Poesias Etográficas

 

Hoje

Deixa-me sim querer hoje sonhar.
Tentar ouvir e, conversar estrelas.
Enfim, sonhar crer no que Quiser.
Sei as felicidades: são Centelhas.
Normal no lindo sorriso da Mulher.
Deixa-me ficar a esmo a beira mar.
Catando sonhos, para poder Amar.

Deixa-me acreditar a terra ser o céu.
Esquecer os castigos mais profanos.
Adormecer nos beijos dela proibidos.
Acreditar os  Homens, são Humanos.

Olvidar
assim de todas as maldades.
Viver minhas, fantasias e, os libidos.
Crendo ser amor a rota da felicidade.
Esquecer frustração e, o desengano.
Acreditando sou feliz porque te Amo.

Deixa-me beijar ternamente os lábios.
Como beija-flor a rosa que o alimenta.

Procurar a tua saudade nos alfarrábios

Realizar todos sonhos, ingênua Ilusão.
Amar até ver onde o  coração aguenta.
Com insanidade mais doce do coração.
Acreditar que o nosso Amor é eterno...
Deixa-me não crer que, existe Inferno.
Amar-te com o meu Amor mais Terno.

Deixa eu ser o último dos românticos.
E, o mundo inteiro, debochar de mim.
Ficar entre teus braços - nos abraços.
Diz que me Ama. Soa como Cânticos!
Apagar em teu colo, meus fracassos.
Deixa grande amor, eu morrer assim.
Repito. Mundo tolo debochar de Mim.

Gostou deste Poema?
Envie aos seus amigos (as) ou para seu  Amor. 
Através do seu E-mail
ou
 MSN. 

   http://br.oocities.com/ed_poeta1/ref_po12.htm

Edvaldo Feitosa
- 2002.
( Direitos autorais reservados)
* Fundação Biblioteca Nacional - nº 180859 *

 



 



     Poema            13

   Home Page      2

  Home Page     1

Poema          11

E-mail
 

 

 

1