<%@ Language=VBScript %> Feira da sulanca - Construção de Parques - Santa Cruz do Capibaribe/PE

 

Feira da sulanca de Santa Cruz do Capibaribe, maior feira livre do País

MERCADO DEMOCRÁTICO

 

Feira da sulanca, fartura

de vendedores e compradores!

 

 

clique abaixo para ampliar

 

 

           

            A feira da sulanca com oito mil  barracas começa na segunda-feira e alcança seu ponto alto na terça-feira. Nesse dia inicia às cinco da matina e vai até as 20 horas, parte virando a noite. No dia seguinte reinicia às quatro da madrugada e acaba ao meio-dia.  Na quinta ainda tem resto de feira. O evento é como se fosse um imenso shopping popular ao ar livre, que se monta e se desmonta a cada semana.

           Feirantes de Toritama, Taquaritinga, Vertentes, Caruaru e de outras cidades, vizinhas e distantes, expõem seus produtos a compradores deste e de outros estados, sendo intenso o movimento em grande parte da cidade. Quem não tem dinheiro nem emprego, em geral, encontra sempre ocupação nessa feira.  Pelo menos, vai empurrar carroça para levar frete aonde o veículo motorizado não chega. A característica da feira é a informalidade bem como a variedade de produtos a preços reduzidos, para todos os gostos e condições. Aliás, ela tem algo parecido com o mundo do camelô.

            A feira tradicional é na segunda-feira. A da sulanca, como já se disse, vai de segunda à quinta-feira e nos demais dias em menor dose.. Com isso, existe feira  todos os dias. Desse jeito, fica difícil manter a cidade limpa. Mas que fazer se o lugar vive disso? Pode ser que, com a construção do Santa Cruz Moda Center  (parque de feiras), para onde se pretende mudar a feira da sulanca, a coisa melhore.

 

Números da feira

   

         A feira da sulanca, surgida de modo espontâneo na cidade no final dos anos 60, se agigantou de tal forma que virou a maior feira livre do País. Os números seguintes dão idéia de sua grandeza. Compõem a feira ou giram em torno dela:

  • 8000 (oito mil) bancos de madeira

  • 22 ruas ocupadas

  • 8000 (oito mil) feirantes com alvará

  • 5300 feirantes do sexo masculino

  • 2700 feirantes do sexo feminino

  • 2000 vendedores em lona

  • 300 vendedores ambulantes

  • 1200 lojas comerciais

  • 170 bares e lanchonetes

  • 40 hotéis e dormitórios

  • 2000 carros particulares

  • 100 vans, peruas e microônibus

  • 85 ônibus de turistas

  • 500 bicicletas

  • 40 carroças de burro

  • 10 pontos de moto-táxi

  • 1000 moto-táxis

  • 3 pontos de táxi

  • 3 pontos de ônibus

  • 120 proprietários de bancos

  • 300 colocadores de bancos

  • 660 carregadores de frete

  • 50 funcionários da secretaria municipal de Indústria, Comércio e Turismo.

Fonte: Prefeitura 

          Melodia

 

            A letra da melodia popular feira da sulanca, de autoria de José Augusto Maia, compositor local e atual prefeito da cidade, descreve bem essa feira:  


Atualidades:

Obra de parques anda rápido

 

 

 

       Dois parques estão em construção na cidade em ritmo veloz. O primeiro é o gigante Moda Center Santa Cruz, distante do centro uns 3 km, que vai abrigar, de modo permanente, a feira da sulanca. 

 

Números do parque

  

       Os números seguintes dão idéia do tamanho do Moda Center Santa Cruz: 

  • 48.552m2 de área coberta, equivalentes a cerca de cinco campos de futebol

  • 6.208 boxes

  • 460 lojas externas

  • espaço (descoberto) para 6.000 bancas no calçadão

  • estacionamento para 1.300 automóveis e 400 ônibus

  • 8 restaurantes

  • 3 agências bancárias

  • praça de alimentação e toda a infra-estrutura necessária

       Com inauguração prevista para setembro de 2004, já tem cerca de 65% dos espaços comercializados.. Empresários locais se apressam em garantir seu lugar no parque que deve dinamizar ainda mais a economia santa-cruzense. 

        A Central de Vendas fica na avenida 29 de Dezembro, 391 (telefone 33731-0331), em Santa  Cruz do Capibaribe/PE.  A foto seguinte mostra o adiantado e o tamanho da obra:

 

 

O outro parque

 

         O segundo espaço em construção é o Santa Cruz Mart Modas, de menor porte, na entrada da cidade, projetado para funcionar também de modo permanente, com término das obras previsto para abril de 2004. Contará com 106 lojas, praça de alimentação, restaurante, praça de eventos, auditório, serviços bancários, segurança e um amplo estacionamento.

           Santa Cruz do Capibaribe, que teve prejuízos pelo fato de não ter um parque de feiras, vai ter dois em breve. O primeiro tem a construção coordenada pela prefeitura local. O outro é executado pelos irmãos Jasiael Bruno da Silva e Josevaldo Bruno da Silva, ambos de origem humilde. Jasiael, com espírito empreendedor, depois de ter sido vendedor de picolé, carregador de frete em carro de mão, entregador de jornal, fez sucesso na sulanca como empresário e hoje possui destacada indústria na cidade, bancando o Santa Cruz Mart Modas

  visitas - estatísticas atualizadas desta página (clique ao lado):  See who's visiting this page.

 

Voltar ao início da página

Revisada em 21/04/2004

1