Marcelo Campos nasceu na cidade de Três Lagoas, no estado do Mato Grosso do Sul, em 1965. Onde viveu até os 15 anos de idade, indo para o estado de São Paulo em busca de trabalho.

Em 1984, mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro, onde tocava em uma banda de rock com o irmão. No entanto sua grande paixão sempre foram as histórias em quadrinhos. Desde cedo, pôde acompanhar as aventuras de seus super-heróis preferidos da Marvel e DC Comics publicados no Brasil. Tendo como preferidos os personagens Superman, Batman, Flash, Atom, Green Lantern, Wonder Woman, Aquaman, Hawkman, Dr. Fate, Justice League, Fantastic Four, Spiderman e Hulk.

Entre seus autores preferidos estão Will Eisner, Jack Kirby e Steve Ditko e os europeus Moebius, Enki Bilal, Hermman, E.P. Jacobs, Hergé, Ivo Milazzo, Alberto e Enrique Breccia e principalmente o espanhol Daniel Torres. Porem durante os anos de 1980, artistas como Jonh Romita Sr. e Jr., John Buscema, John Byrne, Walt Simonson, Keith Giffen, Frank Miller, Matt Wagner, Mike Mignola, Jaime Hernandez, Mike Allred, Steve Rude, Carlos Meglia, Pascual Ferry entre muitos outros, exerceram forte influência em seu estilo.

Em 1986, Campos foi assistente de arte na maior editora de quadrinhos do país na época, a editora Abril. No ano seguinte ele trabalhou em um estúdio de desenhos animados que produzia shows da Hanna-Barbera no Brasil, sendo animador de séries como Smurfs e Snorkels. Também desenhou e roterizou adaptações para histórias em quadrinhos de desenhos animados como He-Man, Thundercats e Bravestar.

Em 1988 ele retornou para a editora Abril como editor de arte, saindo no ano seguinte para trabalhar para editoras norte-americanas de histórias de quadrinhos. Para a editora Malibu Publishing, desenhou e arte-finalizou as mini-séries DeathWorld, Retief and the Warlord, e Dollman; na DC Comics foi desenhista de Darkstars, Extreme Justice, Justice League America, Bloodpack e Guy Gardner; na Marvel Comics foi desenhista de 2099
A.D. e Iron Man, e desenhou e arte-finalizou edições de títulos como Journey Into Mistery, Uncanny Origins e Marvel Adventures. Finalmente na Dark Horse, foi desenhista e arte-finalista de The Mask.

Neste meio tempo, lançou no Brasil seu personagem Quebra-Queixo, que lhe rendeu diversos prêmios;
cinco prêmios Ângelo Agostini como melhor desenhista e roteirista (1992 - como roteirista
e desenhista, 1993, 1997 e 1999), um prêmio HQMix (1999) de melhor revista de ficção, e dois
prêmios Comix 1999 de melhor desenhista e melhor revista de aventura e ficção.

Em 1999, voltou a produzir para o mercado americano, arte-finalizando Roger Cruz em Ascension e Darkness Infinity para Top Cow; e Green Lantern - arte-finalizando Octavio Cariello – na DC Comics.

Neste mesmo ano, fundou com seus sócios Octavio Cariello, Roger Cruz e Rogério Vilela, o estúdio-escola Fábrica de Quadrinhos.

Na Fábrica de Quadrinhos, Campos foi um dos diretores do video-clipe totalmente em animação " Os Cegos do Castelo" para uma das principais bandas de rock do país, Os Titãs. Foi roteirista e um dos desenhistas de produção do programa " As Aventuras de Tiazinha" para a rede Bandeirantes de televisão.

Durante estes anos, Campos também produziu trabalhos de ilustração para revistas como Playboy, Veja, Exame, Conan - o Bárbaro, Marrie Claire, Época, e no caderno jovem do jornal A Folha de São Paulo - Folhateen.

Em 2002, Campos deixou o estúdio Fábrica de Quadrinhos e, juntamente com Octavio Cariello, fundou a Quanta Academia de Artes. Neste mesmo ano ilustrou, juntamente com seu sócio e os ex-alunos Weberson Santiago e Lucas Tozzi, o encarte e capa do CD dos artistas Supla e Gil para a Abril Music.

Em 2003, convidado por Ivan Reis, voltou a trabalhar para editoras norte-americanas, arte-finalizando Reis no título Lady Death da editora Crossgen. Neste mesmo ano, Campos ilustrou livros infanto-juvenis para as editoras Saraiva e Mbooks. Lançou também um novo álbum de seu personagem Quebra-Queixo pela editora Devir.

Atualmente é arte-finalista de Reis no título Action Comics, tendo também trabalho com o mesmo desenhista em especiais do título Teen Titans.

Campos é casado ha quinze anos com Fátima Campos e tem dois filhos; Felipe e Fernanda. Continua gostando de rock, é fã de filmes trash como the adventures of Buckaroo Banzai in the 8th dimension e Big Trouble in a Little China. Adora Star Wars, Star Trek, Duna, Indiana Jones e continua buscando iluminação.

1