Gramática da Língua Portuguesa - Sujeito
SUJEITO  

Sujeito — Para pensar e falar das coisas, recorremos, em português, à predicação, distinguindo um ser da acção ou processo que lhe atribuímos.

O Pedro lê um livro.

Verificamos que um dos constituintes desta frase serve para identificar o ser de que falamos — "O Pedro", enquanto o outro exprime a acção que lhe atribuímos — "lê um livro". O primeiro é o sujeito e o segundo o predicado.

Sujeito simples — É aquele que designa um só ser ou um conjunto de seres.

O carro é meu.
As crianças gostam de praia.

Sujeito composto — É aquele que designa dois ou mais seres ou conjuntos de seres, considerados independentemente.

O António e a Sofia são irmãos.

Para que o sujeito seja composto é necessário que os seres ou conjuntos que o constituem sejam diferenciados.

O António e a Sofia são irmãos. (sujeito composto)
Eles são irmãos. (sujeito simples)

Sujeito subentendido — É aquele que, sendo conhecido, não está expresso na oração.

O António e a Sofia são irmãos e estudam juntos.

A segunda oração tem o mesmo sujeito da primeira e por isso não é necessário exprimi-lo.

Sujeito indeterminado — Trata-se de um sujeito que não podemos, ou não queremos, identificar. Normalmente implica a colocação do verbo na 3ª pessoa do plural ou na 3ª do singular acompanhado do pronome se.

Dizem que vai haver eleições.
Diz-se que vai haver eleições.

Orações sem sujeito — Há em português alguns processos que não são atribuídos a qualquer sujeito. Diz-se então que o sujeito é inexistente:

• verbos meteorológicos (chover, nevar, trovejar, etc.);

Ontem, choveu muito.

• verbo haver, usado no sentido de "existir";

muita gente preocupada.

• verbo ser, quando indica tempo;

É amanhã que fazemos teste.

• verbos ir, fazer e haver, quando indicam tempo decorrido.

Vai para quinze dias que não nos vemos.
Faz quinze dias que não nos vemos.
quinze dias que não nos vemos.

Representação do sujeito

O sujeito pode ser representado por
um nome ou pronome,
um numeral,
uma palavra ou expressão substantivada (utilizada como nome),
uma oração.

O meu irmão saiu.
Ele saiu.
Tudo é importante.
Os três encontraram-se lá em casa.
É preciso que todos nos respeitemos.

EXERCÍCIO DE APLICAÇÃO

Identifique e classifique os sujeitos das orações sublinhadas.

A quinta parecia viver fora do tempo.
(...)
A memória, os factos, as coisas dir-se-iam flutuar ao acaso. Lá vinha rompendo outra manhã. E Hilário, no quarto, esperava que o casarão acordasse. Sentia portas que se abriam, passos, um chiar de água entornada no lume.
(...)
Mas nisto, a roda fragorosa chocou contra o marco da estrada. Houve um estardalhaço de ferragens que rangem, um momento de desequilíbrio, e Hilário estatelou-se, de pernas para o ar, no fundo da charrete.

Carlos de Oliveira - Casa na Duna

Clique AQUI para ver a solução.

 

Os elementos fundamentais da oração são o sujeito e o predicado.


Sujeito – É o ser acerca do qual se faz uma declaração.


Predicado – É aquilo que se declara a respeito do sujeito.



Tipos de sujeito:
-simples
-composto
-subentendido
-indeterminado



































Há casos em que a oração não tem sujeito; falamos então em sujeito inexistente.

 
1