Poesias Etográficas - Soneto  26

 

                         Esquece os Pesadelos                      

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                          Poesias Etográficas

 

Esquece os prantos que um dia inundaram à tua alma e os tormentos. 
Confesso teus sorrisos são guizos e única alvorada dessa minha alma.
Claro: melhor é esquecer essas lembranças se só causam sofrimentos.
Esquecer o passado infeliz amor é possível e a única lógica que salva.

Esquece as lágrimas e aquece às minhas esperanças na tua linda boca.
Senão seremos infelizes. Perdidos num passado que só recorda a dor.
Deixa ficar entre as tuas pernas... Preenche de amor a minha alma oca.
Devemos pelo menos tentar esquecer tudo  e viver ou morrer de amor.

Relembrar perplexidades do passado é viver - a mais profunda solidão.
Esqueçamos minha querida e vivamos... Desesperadamente o presente.
Vivamos este amor que mata e, santifica os sonhos mais desesperados.

Esquece meu amor qualquer coisa que tenha machucado o teu coração.
Esquece tudo como os loucos por loucura ou os crentes por ser crente.
 Não relembres pesadelos sonhos mortos precisam enfim ser enterrados. 

 

 Gostou deste Soneto?
 Envie para quem Você Ama. 

Envie o endereço aos seus amigos (as) ou para seu Amor. Pelo MSN  -  ou através do seu E-mail.
http://br.oocities.com/ed_poeta1/ref_son26.htm

Edvaldo Feitosa
( Direitos  autorais  reservados  sob  o  nº 180859 )
* Fundação Biblioteca Nacional *

 Soneto       27

 
Home Page  2


Home  Page 1

Soneto       25

E-mail
 

Site n° 1

          A pomba levará você à  Página Inicial.

 


1