Espaço  Comportamental
Como age um Psicólogo Comportamental
Psicólogo não elogia, reforça
Psicólogo não fica de mal, põe em extinção.
Psicólogo não troca as bolas, generaliza.
Psicólogo não recebe toque, discrimina.
Psicólogo não puxa orelha, pune.
Psicólogo não dá exemplo, faz modelação.
Psicólogo não é sincero, é assertivo.
Psicólogo não seduz, reforça diferencialmente.
Psicólogo não surpreende, libera reforço interminente.
Psicólogo não finge, faz ensaio comportamental.
Psicólogo não sente, emite comportamentos encobertos.
Psicólogo não perde medo, dessensibiliza-se.
Psicólogo não é bacana, é reforçador.
Psicólogo não fica a perigo, sofre privação.
Psicólogo não muda de vida, opera no ambiente.
Psicólogo não pega no pé, libera reforço contínuo.
Psicólogo não tem um medo do cacete, tem fobia.
Psicólogo não foge da raia, esquiva-se.
Psicólogo não está ferrado, está sob contingências aversivas.
Como age um Psicólogo Mentalista
Psicólogo não adoece, somatiza.
Psicólogo não estuda, sublima.
Psicólogo não fofoca, transfere.
Psicólogo não conversa, pontua.
Psicólogo não fala, verbaliza.
Psicólogo não transa, libera libido.
Psicólogo não é indiscreto, é espontâneo.
Psicólogo não dá vexame, surta.
Psicólogo não tem idéias, tem insights.
Psicólogo não resolve problemas, fecha gestalts.
Psicólogo não pensa nisso, respira nisso.
Psicólogo não muda de interesse, muda de figura e fundo.
Psicólogo não come, internaliza.
Psicólogo não pensa, abstrai.
Psicólogo não é gente, é um estado de espírito.
Dessensibilização: Imagine que você está próximo a um córrego. Os pássaros estão cantando e há um ar fresco vindo das montanhas. Nada pode te aborrecer. Ninguém conhece esse lugar secreto... você está em total reclusão daquele lugar chamado mundo.  O  som suave de uma gentil queda d'água enche o ar com uma cascata de serenidade.  A água está limpa.  Você  pode facilmente  visualizar  a  face daquela  pessoa  insuportável  cuja  cabeça  você  está  segurando  embaixo  da  água.    E então?
Sente-se melhor, agora?
Os maiores 10 sinais de que um terapeuta está se saturando:
1) Você pensa que aquele parque cheio de paz que você gosta de ir é uma terapia particular.
2) Você percebe que seu paciente psicótico, que pega flores invisíveis no ar,  está  provavelmente  tendo mais diversão na  vida
    que você.
3) Um cliente agradecido, que pensa que você anda sobre as águas, traz pra você um presentinho e você acaba desabafando com
    um colega seus sentimentos de que você é indigno de receber isso.
4) Você está assistindo uma refilmagem do Mágico de Oz e você começa a categorizar os tipos  de desilusão que  Dorothy  tem.
5) Seu melhor amigo vem até você com sérios problemas de relacionamento e você começa a tentar lembrar que técnica cognitiva
    behaviorista tem a melhor validade empírica para tratar esse problema.
6) Você percebe que realmente você não tem amigos, eles todos se tornaram grandes casos de resistência.
7) Um  colaborador  pergunta  como  você está e você responde que você está meio "internamente preocupado" e "não capaz de
    interagir com um colega da área" hoje.
8) Sua  esposa  pede  a  você  para  consertar a  mesa e você diz a ela que seria "contra-terapêutico aos seus objetivos correntes"
    fazer isso.
9) Você  diz  a  sua  filha  adolescente que  ela  não está indo paquerar  garotos  porque ela está "em contradição", com  "falta de
    insight" e suas "emoções não são congruentes com sua idade cronológica".
10) Você está fazendo as malas para uma viagem de família no feriado e você leva consigo o DSM-IV na sua valise.
Diferenciando papéis:
Neuróticos constroem castelos no céu.
Psicóticos moram nesses castelos.
Psicanalistas coletam o aluguel.
Behaviorismo Metodológico:
Dois behavioristas metodológicos depois do sexo: "Querida, foi ótimo pra você. Como foi pra mim?"
Freud explica:
Qual a diferença o analista Lacaniano e o analista Kleiniano?
O paciente morre e o Kleiniano não percebe. O Lacaniano morre e o paciente não percebe.
Psicanálise x Comportamentalismo:
João estava vendo um psicanalista durante quatro anos para curar o medo que ele tinha de um monstro que ele tinha embaixo da cama. Levou anos sem ele ter uma boa noite de sono.  Seu progresso era lento
e ele sabia disso.  Então, um dia, ele parou de ir  ao  psicanalista  e decidiu tentar algo diferente.
Algumas  semanas depois, o psicanalista do João o encontrou num supermercado e ficou surpreso  ao  vê-lo  bem  descansado, enérgico  e  satisfeito. “Doutor!”,  disse João,  “É incrível!  Eu estou curado!”  O psicanalista disse: “Que bom! Você parece muito melhor. Como conseguiu?” João: “Eu  fui  a outro doutor  e  ele  me  curou  em  UMA  sessão!”  “Uma?”, o psicanalista incrédulo.  João: “Sim,  ele  era behaviorista”. “Um  behaviorista? Como ele te curou em uma sessão?”, perguntou o psicanalista. “Ah, foi  fácil,  ele me disse pra cortar as  pernas  da  minha  cama”.
Hora  do  Cafezinho!
|Index|   |Introdução|   |Trabalhos|   |Softwares|   |Técnicas|   |Escalas|   |Textos|   |Links|   HUMOR  DO  
TRANSTOR
NO
Topo
Home
Enviar e-mail para estagioildenor@yahoo.com.br
Enviem sugestões
para este e-mail:
|Index|     |Introdução|     |Trabalhos|     |Softwares|     |Técnicas|     |Escalas|     |Textos|     |Links|     HUMOR  DO  TRANSTORNO
1