Divinópolis Turismo - História
Divulgação - Diversos ângulos, lugares, épocas...
Veja também:
Referências Bibliográficas
A.P.M.D.
Tradução feita pelo Prof.Evanio Geraldo de Almeida Viana.« Um pouco da história Municipal »Tradução feita pelo Prof.Evanio Geraldo de Almeida Viana.
Nomes que a Cidade já teve:
Passagem do Itapecerica 1767
Arraial do Espírito Santo do Itapecerica 1770
Espírito Santo do Itapecerica 1839
Distrito do Espírito Santo 1891
Itapecerica 1894
Vila Henrique Galvão 1911
Divinópolis 1912
O Nome de Divinópolis - Por Pedro X. Gontijo 1923

     A origem de Divinópolis se deu à quase 320 anos, quando por volta de 1684, Manoel Fernandes de Teixeira fundou, na região, um "povoado". (fonte: Livro: História de Divinópolis de Pedro X. Gontijo)


     Contam os historiadores que os índios Cataguases dividiram-se em diversas tribos, migrando do Ceará e sendo combatidos pelos bandeirantes. Os que sobreviveram, dispersaram-se e o grupo que se escondeu nas matas dos rios Pará e Itapecerica, por volta de 1700, ficou conhecido como os CANDIDÉS, possivelmente por causa da cor bem clara da pele, uma vez que viviam à sombra das árvores.
     Em 1710, o Governador de Minas Gerais - Antônio de Albuquerque Coelho de Carvalho, intimou os índios “Candidés” a serem “proscritos voluntários” e a se afastarem do Estado.
     Em 1711 as terras conhecidas como Passagem do Itapecerica passam a pertencer a Sabará (1711 a 1744).
     Em 1730 Manuel Fernandes Teixeira se estabelece definitivamente na região.
     Em 1737 contrói uma capela em homenagem a São Francisco de Paula.
     Em 1745 as terras conhecidas como Passagem do Itapecerica passam a pertencer a Vila São José do Rio das Mortes (1744 a 1758).
     Em 1758 as terras conhecidas como Passagem do Itapecerica passam a pertencer a Pitangui (1758 a 1847).
     Desta data até 1767 não há registros históricos, mas neste ano já se construíra a igreja do Divino Espírito Santo e São Francisco de Paula, que recebeu em 1770 a doação de “40 alqueires de terra e um lote de casas”, que foi destruída por um incêndio em 23/05/1830 e reconstruída 4 anos depois.
     Em 1839 o Arraial do Espírito Santo do Itapecerica era elevado à categoria de Distrito ( Lei Estadual nº2 ) e em 1850, inaugurava-se a primeira escola primária.
     Em 1840 foi criada a primeira Banda de Música.
     Em 1841 o Distrito do Espírito Santo do Itapecerica passa a pertencer a Vila de São Bento do Tamanduá (hoje Itapecerica).
     Em 1850, construída a Igreja do Rosário, onde hoje é o Mercado Municipal e onde ao lado há uma réplica da Igreja construída em 1988.
     Em 1874 passa a pertencer aItapecerica (1874 a 1912).
     Em 1889, com a construção da ferrovia ligando o Distrito à Oliveira deu grande impulso no desenvolvimento da região.
     Em 1890 em 30 de Abril inaugurou-se o primeiro prédio da Estação Ferroviária Henrique Galvão, que fora um dos construtores da obra, próximo ao campo do Flamengo.
     Em 1894 o Distrito do Espírito Santo do Itapecerica passa a ser chamado de Itapecerica.
     Em 1910 Início da Construção das Oficinas da Rede e inauguração do trecho ferroviário de Belo Horizonte á Estação Henrique Galvão.
     Em 1911 o Distrito do Itapecerica passa a ser chamado de Vila Henrique Galvão.
     O Município foi criado pela Lei 556 de 30/08/1911 e em 1º de Junho de 1912 instalou-se a 1ª Câmara Municipal e passou a ser chamada de Divinópolis.
     Em 1916 inaugurado o novo prédio da Estação Divinópolis, na praça Pedro X. Gontijo.
     Em 1922 fica pronta e é inaugurada o Pontilhão metálico da Rede Mineira de Viação com 50 metros de extensão.
     Em 1926 foi contruído o Convento de Santo Antônio para servir de residência dos padres franciscanos, era também conhecido por "Colégio Seráfico" e foi inaugurado em 16 de Junho.
     Em 1931 é inaugurada a Usina de Álcool Motor (feito a partir da mandioca).
     Em 1935 a transformação em comarca e em 1936 sua instalação.
     Em 1936 a inauguração da 1ª ponte de concreto (hoje submersa) sobre o Rio Pará na Mg 050.
     Em 1936 em 03 de Maio foi inaugurado um obelisco na praça que passou a se chamar Praça Governador Benedito Valadares.
     Em 1937 construída e inaugurada a Igreja do Racionalismo Cristão Centro Redentor.
     Em 1937 a inauguração da FITEDI - a primeira indústria Têxtil do municipio.
     Em 1939 a construção da ponte de concreto armado ligando o bairro Niterói ao centro.
     Em 1942 a inauguração da primeira siderúrgica de Divinópolis, a Cia. Mineira de Siderurgia, perto da cachoeira grande, onde ainda se pode ver erguidas as duas chaminés-gemeas e numa delas uma enorme colméia.
     Em 1946 a inauguração da Usina do Gafanhoto - a primeira usina hidrelétrica da CEMIG em Minas Gerais.
     Em 1947 a construção e inauguração do Aeroporto.
     Em 1949 inaugurado o Santuário de Santo Antônio.
     Em 1949 a Lei 087 de 30 de junho, autoriza a instalação da Biblioteca Pública Municipal de Divinópolis.
     Em 1954 a inauguração da Siderúrgica Pains (hoje GERDAU).
     Em 1955 a fundação da FAFID, hoje Inesp - Instituto de Ensino Superior e Pesquisa - FUNEDI/UEMG.
     Em 1956 iniciada a contrução da Capela de Santa Cruz projetada por Frederico Müller.
     Em 1957 a Lei 406 de 9 de fevereiro, cria a Biblioteca.
     Em 1958 foi demolida a réplica da Capela do Divino Espírito Santo e São Francisco de Paula.
     Em 1959 inaugurada a Capela de Santa Cruz em 24 de Maio.
     Em 1962 a construção da Rodoviária e da Prefeitura na Praça Pedro X Gontijo (hoje Pronto Socorro Municipal).
     Em 1965 foi demolido o Convento de Santo Antônio para a contrução do novo prédio que de 1967 a 1982 abrigou a FAFID, hoje Inesp - Instituto de Ensino Superior e Pesquisa - FUNEDI/UEMG.
     Em 1965 a fundação da Fadom - Faculdade de Direito do Oeste de Minas, hoje Faculdades Integradas do Oeste de Minas.
     Em 1967 a inauguração do Hospital São João de Deus.
     Em 1968 foi inaugurado em Fevereiro de 0 Cine Teatro Alhambra.
     Em 1969 a fundação da FACED - Faculdade de Ciências Econômicas de Divinópolis, hoje Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis de Divinópolis.
     Em 1972 foi criado e instalado o "Centro Industrial Cel. Jovelino Rabelo".
     Em 1973 a Lei 1063 de 10 de Setembro oficializa o Brasão e a Bandeira criados por Agamenon José Siqueira como Símbolos Oficiais do Municipio.
     Em 1974 inaugurado no dia 22 de Março o Relógio de Sol da Praça dos Candidés.
     Em 1980 instalada a Locomotiva a Vapor 340 na praça dos Ferroviários.
     Em 1988 concluída e inaugurada a construção réplica da Igreja do Rosário ao lado do Mercado Municipal.
     Em 1989 a inauguração do Theatron, com um programa que se estendeu de 19 a 22 de outubro.
     Em 1999 o prédio da Estação Ferroviário da Praça Pedro X.Gontijo passou a sediar a Secretaria Municipal de Cultura.
     Em 2000 inaugurado o Museu Fotográfico Luiz Fotógrafo.
     Em 2001...
     Em 2002...
     Em 2003...
     Em 2004...
O Município pertenceu às Comarcas de:
Sabará de 1711 a 1744
Vila São José do Rio das Mortes de 1744 a 1758
Pitangui de 1758 a 1847
Itapecerica de 1847 a 1912
Imprima esta página com um clique! Imprima esta Lista clicando AQUI!
1