Somente uma Vez

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                  
         
      Poesias Etográficas

       
A tua Linda, imagem, tatuada na retina.
Atesta como o Amor jamais se esquece.
Amei-te ainda eras - quase uma Menina.
Mas não é Eterno o Amor se Ele fenece.

Ainda embalando, sonho não esquecido.
Vaguei aflito... Procurando te encontrar.
Beijei! Quantas? Mas foi tempo perdido.
Pois Coração, jamais deixou de te Amar.

Agora, vou revelar toda a Verdade. Essa.
Segui atalhos - mas não driblei, o destino.
Eu repito mais uma vez para enfim Dizer.

Até pensei, às vezes, esqueci a promessa.
Faz tempo era também quase um menino.
Só agora conclui! Esqueci de te Esquecer.


Edvaldo Feitosa
( Direitos  autorais  reservados  sob  o  nº 180859 )
* Fundação Biblioteca Nacional *

 Gostou deste Soneto?
 Envie para quem Você Ama. 

Envie o endereço aos seus amigos (as) ou para seu Amor. Pelo MSN -  ou através do seu E-mail.
http://br.oocities.com/ed_poeta1/ref_son49.htm

 



  Soneto       50

Home Page  2

Home Page  1

Soneto       48

E-mail
 

Site n° 1

   A pomba levará você à  Página Inicial.
 


 

1