Poesias Etográficas - Poema 58


 

 

 

 

 ICQ

 

 

 

 Joga com sentimentos.
Aposta... Em Emoções.
Sonhadas - Esperanças.
Tudo Lindo - na Telinha.
Milhares de Argumentos.
São milhões, de Ilusões.
Esperança não se cansa.
Loucuras tuas e, minhas.
Mas quantas recordações.
Dos instantes de bonança.
 

Amor... Nunca - é Virtual.
”Ainda... Ser ou não Ser!”.
 Continua sendo a Questão.
A Espera da hora incerta...
Com intensa sofreguidão...
Até sem saber - o Porquê...
Esperando e-mail da Ilusão.
Ou Palavras escritas no ICQ.


E depois de tudo: terminado.
Resta apenas uma tela vazia.
Enfim a mais cruel desolação.
Saudade Real... Na noite Fria.
Ao Lembrar - a pessoa amada.
Compreendemos: nada é Nada.
Ao sentir que, resta no coração.
Palavras que, serão relembradas.
Das
lindas ilusões - na tela vazia.
Agora só resta, uma louca Solidão.
Mas uma saudade - que nos asfixia.
Sem acreditar... tudo - está acabado.
Sem esquecer... Paixões - Descabidas.

Sonhos que um dia uniram duas Vidas.
Sepultados... Na inércia de um Teclado.


 

 


Gostou deste Poema?
 Envie para quem Você Ama. 

Envie o endereço aos seus amigos (as) ou para seu Amor. Pelo MSN ou através do seu E-mail.

http://br.oocities.com/ed_poeta1/ref_po58.htm

Edvaldo Feitosa
( Direitos  autorais  reservados  sob  o  nº 180859 )
* Fundação Biblioteca Nacional *





 

Poema        59

Home
 Page  2

Home  Page  1


Poema         57

E-mail

 

1