Vida e Obra de Bernardo Guimarães
  poeta e romancista brasileiro [1825-1884 - biografia]

 
HOME | ISAURA ROMANCES | POESIAS | DOWNLOADS | PREFÁCIOS | CARTAS
  LIVRO 'ROMANCISTA DA ABOLIÇÃO' | CAUSOS | BG DE CADA UM | BG DIVERSOS
  DESCENDENTES | GENEALOGIA |
CURIOSIDADES | CONTEMPORÂNEOS DE BG
  ICONOGRAFIA | BLOG | EXPEDIENTE |
DEU NA MÍDIA | E-MAIL | LINKS

   

 

BG diversos
O prosador - Trecho do "Bernardo Guimarães (esboço biográfico e crítico)", de Basílio de Magalhães.
O poeta - Ensaio de Alphonsus de Guimaraens Filho que se detém na produção de poemas de BG e aborda a questão de que o autor seria melhor poeta do que romancista.
O sertanista
- BG é considerado tantos pelos seus biógrafos como pelos críticos como o precursor do sertanismo
O dramaturgo
- Trecho do "Bernardo Guimarães (esboço biográfico e crítico)", de Basílio de Magalhães. O número do exemplar do livro é 650, o ano da edição é 1926, e a editora, Typographia do Annuario do Brasil - Rio de Janeiro.
O indianista
- Trecho sobre as obras indianistas de BG extraído de texto que Alphonsus de Guimaraens Filhos escreveu para o livro História e Tradições da Província de Minas Gerais, de Bernardo Guimarães. 
O irônico - Irineu Eduardo Corrêa comenta o humor e a ironia na obra de Bernardo Guimarães. Fonte: Fundação Biblioteca Nacional-Livros Eletrônicos.
O bestialógico - O jovem BG foi o introdutor no Brasil da "escola" literária bestialógica ou pantagruélica.




 "Bernardo Joaquim da Silva Guimarães é autor engajado no romantismo. Sua obra é superlativa na expressão das emoções e na exposição das sensações. Alguns dos críticos literários vêem estas características como defeito: os modernistas, por exemplo, usaram A escrava Isaura, seu romance mais conhecido, para caricaturar a estética romântica e lançar o movimento de renovação das artes. Outros estudiosos, ao contrário, o situam entre os mais qualificados escritores brasileiros, um autor certamente envolvido com a dicção e a temática de seu tempo, mas consciente das implicações e conseqüências daquele modelo poético e, portanto, capacitado a oferecer uma obra original e crítica." (Trecho do texto Humor e Ironia na Obra de Bernardo Guimarães, de Irineu Eduardo Corrêa)

 

 

 

1