Além do Paradoxo

 

 

 

 

 

   
 Poesias Etográficas

 

Interrogações, irrespondíveis - O Universo...  Encerra.
Do século de Moisés - atingindo os nossos tristes dias.
Saber o Impossível todos queremos - Enfim desejarias.
Descobrir os mistérios eternos - da nossa própria terra.
 

No trecho Bíblico. Afirma-se categórico está escrito Lá!
Deus viu o homem sua criação apenas carne e malícia.
E demonstrou descontentamento, nesta obra infrutífera,
Afinal qual seu Nome? O que É? O eu Sou? Ou Jeová?

Nós somos centelhas das estrelas ou simples animais?
Temos almas eternas ou isto é a ingênua ilusão da vida.
Onde estão depositadas a minha e a sua ilusão perdida.
Interrogação milenar, mas nunca respondidas... Jamais.

Deve ser verdade o homem é o único animal que chora.
Fazer bom humor até macaco adestrado rir e, faz sorrir.
Porém o homem sofre o passado, o presente e o porvir.
Portanto o melhor é viver nossas paixões - aqui e agora

Não sei se essa mulher que agora me jura amor eterno.
Amanhã estará em outros braços: gozando loucamente.
Tolo para crer em tudo esperto para não ser tão Crente.
Nem sei o céu de hoje não será amanhã o meu inferno.

Deixemos o amanhã e futuro a Deus é o único Senhor.
Esqueçamos perguntas - inúteis, infelizes, descabidas.
Filosofia razoável é viver intensamente - nossas vidas.
Viver desesperadamente um louco quase eterno Amor.

 

 
 

 Gostou deste Poema?
 Envie para quem Você Ama. 

Envie o endereço aos seus amigos (as) ou para seu Amor. Pelo MSN  ou através do seu E-mail.
http://br.oocities.com/ed_poeta1/ref_po41.htm

Edvaldo Feitosa
( Direitos  autorais  reservados  sob  o  nº 180859 )
* Fundação Biblioteca Nacional *


 


    Poema            42

  Home Page        2
 
 Home Page        1

Poema               40

E-mail

 

 

 

1