BSS HQ: Simulações

 

Simulando a guerra moderna.

A melhor comparação a ser feita (a fim de entender o que somos) é considerar-nos como um tipo de esquadrão virtual, desses que se reúnem aficionados por simuladores de vôo e nas horas de folga jogam on-line seguindo uma rígida hierarquia. Porém, tudo o que precisamos para realizar nossas batalhas são paciência para avaliar as informações pertinentes a simulação, buscar conhecer as forças de nosso inimigo e chegarmos a um consenso sobre nossa estratégia de combate. Definidos tais fatores, enviamos as ordens a nossas unidades (tal como um general faria com seu batalhão) e aguardamos que nosso moderador avalie as ordens de todas as unidades aliadas, confronte com as movimentações do inimigo e, faça as resoluções dos combates que venham a ocorrer. Empregando muita matemática e estatística, ao final de seu trabalho, o moderador envia um debriefing, compreendendo um intervalo de tempo (um turno) informando a situação no Teatro de Operações, nos levando a uma nova avaliação e envio de ordens.

Abaixo, apresentamos as principais simulações em que estamos envolvidos no momento, permitindo melhor conhecer nossas atividades e ações quando em combate simulado!

 

ATENÇÃO: devemos lembrar a todos que os fatos aqui narrados são mera ficção, não representando a realidade ou fatos históricos (salvo no caso das batalhas da Segunda Guerra Mundial, onde os fatos históricos serão citados). As ações tomadas neste jogo não representam a real opinião de seus participantes, sendo todos decididamente contra toda e qualquer forma de violência gratuita, as recentes ações militares americanas no Iraque e qualquer tipo de conflito militar armado. Mesmo estando envolvidos em um 'Wargame' tão complexo e realista como o Harpoon IV, ainda assim somos capazes de distinguirmos e separarmos a realidade da ficção.


Batalhas da WW3:

 

- Introdução.

 

- Gulf Escort.

 

- Agressão no Norte.

 

- Atlântic Shield.

 

- GIUK TRAP.

 

- Fernando de Noronha.

 

- TO Falklands.

 


Batalhas da WWII:

 

- Introdução.

 

- Battle of Bory Tucholskie.

 

- Battle of Kock.



Grupo de Batalha da Marinha Italiana capitaneado pelo NAe Giusepe Garibaldi.

 

Harpoon IV: OTAN x Russia.

Sem dúvida alguma esta é nossa mais importante simulação, para não dizer também que é a mais longa. Tendo se iniciado há quatro anos atrás (março de 2003) quando o sr Paulo Muselli (vulgo Melkor) reuniu os primeiros integrantes dos BSS e Red Team, e começou a mediar esta simulação, empregando as regras do Harpoon IV.

Ao longo destes quatro anos, os integrantes de ambos os times acompanharam não apenas um crescente nível de dificuldade nas simulações, mas também o desenvolvimento de um cenário político internacional onde, tendo com ponto de parida uma crise diplomática entre os governos da Federação Russa e das nações integrantes da OTAN e América do Norte, rapidamente as relações entre os dois blocos se deterioram, e enfrentamentos militares indiretos (demonstrações de força como na Gulf Escort) aos poucos evoluem para confrontos diretos (como na Atlantic Shield).

Sem que uma saída diplomática seja algo viável, as pequenas operações de combate tomam proporções inimagináveis quando forças da Rússia iniciam seu assalto contra a Europa Central (a partir da GIUK TRAP) mergulhando o planeta na tão temida Terceira Guerra Mundial. Ao contrário do que muitos previam, em nossas simulações não está previsto o emprego de ogivas nucleares, estando os combates limitados apenas as armas convencionais, o que atende aos nossos propósitos de melhor avaliar nossos conhecimentos e capacidades em comandar grandes unidades militares atuando no papel do estado maior da OTAN e Rússia.


WWII Great Battles: sendo outra iniciativa de nosso moderador Paulo Muselli, e adotando regras de vários Wargames (a fim de tornar as batalhas mais interessantes) o

foco destas simulações são as batalhas da Segunda Guerra Mundial, seguindo sua cronologia e recriando os fatos reais

Soldados alemães com metralhadora observando movimentação no campo de batalha

ocorridos ao longo dos seis anos em que o conflito se estendeu.

Tendo se iniciado em agosto de 2006, reuniu integrantes dos Blue SEals e Red Team, bem como novos jogadores os quais, foram reagrupados de forma que não fosse mantida a divisão de times baseada na simulação que já estava em andamento, gerando novas equipes.

Outro ponto interessante, é o de que teremos uma maior parcela de combates envolvendo forças terrestres, algo que até o momento não assistimos nas demais simulações, representando um novo desafio a todos os participantes, diante das novas regras e táticas a serem adotadas, e mesmo das menores dimensões dos Teatros de Operações e unidades militares.

TO VENBRAS: Tendo como Moderador  o 'camarada' Marcelo Nichele (integrante do Red Team) consiste em um cenário puramente sul-americano, o qual teve como

Caça multi-funcional Sukhoi Su.30MKV recém adquirido pela Fuerza Aérea Venezuelana

ponto de partida o episódio (real) em que nossa diplomacia enfrentou a crise com o governo da

Bolívia, o qual ao anunciar a privatização dos hidro-carbonetos não apenas invadiu com forças militares duas refinarias da Petrobras situadas em seu território, mas também gerou alguns discursos por parte de seu

presidente que confrontavam o Brasil. Se felizmente nossa diplomacia (ainda que de forma tardia) contornou a crise, na

F-5M Tiger II: modernziados pela Embraer, se constituem no principal vetor de combate da Força Aérea Brasileira. Operando em parceria com os R-99A de Alerta Aéreo Antecipado e disparando mísseis BVR Derby, se mostraram letais durante a CRUZEX III. Foto: Agência Linha de Defesa / Carlos Filipe Operti.

ficção assistimos a escalada da crise até o ponto em que ocorre o choque de interesses entre Brasil e Venezuela, resultando em um conflito entre ambos os paises.

Entre as várias novidades adotadas pelo moderador, podemos destacar a apresentação dos 'Debriefings' em arquivos formato HTML, tornando a visualização das informações (através de um site) muito mais dinâmicas e fáceis, o amplo emprego de planilhas do Excel para automatizar inúmeras funções como o envio de ordens e ainda, pela primeira vez em nossas simulações, a necessidade de se considerar a logística de combate, tendo de não apenas nos preocuparmos com aspectos táticos e operacionais mas também, com o posicionamento de nossas reservas de suprimentos e munições e o melhor posicionamento em nossas bases tendo em vista nossas operações de combate inicialmente planejadas.

E para permitir um melhor acompanhamento do cenário político, periodicamente são divulgadas através do site do Red Team edições da 'Gazeta Independente' com noticias atualizadas dos combates e do panorama político, adicionando a simulação maior realismo através da presença da imprensa. Por fim, esta simulação não pode ser considerada estática, pois a qualquer momento novos meios militares ou ainda, novos aliados poderão ser adicionados, tendo como base informações (reais) divulgadas pela mídia, como novos contratos de aquisição de armamentos ou acordos firmados entre as nações envolvidas.

Para maiores informações visite o site oficial do Red Team, e tenha acesso a 'Gazeta Independente':

 

_http://www.redteam.com.br/_

 


 

_Subir_