Atualize a Página - por favor.

 

A Vida

 

Viver é jogo lúdico - da vida,
Mas cheio de encantamento
,
 É só deixar no esquecimento,
 Os minutos de ilusão sofrida.


 

Crer tudo apenas, uma ilusão,
Viver toda vida simplesmente,
Crendo na verdade o coração,
Ser bússola que, tem a gente.

 

Ama, vive com a maior paixão,
D
os amores perdidos esquece,
Lembra só o que a vida aquece,
Ressuscita só Feliz recordação.

 

Não lamente enfim os porquês,
D
o porquê e, haver acontecido,

Lembra teu amor mais querido
,
  Sorrir renasce - revive outra vez. 

 

Prefira sonhar com belo futuro,
Acender lâmpada fluorescente,

A ficar inutilmente infelizmente,
 A chorar num canto e no escuro.
 

Não sonhe com ilusões mortas,
Tente ressuscitar, as possíveis,
Desilusões feche as comportas,
E viva os sonhos mais incríveis.


Pinte os sonhos em coloridos,
Com cor e, querer o bem viver,
 Sonhando é que é possível ver
,
 Realizado sonho mais querido.


 
Pelo menos acredite ser assim,
Mais complexo jogo de Xadrez,
Ou se ganha ou se perde a vez,
Nunca pense o começo ser fim.


Pois ninguém sabe na verdade,
A trilha irreal, para ser seguida,
Nem começo nem o fim da vida,
Início nem o final da eternidade.

    
Edvaldo Feitosa
( Direitos autorais reservados)
* Fundação Biblioteca Nacional - nº 180859 *




Poema         41

Home Page    2

Home Page    1

Poema         39

E-mail


    Gostou deste Poema?
Envie o endereço aos seus amigos (as) ou para seu  Amor. 
Através do seu E-mail ou MSN.        http://br.oocities.com/ed_poeta1/ref_po39.htm

 

 

1