Ciclo vicioso


    

 

Seria a origem da vida um indecifrável.
Ou talvez a nossa ciência, ainda, frágil.
Homem é um ser e sonha simplesmente.
O sonho infinito é realmente confiável?
Mas se tudo um vir a ser eternamente?

Seria muito triste ser tudo Interrogação,
Apenas o capricho intrigante da natureza.
O ciclo vicioso da tão decantada evolução.
Da qual não temos certeza, nem incerteza.

E nessa epopéia humana, talvez o perdido.
Seja a certeza, apenas, uma lenda quimera
De uma verdade de um ser, apenas, iludido
 Oscilando entre uma verdade e, uma ilusão
Pensando sem saber que era e que não era.

 


Edvaldo Feitosa
( Direitos  autorais  reservados  sob  o  nº 180859 )
* Fundação Biblioteca Nacional *

 Gostou deste Poema?
 Envie para quem Você Ama. 

Envie o endereço aos seus amigos (as) ou para seu Amor. MSN ou através do seu E-mail.
http://br.oocities.com/ed_poeta1/ref_po16.htm

 

       


     Poema          17

    Home Page     2

  Home Page    1

Poema         15

E-mail


 

1