L'inconscient

Étude privé de Alda Inacio – explication personelle en langue portugaise

 

« C'est Sigmund Freud, qui le premier, a essayé d'explorer empiriquement l'arrière-plan inconscient de la conscience. Il a pris hypothèse que les rêves ne sont pas le produit du hasard, mais sont en relation avec nos pensées et nos problèmes conscients. Une telle hypothèse n'avait rien d'arbitraire. Elle s'appuyait sur la conclusion, à laquelle étaient parvenue des neurologues éminents, (par exemple Pierre Janet), que les symptômes névrotiques sont liés à une expérience consciente. Il semble même que ces symptômes soient la manisfestation de zones dissociées de notre conscience, qui, à un autre moment et dans d'autres conditions, peuvent redevenir conscientes.»

Sites suggerés sur psycanalise: langue française


http://users.skynet.be/reves/reves.htm -site que explica os estudos de Freud e Lacan sobre o incosciente mas aproximando a explicação aos sonhos.

http://anagogie.free.fr/5theorie_conscience.htmAqui temos um site muito curioso sobre o consciente

http://psychofac.free.fr/html/inconscient.htm  - Site explicativo sobre a hipótese do inconsciente  em  Freud e a hipnose.


La pression parfois destructrice de l'inconscient

Freud et Jung sont tous les deux médecins, confrontés au problème de la maladie mentale. Les manifestations de l'inconscient sont génératrices d'angoisse. Dans certains cas, l'effondrement de l'égo et la destruction du psychisme conscient sous la pression de l'inconscient sont des évidences dramatiques, de même qu'un cancer envahit et saccage un organisme vivant. Freud et Jung insistent en commun sur le nécessaire maintien d'une plateforme psychique consciente stable. Un moi conscient assez solide est indispensable pour supporter la pression parfois destructrice de l'inconscient.

(empruntée du site : - análise do incosciente segundo Freud e Jug

Parágrafo introdutivo particular :

A análise da psycologia não considera a tése que começamos a levantar neste espaço. Esta tése  fará uma ligação a princípio absurda, entre o incosciente e a energia ; um trabalho desenvolvido paralelamente ao livro « Fenomenologia pós-moderna » que estamos escrevendo.

Em outra página damos a explicação sobre « energia » e a junção destes dois assuntos deixará claro o caminho e a conclusão das idéias que estarão sendo explicadas.

1 - O que é o incosciente ?
2 - Como ele surgiu, isto é, em qual estágio da evolução humana ?
3 - Qual sua função no corpo humano?
4 - O que nutre o inconsciente ?
5 - Os sonhos são parte do inconsciente ?
6 - Que influência externas agem sobre o inconsciente?
7 - É possível « conscientizar » o inconsciente ?

Explicação : iremos explicar se é possível dominar o inconsciente de alguma maneira que não seja medicamentosa, isto é, tomando o inconsciente como uma parte do corpo possível de ser educada ou direcionada pelo consciente.


O que é o incosciente
Opinião captada na internet
Comentários

Creio que o incosciente seja um quantum de energia que se movimenta livremente pelo organismo e que possui sua dinâmica alterada pelo contato com o ambiente externo. Deste modo, acredito, que todas as experiências humanas e sua relaçao com a natureza fica "impressa" e altera o fluxo de energia que transita no organismo. Somos realmente impressos, marcados, pelo meio externo. Sao estas "impressões", ou marcas, que configuram nosso inconsciente e nossa maneira de viver. O universo funciona como uma espécie de regulador e dinamisador do fluxo desta energia corporal


e-mail


Minha explicação pessoal - em 13 - 11 - 2001

Este começo de estudo vai expor a base da psycanàlise em Freud, Lacan e Jung. Incluído nesta frase os três psicanlistas citados acima! A seguir iremos abordar conceitos e estudos atuais dentro desta àrea com a finalidade de ampliar o conhecimento e poder associar o sujeito do livro com o tema "inconsciente. Estamos engatinhando e neste percurso eu encontrei perdido na internet um pequeno texto de uma pessoa que se chama "Antonio", seu e-mail está na página mas não funciona, eu não o conheço e queria contactá-lo. Sua explicação vai de encontro com o nosso trabalho ! Ele liga o incosciente com a "energia" ! Parece um bom começo ! Saímos assim, neste pequeno espaço com um começo de concatenação de idéias! O "sonho" presente como análise básica em Freud, Lacan e Jung será explicado por nós no fim do trabalho.
Abaixo abro espaço para o que eu diria "um achado" um site encontrado por acaso na net que critica Jung que para mim era o mais coerente dos três citados acima; a coerência tomba por terra mas ...nós estamos apenas no começo das análises.


Pedaço de análise tirada do site Psicanálise em Jung e seus erros

Mesmo se existe uma sincronicidade entre a mente e o mundo de tal modo que certas coincidências ressoam com verdades fundamentais, existe ainda o problema de perceber quais são essas verdades. Que guia podemos usar para determinar a correção de uma interpretação? Não existe nenhuma excepto a intuição. O mesmo guia levou Freud à sua interpretação dos sonhos. Do meu ponto de vista, a unica coisa que claramente revelam essas interpretações são os colossais egos dos homens que as fazem.


Psycanalyse Moderne

Neste espaço começaremos a nos aproximar da psycanálise moderna, tudo a título de necessidade de conhecer para poder trabalhar com ela, com toda simplicidade, observando que não é simples.

Aqui um resumo em francês, dos autores principais que engloba também a psycanálise moderne.


Résumé des la pensée de grandes psycanalistes

Eugène Bleuler Le premier a développé le concept de schizophrénie

Carl Gustav JungJung suivre sur le domaine de la spiritualité.

Freud - Le trait d'esprit et sa relation à l'inconscient

Jacques Lacan Celui qui a dominé le paysage psychanalytique français jusqu'à tout récemment


"L'intemporalité de l'inconscient"
Explicada na obra de André Green


Aqui começaremos um estudo aprofundado em Freud e o inconsciente tendo como base de provas os "sonhos" que dividiremos, para análise, em três partes :


Sonhos que nos transportam ao :

· 

· 

Abordaremos sonhos passados, presentes e futuros, separadamente e para dar uma explicação mais clara queremos dizer que não analisamos Freud para seguir seus passos mas para ligar nossas respostas ao estudo completo da fenomenologia que estamos desenvolvendo dentro do livro "Fenomenologia pós-moderna"

 

 

De um outro lado queremos refutar a parapsicologia que passou a existir baseada nos estudos de Freud sobre os sonhos e associou a esta ciência, crenças que passam pela reencarnação chegando à máxima de dar "provas de vidas passadas". Nosso caminho é outro e ficará claro ao longo do estudo.

Continuação clic - "Parte II"

1