A Castração
             

Página Principal | A História da Raça | As Características da Raça | As Raças Retriever | Conselhos Para a Aquisição | Antes de Adquirir
O Primeiro Dia
| A Alimentação | A Educação do Cachorro | O Tratamento | O Exercício do Cão | As Férias | A Saúde | A Castração
Marca Recomendada | Os Problemas de Saúde | Perguntas & Respostas | Fórum Labrador | Fotos
Livro de Visitas | Email Grátis | Consultar Email | Área de Utilizadores | Anunciantes | Recomendar este Site | Jornal | Ajuda | Links




A castração é diferente no macho e na fêmea, mas o processo é o mesmo: remover as glândulas generativas.
Na cadela removem-se os ovários e, frequentemente, o útero. Isto serve para evitar que a cadela venha a sofrer de uma inflamação. No cão, removem-se os testículos.

Para muitas pessoas a castração é um sinónimo de perda de qualidade de vida nos seus animais. No entanto, isto não é verdade: uma cadela pode muito bem passar a sua vida descansada sem ter filhos e o macho também sem procriar.
Por este motivo, é bastante complicado manter uma opinião sólida sobre o assunto em questão. Só o criador poderá eventualmente decidir se deve ou não proceder à castração do seu animal. Ainda há outro inconveniente, no caso da cadela: a castração é mais dispendiosa que nos cães, pois obriga a uma atenção especial durante duas semanas e também é mais cara.
Poderá, também, aconselhar-se junto do seu veterinário para decidir se deverá ou não proceder à operação. Apesar de parecer violento, ainda não estão provados quaisquer efeitos físicos na castração do macho. No entanto, as mudanças de carácter são visíveis nas duas espécies: tanto o macho como a fêmea perdem o instinto de acasalamento, ficando mais calmos e sem darem preocupações aos donos.



Esta é uma boa opção caso esteja a pensar em não fazer criação. Isto porque, caso possua um cão, sempre que este sinta que há uma cadela em cio por perto, ele tentará acasalar-se, esquecendo a educação, a comida e os donos!

No caso da cadela já é diferente. É bem mais perigoso deixar uma cadela em cio perto dos cães do que propriamente o contrário. Normalmente, a cadela entra pela primeira vez em cio antes de fazer o seu primeiro ano. Este dura cerca de duas semanas e nota-se pela presença de gotas de urina nos mais variados sítios.
Ela faz isto para chamar a atenção do macho, assim como este faz para marcar o território. Pouco tempo depois - cerca de quatro dias - a vulva incha e aparecem as primeiras gotas de sangue. Como este raça é bastante grande, tem que se tomar cuidado, pois um rasto de sangue constante é normal nesta altura. Apesar disso, ela irá tentar lamber a secreção.
Durante os primeiros dias do aparecimento do cio a cadela não deixará os machos aproximarem-se. Só a partir do décimo dia é que já é possível fazer o acasalamento - aliás, ela própria mostra sinais disso, como quando se a acaricia e ela põe a cauda de lado, etc. Por este motivo, não deverá deixar o seu animal sozinho nem um momento!


Conselhos para a Cadela em Cio

  • Nas lojas especializadas existem à venda uns calções especiais semelhantes a fraldas para que a cadela os vista e, assim, a proteja dos machos;
  • Coloque panos e coberturas especiais nos sítios onde a cadela dorme e frequenta mais vezes e mude-os diariamente;
  • Administre comprimidos de clorofila à sua cadela para que possa neutralizar o odor da secreção;
  • Passeie apenas em sítios onde haja asfalto e alcatrão, pois absorvem melhor os cheiros;
  • Na saída de casa não deixe a sua cadela sair com os pés no chão quando for com ela a passear: leve-a ao colo ou, se não conseguir, saia com o carro. Assim, evitará uma fila de cães à porta quando regressar;
  • Não a deixe no jardim durante os 21 dias de cio;
  • Pratique a natação, caso seja possível, para compensar a falta de exercício durante este período.





Apoio:


Copyright© 2000-2002Nuno Ramos
Todos os direitos reservados.

1