Nossas verdades



Quem te amarra são as tuas amarras.
Esquece o passado - vive no presente.
Quando coração e almas escancaram.
Quebras as frágeis arestas de carente.
Procuras além o que está dentro de ti.
Navegar em lago seco! É uma loucura.
Procura inútil - se o deixastes bem ali.
Transformas a tua Vida em amargura.

Percebe - enfim. Vida é um quase nada.
Se... Ficas sempre - lamentando a sorte.
Os degraus que servem... Para a subida.
São os mesmos, também, para a descida.
Crer no eterno, mas vive, o teu dia a dia.
Nasceste ontem, talvez hoje, vais morrer.
És simplesmente - o que a tua mente cria.
Depende só de ti... Ser o que desejas Ser.

Não culpes a Deus e nem... Ao teu irmão.
A Vida - é em si mesma... Uma promessa.
Vida é combate no ar, na terra e, no mar.
Vive o amor... Vorazmente e, com pressa.
Não deve existir filosofia melhor que essa.
Viver.... As loucuras - do próprio coração.
Amar todinho o Amor que é possível Amar.
A Vida vale o quanto viveu de uma Paixão.
Talvez apenas...  Uma Ilusão de eternidade.
Minha verdade pode ser tolice, uma Ilusão.
Teu sonho talvez a última... Ilusão-Verdade.

 

 

                 Gostou deste Poema?
Envie aos seus amigos (as) ou para seu  Amor. 
Através do seu E-mail
ou MSN. 
    http://br.oocities.com/ed_poeta1/ref_po13.htm

Edvaldo Feitosa - 2002.
( Direitos autorais reservados)
* Fundação Biblioteca Nacional - nº180859 *

 




  Poema            14

Home Page      2

Home Page     1

Poema          12

E-mail

 


 

 

1