Poesias
Etográficas

 

 

 

                             

 

                                                               

                                                                   

 




  

 

 

 

 

 

 

Impossível Adeus


Mãos dos amantes coloridas, de esperança.
Olhos refletindo nossas almas embevecidas.
Promessas infinitas com a certeza da ilusão.
Colorindo o arco íris de amor - nossas vidas. 
Recordações dos momentos lindos bonança.
Deixando na minha alma, saudades queridas.
 Feliz o sonho que habita um ingênuo coração.

Sonhos germinando sonhos em cada instante.
Esperanças crentes e, nas verdades da ilusão!
 Revestidas da Fé que, eleva o amor ao infinito. 
Somente Amor explode de felicidade o coração
Somente esperança sabe sonhar assim bonito.
E faz acreditar ser a felicidade, uma constante.
 Que ironizem os pobres e, guiados pela razão. 

Oh! Corações apaixonados decifram equações.
Da física quântica e, as leis do espaço X tempo!
Amor encontra razão sutil... Impossíveis razões.
Decifrando as dimensões físicas, e, emocionais.
Que nos levam a entrega infinita total e absoluta.
Através do sonho doces beijos afagos terminais.
E, a vida segue vencedora, em qualquer disputa. 

Pergunto a você, enfim, quem poderá esquecer.
Os momentos vividos com o mais intenso Amor.
Paixão pode a nossa alma, lindamente, aquecer.
Mesmo que, apenas em milésimos de segundos.
Transforma nossas vidas em lindo jardim em flor.
Infinitos segundos transformados em eternidade.
Com os sabores dos céus paraísos preenchendo.
Corações vivendo a mais incrível: total Felicidade.
Nossas ilusões, todo o imenso potencial vivendo.

É síntese do universo inteiro dentro de dois olhos.
E juras a jurar no infinito e, a própria vida sorrindo.
Não transformará de repente sonhos em abrolhos.
Com duração eterna ilusão é a dimensão do amor. 
Mas o' grande amor agora a dolorosa interrogação.
Por que, morreria os sonhos, sem chegarem, a flor.
E, onde desfila teu lindo corpo que foi sempre meu.
E a tua alma a mim presenteada, espontaneamente. 
Um imenso desejo do meu, ser exclusivamente seu.
Meu Deus seria ínfima assim a eternidade Humana?
Será mesmo paixão não passa de uma tênue chama.
 

Você telefona de repente reacende eterna esperança.
Com a desculpa de ser somente para nos dizer adeus!
A gente sabe que, o amor não acaba assim de repente.
Meu coração aceitou como quem ainda não despertou.
Nem consegui esquecer todos os sonhos meus e seus.
E, como todo romântico meu coração um dia acreditou.
No lindo sonho sempre lindamente ainda, esperançoso.
Repetimos sorrindo com uma mentira, descaradamente.
Para afinal encerrar este caso do jeito - menos doloroso.
Eu pergunto, mas o amor pode acabar assim meu Deus?
E nós dois desligamos, os telefones, visivelmente aflitos!
Com aquela sábia dúvida mútua, deste impossível adeus!
Com olhos perdidos, nos mais distantes, longes infinitos.
Nós dois sabemos temos sonhos lindos ainda, para viver.
 E, que temos o mais imenso carinho terno para nos ofertar.
Torna-se então e sabemos muito difícil meu amor acreditar.
Ao somar os meus sonhos mais lindos... Aos sonhos seus.
Que o nosso encontro seja realmente para nos dizer adeus.

  

 

Edvaldo Feitosa
( Direitos autorais reservados)
* Fundação Biblioteca Nacional - n º180859 *



 

 

 

  Poema       3

  Home Page 1

 
Home Page  2

Poema         1

E-mail

Gostou desta página?
Envie o endereço aos seus amigos (as) ou para seu  Amor. 
Através do seu E-mail
ou
 MSN.
      
http://br.oocities.com/ed_poeta1/ref_po2.htm

       

1 1