<%@ Language=VBScript %> Fotos da Feira da Sulanca - Letra de melodia - Santa Cruz do Capibaribe/PE

 

Uma foto pode falar melhor que mil palavras

 

 

MERCADO DEMOCRATIZADO

 

Vista parcial da feira da sulanca

clique abaixo para ampliar

 

A feira se agigantou por ruas, avenidas e becos da cidade, virando a maior feira livre do País.  Pretende-se mudá-la para o Santa Cruz Moda Center  (parque da feira).

 

visitas - estatísticas atualizadas desta página (clique ao lado):   See who's visiting this page.

Feira da Sulanca

melodia

(de José Augusto Maia)

 

 

Acorda, Zé! São três horas da manhã.

Pega o saco, amarra a boca  

e cai no mundo pra vender. 

Vai no outro quarto

  e avisa pras meninas  

que o patrão lá da esquina 

tem serão pra elas fazer.  

 

Desce a cidade no rugido da carroça,

gente da rua e da roça,

todo mundo vai vencer.

Lá na cidade  até parece um formigueiro,

já tem tanto sulanqueiro,  

esperando o comprador.  

 

Um vende e compra,  

outro vende, outro se arranca.  

Todos têm a esperança  

que um dia chegam lá.  

 

O movimento se transforma em fatura,  

dando cores à costura,  

e pra longe vão levar.

Esta cidade já viveu de outra cultura,  

mas nunca teve fartura, 

o jeito mesmo foi mudar.  

 

É Santa Cruz, Pernambuco te exibe,

 orgulho do Capibaribe,  

um exemplo nacional.

Seu trabalho rende muito e dá fruto,  

se encontra em qualquer reduto,

e até na capital.

 

Já tomou rumo, se estendeu pelo Agreste,

tem tanto cabra da peste

entrando no buruçu.

De Toritama descambou,

saiu sorrindo;

se jun0tou com Vitalino

na feira de Caruaru

 

É vendedor! - grita na banca
e comprador chega se espanta

com as vantagens que oferece  
o feirante da sulanca.

 

Calça, camisa, manga curta  

e manga longa, macaquito e camiseta,

meia, gorro e minhocão,

tem jardineira, almofada.
Tem bermuda, minissaia, 
miniblusa, camisola

e macacão, maiô, biquíni, 
tem suquine, tem sacola.  
Tem também saia de bola, 
short, tanga e cobertor.  
Tem mosqueteiro, 
conjuntim de batizado.  

E tem também a colcha de retalhos 

onde tudo começou!


CD  SONOPRESS - 1996

 

visitas - estatísticas atualizadas desta página (clique ao lado):   See who's visiting this page.

 

Voltar ao início da página

Revisada em 26/03/2004

1