Acompanhamento de Obra

Disciplina: ECV-5135 Fundações  

 


<< Home >>


<<Cadastro da Obra>>


<<Visitas iniciais>>


<<Visitas intermediárias>>


<<Visitas finais>>


<<Avaliação Interpares>>


<<Links>>

 

 

<< Visitas Iniciais >>

 

 

--- Visita 1 - Dia 05/11/03 - 15:00 às 16:30 hs ---

 

Devido a problemas no desenvolver dos trabalhos da Obra Solar Vasconcelos, a equipe após consulta ao Professor Ronaldo, buscou por nova obra. 

Através de contato com a Brasecol Sondagens e Engenharia, obteve-se conhecimento da Obra do Anexo B da ASSESC.

O Engenheiro Nícolas da Brasecol concedeu autorização para as visitas à obra em um primeiro momento, enquanto esta estiver na etapa de execução de elementos estruturais de fundação, a cargo da Brasecol. A equipe deslocou-se ao campo com o objetivo de ter o primeiro contato com a obra.

Durante esta visita observou-se dois equipamentos de bate-estaca sem esteira posicionados no terreno e de acordo com o responsável da Brasecol seria deslocado mais um equipamento, este movido por esteira, devido a pressa pelo fim do serviço.

Havia também um depósito de estacas pré-moldadas de concreto. Nesta visita dialogou-se apenas com o encarregado da obra, vinculado à empresa Brasecol, não obtendo grandes informações técnicas.

 

    

Bate-estacas utilizados na obra

 

-------------------

 

 

--- Visita 2 - Dia 05/11/03 - 16:30 às 18:00 hs ---

 

Na segunda visita a equipe conversou com o Engenheiro da Builder Construções e Incorporações Ltda, Luiz Augusto, este sim responsável pela obra. 

Inicialmente, Luiz desculpou-se pela falta de organização do canteiro e pela falta de equipamentos de proteção individual para visitantes, alegando que sua empresa assumirá a obra efetivamente após os trabalhos de execução do estaqueamento. 

O Engenheiro Luiz apresentou a planta de carga do edifício e planta de locação das estacas. Destacando a transposição das cargas ao solo por blocos com composição simples, dupla e tripla de estacas.

Já concluído a locação de estacas, que foi realizada por uma equipe de topografia com o auxílio do equipamento estação total, através do processo de cotas acumuladas, evitando assim propagação de erros no posicionamento dos elementos.

 

 

Estacas pré-moldadas para composição de um bloco

--------------------

 

 

--- Visita 3 - Dia 06/11/03 - 14:30 às 16:15 hs ---

 

Acompanhou-se nesta visita a cravação de seis estacas,executando dois blocos triplos. Sendo que o procedimento adotado é similar para todas as estacas:

 

1. Posicionamento do bate-estaca:

O equipamento de bate-estaca utilizado, como já citado, não possui esteiras, sendo posicionado sobre cilindros metálicos que movimentam-se sobre toras de madeira previamente posicionadas. Para maiores deslocamentos, utilizam-se estacas de madeira cravadas num dos extremos do terreno, na qual são presos cabos metálicos e pela própria força do motor do equipamento este desloca-se. Para deslocamentos menores utilizam-se hastes metálicas, posicionadas em orifícios nos cilindros que apóiam o equipamento.

 

 

Procedimento para pequenos deslocamentos do bate-estacas

 

2. Içamento e prumo da estaca

O mesmo cabo utilizado no deslocamento do equipamento serviu para fazer o içamento das estacas. O cabo é preso a um terço do comprimento da estaca para evitar fissuras durante a operação. Pela força do motor do bate-estaca, o elemento é arrastado até junto da posição de cravação e levantado. Então os operários fazem manualmente o posicionamento de acordo com o piquete de locação e ajustam o prumo da estaca. O prumo é verificado através do prumo de pedreiro em duas faces perpendiculares. Durante este procedimento é encaixado no topo da estaca a coroa de cravação.

 

 

Içamento da estaca

 

   

Posicionamento e Prumo da estaca

 

3. Cravação

Devido a posição do terreno, em região de mangue, observou-se  que ao apoiar o martelo do bate-estaca sobre a cabeça da estaca, esta adentrava no solo com velocidade constante por aproximadamente 5 m. Deste ponto em diante a cravação era feita normalmente com ascenção e queda do martelo do bate-estaca até a obtenção da nega, quando em 10 golpes a estaca não desce mais do que 0,5 cm.

  

   

Cravação da estaca

 

 

Obtenção da nega

 

--------------------

 

 

 

Acadêmicos:

 Arley Anselmo Jr.

(arleyjr@ig.com.br)

 Daniel Santos da Silva

(danielss@grad.ufsc.br)

 Felipe Luís de Andrade

(flandrade@brturbo.com)

 

1