma menor no meio das outras três), e, dentro dela, a um sofisticado sistema de entregas. Verdadeiros escorregadores gigantes correm por toda a cidade. As encomendas são postas em caixas de pedra, e assim, Dobradores de Terra empurram as caixas pelos escorregadores, que chegam em segurança ao seus destinos.
Entretanto, tudo isso mudou quando a Nação do Fogo dominou a cidade. Quando Katara, Sokka e Aang foram visitar Bumi no episódio 3 do livro 2, a cidade estava totalmente mudada. Havia pontes e guindastes de metal, a cidade estava tomada por Dobradores de Fogo, e havia uma estátua do Senhor do Fogo Ozai no topo da cidade. A cidade agora se chamava Nova Ozai, em homenagem ao Senhor do Fogo, e fora dominada por ninguém menos que Azula. O Rei Bumi havia se rendido sem lutar, por que, ao ver dele, ele não devia fazer nada até ter a chance de poder retomar o controle de sua cidade. Aang conseguiu fazer com que todos os moradores e soldados de Omashu saissem da cidade, fazendo-os passar por doentes de uma peste. Acidentalmente, o bebe, filho do Governador que estava no controle de Omashu, acabou com os moradores que fugiram. Após uma "troca" não bem sucedida, Aang teve que lutar contra Azula, Mai e Ty Lee. Acabaram por não conseguir derrotá-las e tiveram que fugir após Aang conseguir falar com Bumi. Não se sabe se Omashu voltou para as mãos de Bumi, mas acredita-se que isso é pouco provável.
Ilha de Kyoshi
Essa pequena Ilha ao sul do Reino da Terra foi um lugar que sempre permaneçeu neutro à guerra, até Aang a visitar. O seu povoado é pacífico, ams eles temem muito o Unagi, uma grande serpente marítima que vive perto do litoral da Ilha.
Ela, na verdade foi criada a mais de 400 anos (levando em conta a época que Aang vive agora) pela Avatar Kyoshi, pois esta queria proteger o povo da vila onde nasceu e residia de Chin, o Grande, um poderoso tirano militar do Reino da Terra, que exigiu a rendição imediata dos aldeões locais, para adicionar a vila a sua coleção de conquistas. Kyoshi disse ao conquistador que jamais permitiria que isto acontecesse,e então usou seus poderes de Avatar para separar sua aldeia do resto do continente, fundando assim a Ilha de Kyoshi.Mas no momento exato em que a ilha se separou do resto do reino, uma rocha caiu no oceano levando Chin junto a ela (depois da morte do tirano, seus seguidores ficaram totalmente arrasados, a ponto de erguerem uma estátua, um templo e a cidade de Chintown em sua homenagem, e passar a nutrir um imenso ódio pelo Avatar).
Como já foi dito, a Ilha de Kyoshi sempre permaneceu fora da guerra. Seus habitantes vivem pacificamente "longe" da Nação do Fogo...até que Aang e seus amigos chegaram na Ilha. Eles foram capturados pelas Guerreiras Kyoshi, um grupo de garotas que treinavam a luta usando leques, como a Avatar Kyoshi fazia. A líder delas, Suki, logo percebeu quem elas tinham capturado e também em pouco tempo ficou amiga do grupo (especialmente de Sokka). No tempo que ficou lá, Aang se tornou muito popular na Ilha, especialmente com as garotas (o que causou ciúmes em Katara). Entretanto, nesse meio tempo, Zuko descobriu que Aang estava na Ilha e foi lá com o intuito de finalmente capturá-lo, mas, amsi uma vez, não consegiu. Enquanto as guerreiras da Ilha tentaram proteger seu povoado, os Dobradores de Fogo particamente destruiram a vila. Aang e seus amigos decidiram fugir, para que Zuko e seus soldados também deixassem a ilha. Mas, ao sobrevoar o litoral, Aang mergulhou no mar e dominou o Unagi (segurando em seus "bigodes"), fazendo cuspir um imenso jato de água, o que provocou um forte chuva que apagou o fogo na vila. Sooka e Katara retornaram a Ilha no episódio 5 do livro 2, para investigar sobre o passado de Kyoshi, a fim de descobrir se ela realmente matara Chin, o Grande. Nesse dia, Suki e suas guerreiras já haviam saido da ilha, a fimd e tomar um partido na guerra. Mais tarde, no episódio 12 do livro 2, descobre-se que elas estavam escoltando pessoas para a Baia da Lua Cheia, onde ficaram desde então. O dia que os irmãos da Tribo da água vistaram a Ilha é o dia da Morte de Chin, o Grande e também é o dia da fundação da Ilha de Kyoshi. Vale a pena lembrar que Aang, em especial, ainda é muito popular na Ilha, como visto quando Sokka e Katara chegam na Ilha (todos os habitantes estão esperando que Aang chegue lá, mas quando perecebm que o Avatar não viera, tdos se desapontame vão embora).
A vila é governada por um ancião, Oyajii, um velinho muito simpático que não hesitou em ajudar o Avatar ou seus amigos quendo ambos estavam em sua vila. Na Ilha, há vários monumentos em homenagem a Avatar Kyoshi. Um deles é uma imensa estátua de madeira da Avatar na entrada da Ilha (que sempre é visata sendo limpada quando Aang e seus amigos chegam na Ilha). Outro é um pequeno templo no fim da vila, onde estão objetos pessoais que a Avatar Kyoshi teve enquanto ainda era viva, com seus leques, sua roupa e até suas enormes botas. Há também um quadro, que mostra Kyoshi e os habitantes da Ilha no nascer do sol, que é o quadro que mostra o nascimento da Ilha de Kyoshi. Todos os habitantes da Ilha usam azula, diferentemente do resto dos habitantes do Reino da Terra, que usam verde.
Ba Sing Se
Seria a capital do Reino da Terra, sendo sua cidade mais segura, daí seu nome, que quer dizer "Cidade Impenetrável".
É lá que Aang encontra o seu bisão voador, Appa.
Infelizmente a nação do fogo consegue tomar Ba Sing Se, que era a maior cidade do Reino da Terra. Com essa tomada, o Reino da Terra não tem como mais escapar da Nação do Fogo.
Reino da Terra
Fonte: Wikipédia