Sobrenomes relacionados com o sobrenome Bergamaschi

O significado de alguns sobrenomes italianos relacionados com o sobrenome Bergamaschi

 

 

Sobrenomes relacionados neste trabalho:

 

ACCORSI – do latim accùrrere, acorrer, socorrer, através do particípio accursus que se difunde como nome próprio no latim medieval, sob as formas de Accursius e Bonaccursius [bom auxílio]; geralmente é nome atribuído a filho desejado como sustento e auxílio afetivo e também econômico para os pais; o sobrenome se define com fq. Accursii [filho  do sr. Accursius] com posterior evolução fonética e gráfica.

ACCORSO – forma italiana de Accursius [ver Accorsi]

 

ARCOS – do latim Arcus, arco, arma de aremesso, pode indicar tanto arqueiro [soldado], quanto o fabricante e mercador de arcos. Pode ainda referir-se ao habitante da cidade setentrional de Arco, cujo nome remonta ao latim Arcus, mas com o sentido de forma arqueada, recurva, provável referência ao local em que surgiu o centro urbano.

 

BERTI – este sobrenome deriva de redução de nomes germânicos terminados em berht [do termo berhta, famoso, ilustre], com a queda da primeira parte, como Alberht, Adalberht, Lamberht, Ruperht, Humberht,Huberht, Garimberht e outros; latinizados Albertus, Adalbertus, etc., na fala popular e coloquial, prefere-se dizer Bertus; o sobrenome se define fq. Berti [ filho do Sr. Bertus];  é praticamente impossível estabelecer seu significado original [ a não ser o sentido representado pelo adjetivo citado], porquanto não se tem como saber de qual desses nomes compostos procede a redução Bertus.

BERTO – forma italiana de Bertus [ver Berti]

BERTOLO – de > Berto com o sufixo singular -olo

 

BOCCA – do latim bucca, boca; o sobrenome (bem como seus derivados) se refere à boca, nas mais variadas acepções; pode se relacionar com as características físicas da boca, sua forma e tamanho; em sentido figurado, pode relembrar o modo de falar, a maneira de rir, de chorar, ao que a boca expressa, tornando possível qualificar o cidadão como sincero, verdadeiro ou falso, maldizente, fofoqueiro, mentiroso, sábio, prudente, falastrão, imprudente, etc.

BOCCHINI – de > Bocca com o sufixo plural -ini

 

BONACCORSO  composto de > Bon e Accorso [nome próprio medieval com o sentido de bom auxílio, boa ajuda].

 

CICERI – forma plural de Cicero.

CICERO – do nome latim Cicero que recorda cicer, ciceris [grão-de-bico, verruga].

 

COLOMBO – do latim columbus, pombo; o sobrenome pode ter tido diversas motivações em seu surgimento; pode  designar criador e mercador de pombos;  pode recordar um  apelativo conferido a alguém que encarna os atributos do pombo [mansidão,singeleza, pureza, inocência]; Colombo era chamado todo órfão ou criança abandonada, logo após o nascimento, sem história familiar [não possuía nome e, menos ainda, sobrenome]; muitas destas crianças, ao atingirem a maioridade, deixavam o orfanato, mas conservavam como sobrenome definitivo o apelativo que sempre haviam recebido, Colombo.

                                                           

CORSATTO – de > Corso com o sufixo singular –ato.

CORSO – forma popular e coloquial, redução de > Accorso ou de > Bonaccorso, Buonaccorso.

 

CRESPI – forma plural de > Crespo

CRESPO – do latim crispus, crespo, de cabelo encaracolado.

 

DALBELLO – grafia justaposta, variação de Dal Bello.

DAL BELLO – de > dal [do] e > Bello.

 

EVANGELISTA – do grego euanghélion e euanghelistés [evangelho e evangelista, compostos de eu, bem, e anghéllein, anunciar]; o sobrenome recorda o pregador do Evangelho, da boa nova cristã.

 

FORMICA – do latim fórmica, formiga;o sobrenome repropõe, como apelativo, os atributos deste inseto, a previdência, o trabalho solidário, a ordem e também sua pequenez e insignificância perante o homem; pode também indicar habitante oriundo da localidade siciliana de Formica.

FORMICONI   de > Fórmica com a desinência plural –oni.

FORMIGONI – variação setentrional de > Formiconi.

 

FOSSATI – forma plural de > Fossato.

FOSSATO – de > Fossa com o sufixo singular –ato, pequeno canal,riacho; pode também indicar habitante oriundo de uma das duas cidades e várias povoações chamadas Fossato.

 

GAGLIARDI – do francês antigo e do provençal, Gaillard, Galhart, forte, valente, aldaz, corajoso; latinizado em Galiardus, é assumido também como nome próprio e o sobrenome se fixa com  fq. Galiardi [filho do Sr. Galiardus].

 

GALBIATI – oriundo da cidade setentrional  de Galbiate que se origina do nome latino Galbius com o sufixo singular –ate.

 

GAVA – do termo pré-latim gava, gaba, torrente, canal, fosso,valo.

GAVAZZI – de > Gava com o sufixo plural –azzi.

 

GERALDO – variante regional de > Gheraldo, Gherardo.

GHERARDO – forma italiana de Gherardus [veja Gherardi]

GHERARDI – do nome germânico Gairhard, Gairwald [formado de Gaira, lança, e de Hardhu, forte, valoroso, ou de Walda, poderoso, príncipe, chefe, com o sentido de valente com a lança ou poderoso que domina com a lança]; o nome foi latinizado de variadas maneiras, como Garardus, Gerardus, Geraldus, Girardus, Giraldus, Gariardus, Garialdus, Garaldus, Gelardus, Gilardus, Ghelardus, Gheraldus, Gherardus; o sobrenome se fixa com fq. Gherardi [ filho do Sr. Gherardus].

 

IAMPIETRO – composto de > Ian e > Pietro.

IAN – forma popular e coloquial, redução de > Ianni.

IANNI – forma popular e coloquial, redução de > Giovanni.

GIOVANNI – do nome hebraico Yohanan ou Yehohanan (João) que se decompõe em Yeh, Yo, Yaho (abreviações de Yahweh, Javé, Deus) e hanan (compadecer-se), com o sentido de Deus teve misericórdia, se compadeceu; latinizado em Johannes, se fixou no italiano em Giovanni; o sobrenome é um patronímico que recorda o nome do fundador deste tronco familiar.

PIETRO – forma italiana de Petrus (ver Pietri).

PIETRI – do nome aramaico Kéfa  e do hebraico Képhas que significam pedra, rocha; foi traduzido para o latim como Petrus (derivado de petra, pedra, rocha); o prestígio e o culto do Apóstolo de Cristo e primeiro Papa, difundiram o nome em todo o mundo ocidental cristão; o sobrenome se define com fq. Petri (filho do Sr. Petrus), com posterior alteração fonética.

 

JAMPIETRO – a letra j [jota] não existe no alfabeto italiano. Existem, no entanto, sobrenomes que a conservam. Trata-se de uma grafia arcaica que persiste nos mesmos. Esta letra foi substituída, na grande maioria dos sobrenomes, pela vogal i (de fato, no italiano, a letra jota é chamada de i lunga, i longa, comprida). Nos nomes e sobrenomes antigos, esta letra comparecia em qualquer posição no interior da palavra. Observe este sobrenomes: jacobini, Juliato, Antonj, Fredjani. Esta letra tem sempre a pronúncia exata de i , em qualquer posição que se encontre. Se seu sobrenome tiver esta letra, procure o correspondente na letra i. A origem e o significado são idênticos, pois se trata de uma simples questão gráfica.

 

LOPRETO – composto de > lo [o] e > Preto.

 

MANFREDI – do nome germânico Maginfrith [ formado de magin, força, poder, e de frithu, paz, amizade, com o sentido de amor e paz ou paz assegurada pela força]; latinizado sob variadas formas, como Maginfredus, Magnifredus, Mainfredus, Manfredus, o sobrenome se define com fq. Manfredi [ filho do Sr. Manfredus].

MANFREDO – forma italiana de Manfredus [ver Manfredi].

MANFRIN – forma dialetal setentrional, redução de > Manfrino.

MANFRINO – de > Manfro com o sufixo singular –ino.

MANFRO – forma popular e coloquial, redução de > Manfredo.

 

MAPELLI – oriundo da cidade setentrional de Mapello, cujo nome talvez represente uma formação local, derivado de Mappa, couve-flor, alusão ao montículo sobre o qual surge a cidade.

 

MARCHIONI – variação gráfica de > Marchionni.

MARCHIONNI – variação regional de > Marchiorri.

MARCHIORRI – variação regional de > Melchiorri, com influência de > Marco, Marchio

 

MARIANO – forma italiana de Marianus [veja Mariani]; pode também indicar o habitante oriundo de uma das duas cidades ou das várias localidades chamadas Mariano, cujo nome remonta a fundus Marianus [terras, latifúndio do cidadão Marius], entorno do qual surgiu a povoação.

MARIANI – do nome latino Marianus, derivado de Marius [veja Mario]; o sobrenome se define com fq. Mariani [ filho do Sr. Marianus]; também habitante de Mariano, na forma plural.

MARIO – o nome latim Marius [derivado do etrusco Maru, insigne, ilustre]; o sobrenome se fixa com a expressão figlio de Ser Mario [filho do Sr. Mario].

 

MARIGA – variação freqüente de > Marigo.

MARIGO – sobrenome vêneto, do latim medieval maricus, prefeito, administrador de povoação, de cidade, de município.

 

MELCHIORRE – do hebraico Melkior [ formado de Melek, rei, e de or, luz, com o sentido de meu rei é luz], nome de um dos três Magos do Oriente que, segundo a tradição cristã, visitaram Jesus recém-nascido; latinizado em Melchior, assume a forma italiana Melchiorre; o sobrenome é um patronímico que recorda o nome do fundador deste tronco familiar.

MELCHIORRI   variação ou forma plural de > Melchiorre

 

MOTTA – oriundo de uma das doze cidades ou de uma das várias localidades chamadas Motta, cujo nome se origina do celta mutt, Motta, saliência, elevação, colina ou acúmulo de terra, pedras e detritos.

 

OLIVATTI – de > Oliva com o sufixo plural –ATTI

OLIVATO – de > Oliva com o sufixo singular -ATO

 

PASSETTO – de > Passo com o sufixo singular etto.

PASSO – do latim passus, passo, passagem, inidica o cidadão que auxiliava as pessoas a transpor passagens íngremes e perigosas nas montanhas [v. Passa]; pode também indicar o habitante oriundo de uma das dezenas de localidades chamadas Passo, por se situarem próximas a uma dessas passagens.

PASSA – do verbo latino medieval passare [derivado de passus, passo], passar, transportar, transpor; o sobrenome indica a tarefa ou profissão do transportador de pessoas de uma margem a outra de lago, rio, braço de mar; indica também o guia que conduzia os viandantes e mercadores a transpor passagens das montanhas, chamadas passo, passi [ do latim passus, sendas, rotas de passagens], às centenas na península itálica, predominantemente montanhosa.

 

PELLOSO – variação regional de > Peloso.

PELOSO – do latim pilosus [ derivado de pilus, cabelo, pêlo], pelo, cabeludo; por extensão, indica também local coberto por densa vegetação; o sobrenome se refere a cidadão cabeludo ou egresso de área rica em vegetação.

 

PINOTTI – > Pino com o sufixo plural -otti.

PINO – forma plural e coloquial, redução de nomes e sobrenomes com esta terminação, como > Giuseppino, Iacopino, Filippino.

 

POIANI – forma plural de > Poiano.

POIANO – oriundo da cidade setentrional de Poiana ou de uma das várias localidades chamadas Poiana, Poiano, cujos nomes remonsta a villa Pulliana ou a fundus Pullianus [ terras rurais, latifúndio do cidadão Pullius] nos quais surgiram as povoações.

 

POZZETTI – forma plural de > Pozzetto.

POZZETTO – de > Pozzo com o sufixo singular –etto, pode indicar também habitante oriundo de um dos vilarejos chamados Pozzetto.

 

PRETE – do grego presbyteros [mais velho, ancião], através do latim presbyter, presbítero, padre; no latim medieval se altera para praebyter, prebiter, do qual surgem variadas formas de designar o sacerdote católico, como prevete, prevede, previte, prevido, preive, prevê, previ, previti, pret, preto, pretto, prete; o sobrenome relembra que o fundador do tronco familiar era um padre ou filho de um padre ou auxiliar do padre ou ainda que era tão praticante que se assemelhava a um padre.

PRETO – variante reginal de > Prete.

 

RICCARDI – do nome germânico Rikhard [formado de rikia, poderoso, e hardhu, forte, valoroso, intrépido]; latinizado em Richardus, Riccardus.

 

RISSI – forma plural de > Risso.

RISSO – variante dialetal setentrional de > Riccio, Rizzo.

RICCIO – do latim Ericius, ouriço, porco-espinho; o animal tem pelos Hirtos, mas possui a faculdade de enrolar, embolar, encaracolar seu próprio corpo, como estratagema de defesa e proteção; deste fato, o termo italiano Riccio, Rizzo tem também o sentido de crespo, encaracolado; o sobrenome alude, pois, a essa característica do cabelo e barba do fundador do tronco familiar.

RIZZIO – variação regional de > Riccio.

 

RIZZARDO – variação regional de > Ricciardi, Riccardi.

 

RONCAGLIA – oriundo de uma das muitas localidades chamadas Roncaglia, cujos nomes derivam de > Ronca [com o sufixo feminino singular aglia], indicando terrenos roçados, desmatados.

 

SABION – oriundo da localidade setentrional de Sabbion, cujo nome se equivale a > Sab[b]ioni.

SABIONI – oriundo de uma das várias localidades sentrionais chamadas Sabbione, Sabbioni, cujos nomes remontam ao latim Sabulo, Sabulonis, areião.

 

SGOBBI – variação de > Gobbi, com o prefixo intensivo que confere ao sobrenome ação duradoura de ficar na posição de corcunda; o sobrenome se relaciona com o verbo sgobbare, trabalhar intensa e assiduamente, com a analogia do camponês que se esfalfa debruçado sobre seu utensílio agrícola.

GOBBI – forma plural de > Gobbo.

GOBBO – do latim gibbus, corcunda, que no latim medieval assume a forma gobbus e, além de corcunda, indica cidadão rico, abastado, por analogia com o capuz das sobrecapas caído sobre as costas, no qual se carregavam objetos pessoais, dinheiro e outros valores.

 

SOLER – forma dialetal setentrional de > Solero.

SOLERO – oriundo da cidade setentrional de Solero, cujo nome remonta a fundus solarius [terras, campos, propriedades ensolarada, bem exposta ao sol]; indica também proprietário de terras em ótima posição, com relação à incidência de sol.

 

VECCHIATO – de > Vecchio com o sufixo singular –ato.

VECCHIO – do latim  vetulus, velho, ancião; no latim medieval, o termo se fixa em veclus, dando origem a vecchio e indica homem de idade, distingue o pai do filho de idêntico nome, além de designar membro do conselho de anciões da comunidade.

 

VICENTINI – forma plural de > Vicentino.

VICENTINO – oriundo da cidade setentrional de Vicenza, que recorda a pré-romana Viketia; de raízes indo-européias, o nome remonta a weik, casa, grupo familiar, e weiket, agrupamento de casas ou famílias, formando uma tribo; os romanos rebatizaram a cidade como Vicetia e, no período medieval, por influência de Vincentius [Vicente], assumiu forma Vicentia da qual deriva o designativo de seu habitante, vicentinus, vicentino.

 

VIOLIN – redução dialetal setentrional de > Violino.

VIOLINO – de > Viola com o sufixo singular ino.

 

ZANCHETTA – de > Zanco com o sufixo feminino singular –etta.

ZANCO – do germânico zanka, tenaz, torquês; por analogia com os braços ou alças da tenaz, nos falares dialetais sentrionais, assume o sentido de recurvo, entortado, torto, defeituoso, aplicado especialmente a pernas e braços; indica, de modo particular, pessoa de pernas tortas, defeituosas; em sentido mais específico, indica também, em vastas áreas setentrionais, o canhoto, o esquerdo, contraposto a destro, porquanto o não-destro era considerado antigamente um defeito físico.

 

ZARDINI – de > Zardo com o sufixo plural –ini.

ZARDO – redução popular e coloquial de > Rizzardo.

 

ZOLLA – oriundo de uma das localidades chamada Zolla, cujos nomes remontam ao germânico skolla, torrão, montículo de terra.

ZOLLI   habitante de > Zolla, na forma masculina plural.

______________________________________________________________________________

Página Principal

Genealogia

Origem/Brasão Sobrenome

Desembarques

Formulário de Dados

Um pouco sobre a Itália ...

Álbum de Família

Significado de Sobrenomes

Significado de Nomes

Curiosidades

Link's

Famílias Procuradas

Navios

 

 

 

______________________________________________________________________________

Por favor, assine o livro de visitas  

Per favore, firma il libro degli ospiti

______________________________________________________________________________

Leia o livro de visitas atual / Leggi il libro degli ospiti attuale

Leia o livro de visitas antigo / Leggi il libro degli ospiti antico

______________________________________________________________________________

 Esta página foi acessada Counter vezes

______________________________________________________________________________

Trabalho em constante manutenção.

Última atualização / ultimo aggiornamento: 11/03/05 00:17