Gramática da Língua Portuguesa - Predicativo do sujeito
PREDICATIVO DO SUJEITO  

Verbos copulativos (predicativos ou de ligação) — Alguns verbos não têm (ou perdem, em certos contextos) uma significação definida, no sentido de que não exprimem acções ou processos susceptíveis de serem atribuídos a algo.

Tais verbos contêm uma significação puramente gramatical. Limitam-se a transmitir a ideia de que nos estamos a referir a um estado permanente (ser), um estado transitório (estar), permanência de estado (continuar), aparência de estado (parecer), mudança de estado (ficar, vir) e outras semelhantes.

Desse modo, estes verbos necessitam de um complemento especial que atribua ao predicado um verdadeiro sentido, que permite exprimir efectivamente um estado ou qualidade atribuível ao sujeito.

"Ser" é o único verbo que é usado quase exclusivamente como copulativo. Praticamente, só na linguagem filosófica é utilizado como verbo intransitivo, assumindo o significado de "existir" (O ser é; o não ser não é.). No entanto, vários verbos significativos podem assumir valor copulativo, como é o caso dos já referidos estar, ficar, andar, permanecer, continuar, parecer, vir...

Predicativo do sujeito — É, portanto, o nome ou expressão equivalente que se associa a um verbo copulativo para lhe atribuir sentido.

António Guterres é primeiro-ministro.

Esquematicamente, temos:

Oração
Sujeito + Predicado nominal
Sujeito + Verbo copulativo + Predicativo do sujeito
António Guterres   é   primeiro-ministro

Representação do predicativo do sujeito — O predicativo do sujeito pode ser representado por um nome ou sintagma nominal, como no exemplo acima, ou

por um adjectivo,

O Miguel é inteligente.

por um pronome,

A minha casa é aquela.

por um numeral,

As partes do corpo humano são três.

por um advérbio,

Estou bem.

por uma oração completa.

Amar é não ter que pedir perdão.

EXERCÍCIO DE APLICAÇÃO

Identifique, nas seguintes frases, o predicativo de sujeito.

Mariano Paulo está nervoso.
(...)
– Sei que a memória da tua mãe é uma coisa preciosa, mas não somos nós que fazemos a vida.
(...)
– Talvez aches que há nisto um pouco de egoísmo. Realmente, não sou perfeito. Mas, para lá do que possas julgar, é neste chão, nesta casa que eu penso.

Carlos de Oliveira - Casa na Duna

Clique AQUI para ver a solução.

 


Verbos copulativos são aqueles que não possuem uma significação definida.



Os verbos copulativos têm uma significação puramente gramatical.




Para que o predicado possa assumir significação é necessário acrescentar ao verbo copulativo um predicativo do sujeito.











Predicativo do sujeito é o nome ou expressão equivalente que se associa a um verbo copulativo para atribuir sentido ao predicado.














O predicativo do sujeito pode ser representado por
nome
adjectivo
pronome
numeral
advérbio
oração.

 
1